Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

terça-feira, 15 de novembro de 2016

Mais um Homicídio em Juazeiro do Norte

Homicídio a faca na Avenida Ailton Gomes próximo ao mercado do Pirajá, vítima com uma perfuração no pescoço, vitima, Demontier Brito de Lima,39 que residia na rua José de Alencar,511 bairro Romeirao. Polícia trabalhou rápido Por volta das 00h00 foi preso pela equipe da cp2121, sob o comando do tenente oliveira , na rua capitao coimbra, próximo ao mumero 84, bairro romeirao foi preso o indivíduo que praticou o homicídio à faca no bairro pirajá o qual ainda estava de faca em punho, onde o mesmo foi desarmado e conduzido para a delegacia da cidade do crato, o qual foi identificado como CICERO PAULO ALVES DA SILVA, 25 anos,f residente na rua da paz,679, bairro pirajá o mesmo já tem passagem pela justiça. Blog do Gesso 

CRUELDADE: Idosa de 69 anos é estuprada pelo vizinho e morre



A suspeita é de que vizinho possa ter praticado o crime. Vítima foi encontrada caída e ensanguentada em um colchão.
A lavradora Maria Conceição Pereira Cardoso, de 69 anos, foi violentada e morta na própria casa em Natividade, no sudeste do Tocantins. O crime aconteceu na noite de sexta-feira (12), por volta das 23h.

De acordo com a filha Domingas Rodrigues dos Santos, os pais e a irmã Luciana Rodrigues dos Santos bebiam em casa na companhia de outro homem, que seria vizinho da família.

Segundo Domingas, Luciana teria saído para comprar algo na rua e ao retornar um homem tentou impedir a entrada dela. Ela teria forçado a porta e nesse momento o suspeito fugiu deixando uma sandália e o celular. 

Luciana então teria encontrado a mãe já morta e com as partes íntimas ensanguentadas em cima de um colchão, enquanto o pai passava mal. Ao checar o celular deixado na fuga, ela teria descoberto que o suspeito se tratava do homem que estava bebendo com a família.

Domingas contou que o pai foi encaminhado para um hospital de Natividade. O corpo da vítima foi levado para o IML de Porto Nacional. No atestado de óbito consta que houve um estupro seguido de morte.

Ainda de acordo com Domingas, a polícia teria ido na casa da mulher do suspeito e ela teria confirmado que o marido chegou em casa sem um dos pares da sandália e sem o celular.

Segundo Domingas, o suspeito ainda não foi encontrado. A polícia investiga o caso. O velório da idosa está sendo realizado em Natividade.

Com informações do G1

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Sobrinha de Sarney é encontrada morta em apartamento de São Luís



Na manhã desta segunda-feira (14/11), o secretário de Estado de Segurança do Maranhão, Jefferson Portela, concedeu uma entrevista coletiva para falar sobre o caso e relatou com detalhes toda a dinâmica do crime.
“Nós temos uma pessoa. Esta pessoa passou a figurar como principal suspeito do fato, depois essa pessoa praticou alguns atos. Nós estamos afirmando claramente: esteve com a senhora Mariana Costa somente uma pessoa, depois não houve outra no lapso de tempo até ela ser encontrada morta, portanto nós estamos dizendo que uma única pessoa entrou e permaneceu dentro do apartamento por 40 minutos. Depois essa pessoa sai com aparência diferenciada da que entrou e correndo pelas escadas. Em seguida, ele desce, telefona e sai do local do fato. Logo depois esta pessoa retorna ao local do fato com outra roupa”, declarou.
Em seguida, Jefferson Portela declarou que o acusado voltou ao local do fato com uma roupa diferente da do crime. “Logo que ele chegou ele foi abordado pelos nossos delegados e policiais, foi indagado pela roupa e não entregou a roupa que usava quando adentrou no apartamento da vítima, essa roupa até agora não foi localizada. Em outro fato esse cidadão autuado em flagrante se dirige ao seu local de moradia cujo local ele é o síndico, e a polícia indaga então pelas imagens da chegada dele no local onde ele mora e ele como síndico se nega a passar as imagens da chegada dele ao apartamento, e a ida dele para a sauna, onde provavelmente deve ter tomado banho. Só que como ele está preso, será oficializado ao subsíndico, alguém que responda por segundo imediato para entrega dessas filmagens, esse cenário todo em resumo, envolvem esta mesma pessoa chamada Lucas Porto que é marido da irmã da vítima”, disse.

O secretário de segurança informou ainda que tudo teve início em um almoço de família. “Em um primeiro momento ele foi para um almoço levando seus filhos e filhos da vítima, a esposa do Lucas não foi e por lá também estava a sogra, retornam deste almoço para o apartamento, deixa as crianças no apartamento de Mariana e sai levando no seu carro a sogra que os acompanhava. Ele retorna por volta de 30 minutos, sobe para o apartamento e volta ao início que eu disse que permaneceu 40 minutos e sai correndo. Nós temos um conjunto de eventos que leva a superintendência de homicídios a autuar o suspeito o senhor Lucas Porto, a única pessoa presente no local do homicídio. Não houve confissão, mas isso não anula a decisão policial. Certamente a cabeça dessa pessoa após algumas horas na prisão vai haver uma reflexão, mas se não houver não há problema, o nosso problema não é buscar a confissão como prova única, nós temos que trabalhar em conjuntos, todos esses indícios apontam para essa autoria. É por aí que nós autuamos ou pedimos a prisão, ainda que não haja a confissão”, afirmou.

Mariana Menezes de Araújo Costa Pinto, de 33 anos, foi encontrada morta na noite desse domingo (14), em seu apartamento, no nono andar de um condomínio, na Avenida São Luís Rei de França, no Turu, em São Luís (MA). Ela era casada e tinha duas filhas, ainda crianças. O corpo foi liberado pelo Instituto Médico Legal (IML) por volta das 4h desta segunda-feira (14). Informações preliminares dão conta de morte por asfixia.

Mariana ainda foi levada para um hospital particiular na noite desse domingo, mas não resistiu e teve morte confirmada na casa de saúde. O corpo deu entrada no IML por volta da meia-noite de segunda.

Lucas Leite Ribeiro Porto, de 37 anos, cunhado da vítima, foi ouvido pela Superintendência de Homicídio e Proteção a Pessoa (SHPP) e ainda na manhã desta segunda foi encaminhado para Centro de Triagem do Complexo Penitenciário de Pedrinhas. A polícia teve acesso a imagens do circuito interno do condomínio da família e confirmou a presença do suspeito no local. O delegado Leonardo Diniz é quem comanda as investigações.

Mariana Costa é filha do ex-deputado estadual Sarney Neto e sobrinha-neta do ex-presidente da República e senador José Sarney. Lucas Porto é casado com a irmã da vítima.

Com informações do G1