Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Aeronave que era utilizada no tráfico de drogas se transforma em ferramenta para salvar vidas


Uma aeronave utilizada para transportar drogas em rotas do tráfico internacional passa agora a servir centenas de pessoas que precisam de transplante de órgãos no Ceará. A primeira missão da aeronave com o objetivo de salvar vidas foi realizada em outubro deste ano, em um voo entre as cidades de Mossoró (RN) e Fortaleza (CE). O órgão transportado foi um fígado, que foi doado para realização de um transplante no Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC), referência em transplantes de órgãos no Ceará, especialmente de fígado, sendo considerada a unidade de saúde que mais realiza esse tipo de transplante no Brasil. Hoje quem vive graças a um órgão doado sabe da importância desse ato de solidariedade. É o caso do pequeno Kauã Nascimento, de 10 anos, que recebeu um novo coração e deseja retribuir a atenção e os cuidados da equipe médica do Hospital Dr. Carlos Alberto Studart Gomes, o Hospital do Coração, em Messejana. “Eu quero ser cirurgião para demonstrar o que as pessoas fizeram por mim, para poder salvar a vida de outras criancinhas que precisam. Eu cheguei aqui com dois meses e já fiz 10 cirurgias. Deus me ajudou, estou de pé e bem. Hoje eu brinco, ando de bicicleta, jogo bola”, comemora Kauã. Para o pai do garoto, Irailson Nascimento, o transplante bem-sucedido e a boa recuperação do filho servem hoje de testemunho para que ele alerte outras pessoas para a importância da doação de órgãos. “Uma coisa que define tudo isso é amor. Meu filho está vivo hoje através de um ato de amor. Em um momento tão delicado, após perder um filho, a família teve a coragem de doar o coração para o meu Kauã. Doem, porque, nesse instante, existem várias pessoas dependendo de um ato desses para salvar vidas”, encoraja o pai. Portal do Helvecio

Colisão entre carro e caminhão deixa três mortos


O veículo de passeio atingido pelo caminhão, um Chevrolet Agile de cor preta, teve sua lateral completamente destruída. Um grave acidente envolvendo um caminhão e um carro de passeio deixou três pessoas mortas e duas feridas na tarde desta quarta-feira (23), em trecho da BR-020, no município de Caucaia. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a colisão transversal aconteceu por volta de 14h30, no km 403 da rodovia federal. O condutor do carro foi socorrido em estado grave. O acidente aconteceu próximo ao aterro sanitário de Caucaia, mas ainda não há detalhes sobre as causas da colisão. O veículo de passeio, um Chevrolet Agile de cor preta, estava com cinco passageiros e teve sua lateral completamente destruída, enquanto o caminhão sofreu apenas danos em seu parachoque. A PRF já identificou duas vítimas do acidente. Uma das pessoas que vieram a óbito foi Gabriela Maria Carvalho Monte, de 23 anos, enquanto Giovani Colao, também de 23 anos, que conduzia o carro, sofreu lesões graves. Ainda não foram divulgados os dados das outras quatro pessoas envolvidas na colisão, nem para que hospital Giovani foi encaminhado. O motorista do caminhão não sofreu lesões, enquanto outro passageiro do carro sofreu lesões leves. A Polícia também informou que o trânsito no local não foi bloqueado. Diário do Nordeste

Sobrinha-neta de Sarney foi estuprada por cunhado antes de ser morta, diz polícia



post-feature-image

A polícia do Maranhão apresentou, na manhã desta quarta-feira (23), o resultado do laudo do corpo da sobrinha-neta do ex-presidente José Sarney, assassinada no dia 13 de novembro. Segundo a polícia, Mariana Costa, 33, foi estuprada e lutou contra o agressor --o cunhado dela, o empresário Lucas Porto-- para evitar ser violentada e morta.

Segundo o delegado Geral da Polícia Civil, Lawrence Melo, o crime está esclarecido, e o inquérito foi encaminhado à Justiça ontem. "A autoria está determinada, as circunstâncias também estão esclarecidas, tanto pela prática do crime estupro, quanto homicídio qualificado", declarou.

Melo afirmou que o laudo apontou marcas de violência na vítima, que indicam que ela tentou evitar o estupro e a morte. "Há marcas de extrema violência, demostrando que ela não queria praticar nenhum ato sexual. Isso demonstra a defesa da vítima, com várias lesões apontadas na necropsia", informou.

Segundo o delegado, ainda faltam chegar alguns outros laudos, mas que não devem mudar em nada a investigação. "Temos a pendência de alguns exames do estudo de genético forense para identificar material orgânico encontrado no local onde a vítima foi morta", disse.

A polícia também confirmou que o exame toxicológico deu negativo tanto para o agressor, como para a vítima.

"Ele arrumou o quarto, alterou a cena do crime, demonstrando plena lucidez com relação ao ato do crime, bem como após a prática desses crimes", disse, citando ainda que Porto tentou se desfazer das roupas usadas no momento do crime.

Ainda segundo o laudo, o sufocamento que matou Mariana foi feito com um travesseiro. "Ele deixou a vítima em casa, voltou e a surpreendeu quando estava dormindo. Ele mentalizou o ataque, consumou com uma esganadura e a matou quando estava desmaiada", disse o secretário de Segurança do Maranhão, Jefferson Portela.

Sobre a alegação apresentada de um possível surto psicótico, o secretário contestou a hipótese. "No interrogatório ele fez várias reflexões que mostram que tinha pleno controle dos atos e das declarações", afirmou.

O empresário chegou a negar o crime à polícia, em seu primeiro depoimento. Porém, um dia depois de ser preso, e após câmeras de segurança flagrarem o acesso dele ao local, Porto confessou o crime, alegando que tinha uma paixão incontida pela vítima.

Procurado pelo UOL, o advogado de defesa Jonilton Lemos disse que ainda não teve acesso aos laudos e que vai se pronunciar apenas sobre o caso "durante a instrução do processo."