Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

sábado, 17 de setembro de 2016

Mulher se mata após ter vídeo de conteúdo sexual circulando na web


Foto: Reprodução da web
A italiana Tiziana, de 31 anos, que se matou após meses angustiada por causa de um vídeo circulando na internet
O suicídio de uma mulher que lutou por meses para que retirassem da internet um vídeo em que aparecia fazendo sexo levantou uma onda de indignação na Itália. Tiziana, de 31 anos, se enforcou na casa de sua tia em Mugnano, perto de Nápoles, no Sul do país, sentindo-se angustiada e humilhada por ter sido alvo de todo tipo de bullying.

Tudo começou há um ano, quando a jovem enviou para seu ex-namorado e algumas amigas um vídeo em que aparecia tendo relações sexuais com outro homem. O vídeo caiu na rede e foi visto por quase 1 milhão de pessoas, sem que ela soubesse.

Tiziana, 31 anos, se enforcou na casa de sua tia em Mugnano, perto de Nápoles,
angustiada e humilhada por ter se transformado em alvo de todo tipo de bullying

Envergonhada, Tiziana se mudou para Toscana e tentou mudar de identidade, mas seu pesadelo não acabou. "Está filmando? Bravo", disse o homem no vídeo, palavras que ganharam força em forma de memes, hashtags e até mesmo em camisetas.

Depois de uma difícil batalha legal, Tiziana conseguiu que o vídeo fosse retirado de vários motores de busca e plataformas, como o Facebook. No entanto, teve que pagar 20 mil euros por gastos processuais, um motivo a mais que a levou a acabar com sua vida, segundo a imprensa italiana.

A italiana Tiziana Cantone, que teve um vídeo sexual exposto
na internet(Fotos: Reprodução / Internet)

"Por que as imagens ainda estão na rede? Por que ainda rimos de uma moça que acabou com a própria vida devido às humilhações que sofreu?", questiona o editorial do jornal "Il Mattino". Os promotores de Nápoles abriram uma investigação por "indução ao suicídio" e a justiça terá de determinar quem são os responsáveis diretos ou indiretos da morte.

Fonte: Agência O Globo