Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Multas por infrações de trânsito ficarão mais caras em novembro


post-feature-image

As multas por infrações de trânsito terão seus valores reajustados a partir de 1º de novembro de 2016. Uma resolução, que autoriza a ação, foi publicada pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) no Diário Oficial da União, nesta quinta-feira (8).

Os ajustes serão realizados com base em alteração no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) (lei federal nº 13.281 de 4 de maio de 2016). De acordo com o Contran, o valor a ser pago por infrações classificadas como gravíssimas passará de R$ 191,54 para R$ 293,47. Já as multas consideradas graves serão ajustadas para R$ 195,23 (eram R$ 127,69).

Para infração média, o valor passa de R$ 85,13 para R$ 130,16. As infrações leves, que custavam R$ 53,20, passam a totalizar R$ 88,38. Desde que o CTB entrou em vigor, as multas não eram reajustadas. Também a partir de 1º de novembro entra em vigor a Resolução 622 do Contran, que prevê que o desconto no pagamento de multas de trânsito antes do vencimento pode passar dos atuais 20% para 40%, caso o motorista se cadastre no futuro Sistema de Notificação Eletrônica.

Com objetivo de agilizar o processo, o sistema trocará as cartas de notificação de infração e de penalidade de multa por e-mails ou mensagens no telefone celular. Caso opte por não apresentar defesa nem recurso, reconhecendo a infração, o pagamento poderá ser de apenas 60% do valor da multa, em qualquer fase do processo, até o vencimento.

TRAGÉDIA: Tiroteio dentro de casa deixa três pessoas mortas da mesma família na Paraíba 9.


No tiroteio, um deles morreu no local e dois chegaram a ser socorridos e levados para o hospital da cidade, mas não resistiram. tiroteio deixa três mortos (Foto ilustrativa) Um tiroteio registrado na manhã desta quinta-feira (8) dentro de um casa na comunidade Mangabeira, na cidade de Caaporã, no Litoral Sul da Paraíba, deixou mortas três pessoas de uma mesma família, segundo a Polícia Civil. Conforme o delegado Aneílton Castro, dois homens armados entraram na casa, no momento em que três homens bebiam e atiraram várias vezes. No tiroteio, um deles morreu no local e dois chegaram a ser socorridos e levados para o hospital da cidade, mas não resistiram. Segundo a Polícia Civil, testemunhas informaram que um homem apontou a casa e os dois homens armados chegaram a pé e invadiram o local. Após atirar nas vítimas, a dupla fugiu pelos fundos da casa, por uma área de mata, na divisa entre os estados de Paraíba e Pernambuco. Xby ads O delegado Aneílton Castro explicou que a polícia investiga as motivações para o crime, embora haja uma suspeita de relação com o tráfico de drogas. “Ainda estamos levantando as informações, não podemos afirmar a provável motivação. Sabemos que pelo menos uma das vítimas tem passagem pela polícia, ainda vamos checar os antecedentes das demais”, comentou. As três vítimas eram homens e possuíam parentesco. A vítima que morreu no local do crime era o dono da casa onde foi registrado o tiroteio. Os outros dois eram irmão e genro do dono da casa. A filha do dono da casa também estava no local no momento do tiroteio, mas a polícia não tinha confirmação se ela chegou a ficar ferida na ocorrência. “Ela foi para o hospital, mas não sabemos se foi para acompanhar o marido ou porque estava ferida. Mas, pelo que foi repassado pelas testemunhas, ela não chegou a ser baleada, mas pode ter sido ferida por algum estilhaço”, comentou o delegado. Até as 12h25 desta quinta-feira a equipe do Instituto de Polícia Científica (IPC) estava no local realizando exames. A Polícia Militar realizou buscas pelas imediações do local onde foi registrado tiroteio, mas até o início da tarde desta quinta, nenhum suspeito tinha sido localizado. G1 PB