Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

terça-feira, 22 de novembro de 2016

Depoimento de Delcídio tem bate-boca entre defesa de Lula, MPF e Sérgio Moro


Sergio MoroO depoimento do ex-senador Delcídio Amaral, primeira testemunha de acusação na ação penal contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Operação Lava Jato, foi marcado por uma ríspida discussão entre os advogados de Lula, os promotores do Ministério Público Federal e o juiz federal Sérgio Moro. Depois de seguidas interrupções dos advogados do ex-presidente no momento em que o MPF interrogava a testemunha, o juiz se irritou e acusou a defesa de Lula de estar tumultuando o processo. Na discussão, sobrou até para Curitiba, chamada por um dos advogados de Lula de “região agrícola de nosso país”.

A defesa de Lula levantou várias questões de ordem contra as perguntas feitas pelo procurador Diogo Castor de Mattos, questionando, primeiramente, o fato de o procurador fazer referência a indicações políticas para cargos em estatais no governo Lula, uma vez que, sustentava a defesa, tal questão não faria parte do escopo do processo, que aborda o suposto pagamento de propina em três contratos específicos da Petrobras com a OAS. A defesa protestou, ainda, contra termos usados pelo procurador e pelo fato de Delcídio ter dado opinião pessoal em uma das respostas, dizendo “achar”, que o esquema (de indicações políticas para que diretores da estatal atendessem a interesses partidários) se aprofundou depois do mensalão

Na quinta intervenção da defesa de Lula em 22 minutos de audiência, o juiz se irritou. “A defesa vai levantar questão de ordem a cada dois minutos? Os doutores estão tumultuando a audiência”, disse o magistrado. “Essa questão de ordem (sobre uma eventual fuga do tema da ação penal) já foi indeferida, pois as perguntas fazem parte de um contexto”, acrescentou.

Neste momento, o advogado José Roberto Batochio, que auxiliava Cristiano Zanin Martins na audiência, tomou a palavra para atacar o magistrado. “(a questão de ordem) É perfeitamente jurídica, o senhor preside, mas não é o dono do processo. Aqui os limites são a lei. A defesa tem direito de fazer o uso da palavra pela ordem, ou o senhor quer eliminar a defesa? E eu imaginei que isso já tivesse sido sepultado em 1945 pelos aliados e vejo que ressurge aqui, nesta região agrícola de nosso país”.

Moro respondeu que a defesa não estava sendo cerceada, que teria seu momento na audiência, mas que a palavra, naquela ocasião, estava com o Ministério Público, que tinha o direito de fazer suas perguntas e produzir suas provas sem ser interrompido. E que tais questões estavam dentro de um contexto. “Esse contexto só existe dentro da cabeça de vossa excelência”, retrucou, Baltochio, fazendo com que Moro cortasse o microfone do advogado e interrompesse a gravação da audiência, que só foi retomada quando os ânimos pareciam mais calmos e a palavra estava, de volta, com o procurador.

No depoimento, Delcídio disse que a distribuição de cargos nas estatais para atender interesses partidários foi intensificada depois do mensalão, quando o governo precisou construir uma nova base parlamentar. Que todos os diretores indicados sabiam que tinha que trabalhar pelos interesses dos partidos que os apadrinharam e que tinham, dentro das funções, que arrecadar propina. “Sem dúvida nenhuma, dentro de uma estratégia montada para bancar as estruturas partidárias. Isso é inegável”.

Delcídio afirmou, no entanto, não ter ciência da participação direta de Lula no esquema, mas tinha total conhecimento. “O presidente não entrava nos detalhes, mas tinha conhecimento absoluto de todos os interesses que rodeavam a gestão da Petrobras, as diretorias e os partidos que indicavam os diretores. O presidente sabia como a roda rodava”, afirmou. Ele disse que nunca conversou com o Lula sobre o assunto. “Ele não nos dava a ousadia e nunca tive uma relação tão próxima com ele para ter esse tipo de diálogo. Mas eu tinha muita informação porque sempre me relacionei com a maioria dos partidos políticos e com muitos empresários também”, afirmou.

Notícias Uol

ICÓ: Quadrilha armada invade churrasco deixando dois mortos e 3 baleados


Um duplo homicídio ocorreu ontem por volta das 17:30, na rua D, casa de numeral 11, no conjunto Pedrinhas, pertencente ao aposentado Raimundo Ferreira dos Santos, de 80 anos, conhecido por Raimundo Venerano.

Cerca de 6 indivíduos ocupantes de duas motocicletas armados invadiram a casa do aposentado quando ocorria um churrasco e abriram fogo. Houve muita correria e pânico. Em meio aos disparos, o aposentado Raimundo foi morto com um tiro na cabeça.

O alvo principal segundo a polícia, era o temível ex-presidiário Cleudeirton Ferreira de Almeida, de 25 anos, conhecido por "Bodoca", que morava no sítio Matapasto, executado com pelo menos 11 tiros de pistola calibre 380. Cápsulas foram apreendidas e serão periciadas pela polícia.

Bodoca estava com prisão preventiva decretada e era acusado de uma série de crimes, como tráfico de drogas, assaltos e homicídios e no ano passado havia sido preso na cidade de Russas no Vale do Jaguaribe com várias armas de fogo. Além das duas vitimas fatais, saíram baleados o filho do aposentado Raimundo Venerano, o vendedor José Soares Ferreira, de 44 anos, com um  tiro no abdome.

Foi socorrido em estado grave para o hospital regional de Icó e encaminhado para um dos hospitais em Fortaleza. Marciano Paulino de Oliveira, 30 anos, com um tiro na perna direita e Alex Sandro Augusto Batista de 20 anos, com um tiro na perna direita, um no punho e um de raspão na cabeça. Todos foram socorridos para o hospital regional de Icó.O inquérito policial a cerca do fato será instaurado pelo delegado regional de polícia civil Andé Franco de Freitas. Testemunhas arroladas serão ouvidas nas próximas horas. Os criminosos fugiram em seguida.

Fonte: Richard Lopes

Confira quais agências do Banco do Brasil no Ceará serão fechadas em 2017


Sete agências bancárias de Fortaleza serão fechadas no corte anunciado pelo Banco do Brasil nesta segunda-feira (21). Outras duas, do Fórum Clóvis Beviláqua (4436) e da Assembleia Legislativa (4958), serão transformadas em postos de atendimento. No total, a estatal vai fechar 402 agências em todo o país até 2017. A data exata, entretanto, não foi divulgada.
O plano de reestruturação anunciado prevê, além dos fechamentos, a aposentadoria incentivada de até 18 mil funcionários e a redução da jornada de trabalho de outra parcela dos colaboradores. Para não prejudicar o atendimento ao cliente, a empresa pretende ampliar os canais digitais.
Segundo os cálculos da instituição, a economia com as novas medidas pode alcançar R$ 750 milhões anuais. Em 2015, o Banco do Brasil divulgou ter alcançado lucro líquido de R$ 14,4 bilhões. O valor total foi 28% superior ao obtido no ano anterior, quando os ganhos somaram R$ 11,24 bilhões.
Fortaleza agências que serão fechadas:
Av. Monsenhor Tabosa – 3471
Santos Dumont – 3647
Ministério da Saúde – 4438
DNOCS – 4440
Ministério da Fazenda – 4441
Aeroporto Pinto Martins – 4465
Lagoa de Messejana – 5049

Fonte: Rádio Verdes Mares