Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

terça-feira, 27 de setembro de 2016

No CE, caseiro confessa ter estuprado e estrangulado Rakelly, diz polícia


Um caseiro confessou à polícia que estuprou e estrangulou a menina Rakelly Matias Alves, de 8 anos, encontrada morta no sábado (24), após três dias desaparecida. O homem trabalhava em um sítio vizinho à casa da garota e jogou o corpo em um poço da propriedade. Nesta segunda-feira (26), a delegada responsável pelo caso, Socorro Portela, titular da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), divulgou o teor do depoimento prestado no sábado pelo caseiro.

Segundo a delegada, a menina foi sufocada e abusada sexualmente pelo caseiro, de 33 anos. Portela também informou que ele a matou com objetivo de esconder o  estupro. Além disso, segundo a delegada, a criança gritou e pedir para o homem parar.
"Ele disse que matou para esconder, porque não tinha como esconder aquilo e aquele abuso. Ele falou que tinha amordaçado a criança. A criança gritou, mas ele falou que não foi muito alto. Ela pediu para ele parar, chorou e tentou sair daquela situação", disse a delegada.  Segundo a delegada, assim que a menina chegou ao sítio foi imobilizada com um golpe, estrangulada e foi violentada mais de uma vez.

O inquérito policial será concluído nos próximos 10 dias.  A polícia acredita que o mais provável é que o homem tenha agido sozinho, mas não descarta a participação de outras pessoas.  O caseirofoi autuado em flagrante e responderá por homicídio, estupro de vulnerável e ocultação de cadáver. Poderá ser condenado a até 43 anos de prisão.

Desaparecimento
Segundo a mãe da criança, a garçonete Patrícia Alves Pereira, 26, a última vez em que teve contato com a filha foi na quarta-feira (21) pela manhã, antes de sair para trabalhar. Horas depois, ficou sabendo do sumiço.
"Meu tio contou que pediu para Rakelly ir até uma mercearia comprar cigarros. Ela foi e voltou com vários bombons, depois avisou que iria na casa do vizinho. Quando minha mãe chegou em casa e foi procurá-la, o vizinho informou que ela não havia aparecido por lá. Aí começou nosso desespero", afirma.
Fonte: G1

Bode que “disputava” Prefeitura de Jati está desaparecido


O bode que “disputava” a Prefeitura de Jati, 525 km de Fortaleza, desapareceu durante o final de semana. A informação foi confirmada na fan page do “candidato”, que não descartou que o crime possa ter relação com algum crime político. “O Bode 90 estava em primeiro lugar nas pesquisas internas e estava causando um mal estar para a única candidata a prefeito da cidade”, diz o post. 
Por ser um animal, sua candidatura não é reconhecida pelo Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE). De acordo com Orleanes Cavalcante, secretária judiciária do órgão, além de ser um animal, sua candidatura não é válida por não existir nenhuma legenda cadastrada. 
A escolha do animal para disputar a eleição foi uma maneira encontrada por opositores após a candidatura de Dr. Jarbas, médico que atende pelo Mais Médicos, não ter registro aceito pela Justiça Eleitoral. O profissional não conseguiu deixar o cargo em tempo e desta forma, não pode competir. Como o grupo não conseguiu escolher outro candidato, o bode foi colocado como uma maneira de protestar contra a candidatura de Maria de Jesus Diniz Nogueira (PSD), conhecida como Neta, atual prefeita e que disputa a reeleição. 
Ao votar no bode, o voto é anulado, informou o TRE-CE. Entretanto, mesmo que o animal seja escolhido pela maioria, a eleição não será anulada e serão contabilizados apenas os votos válidos. 
Fonte: Cnews