Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Pílula do câncer entra na segunda fase de testes

Estimativa é que em seis meses seja possível mensurar se a pílula é capaz de combater o câncer.
O Instituto do Câncer do Estado de São Paulo começa, no próximo dia 10, a segunda fase de testes da fosfoetanolamina sintética, conhecida como a "pílula do câncer". Serão incluídos na pesquisa 20 pacientes com diferentes tipos de câncer. Dez já integram o estudo.

De acordo com Milena Mak, médica e pesquisadora do instituto, a primeira fase de testes, já finalizada, provou que o medicamento não é tóxico para as pessoas. Ela explica que ainda é precoce tentar avaliar se a pílula obteve eficácia contra a doença.

A previsão da médica é que após seis meses seja possível mensurar se a pílula é capaz de combater o câncer. Nessa fase, os pacientes serão avaliados a cada duas semanas, nos dois primeiros meses. Após esse período, o acompanhamento será mensal.

Caso os resultados se mostrem positivos, serão incluídos até mil novos pacientes, estratégia que permitirá melhor compreensão da droga, segundo os pesquisadores.

O instituto informa que recebeu da Fundação para o Remédio Popular cápsulas suficientes da substância para realizar a pesquisa. A sintetização da fosfoetanolamina foi feita pelo laboratório PDT Pharma, em Cravinhos, interior paulista. A Furp encapsulou a substância e entregou ao Icesp.

Fonte: Agência Brasil

Cura para o HIV pode ter sido encontrada, afirmam cientistas




Um tratamento inovador utilizado por cientistas britânicos, que une medicamentos já usados para combater o HIV e novas técnicas, demonstrou que um dos pacientes não apresentou nenhum sinal do vírus após passar pelo experimento.

A pesquisa está sendo realizada por cinco universidades britânicas com o apoio do NHS, o serviço nacional de saúde do Reino Unido. Das 50 pessoas que começaram o novo tratamento, apenas um homem de 44 anos já o terminou. Exames de sangue revelaram que ele não possui mais o vírus do HIV no sistema, mas isso não quer dizer que o paciente está curado totalmente, pois o vírus pode reaparecer.

“Esta é uma das primeiras tentativas sérias de uma cura completa para o HIV. Estamos explorando a possibilidade disso ser verdade. Este é um desafio enorme e ainda é cedo, mas o progresso tem sido notável”, disse Mark Samuels, diretor geral do NHS, ao The Sunday Times.

Primeiramente, os pacientes receberam doses das drogas antivirais para prevenir a disseminação das células do tipo T (células do sistema imunológico que são infectadas pelo vírus). O efeito disso é o armazenamento do HIV nas células. Depois, os cientistas infectaram as pessoas com um vírus que estimula o sistema imunológico. Com isso, ele fica mais forte para encontrar e destruir as células T infectadas.

O passo final foi chamado de kick and kill (chutar e matar, em português) e consistiu em dar aos pacientes outra droga, apelidada de Vornostat. Segundo os cientistas, ela ativa a células T dormentes para que elas expressem as proteínas associadas ao HIV. Assim, o sistema imune é capaz de encontrá-las e destruí-las.

Mulher se casa com milionário e depois descobre que ele é seu avô



Uma mulher que achou ter tirado a sorte grande ao se casar com um homem em Golden Beach, nos Estados Unidos, descobriu que, na verdade, seu marido é seu avô. A história é tão chocante que ambos não querem ter o nome divulgado.

A mulher tem 24 anos e se apaixonou pelo homem que é 44 anos mais velho após conhecê-lo por meio de uma agência. Ele já tinha ampla experiência em casamentos. No primeiro, foi abandonado pela companheira que também levou os filhos para longe. No segundo, o relacionamento faliu junto com as finanças pessoais.

Por sorte, o homem acabou entrando em um bolão na empresa em que trabalhava e ficou rico. Foi aí que resolveu arranjar um novo amor. Em 2015, conheceu a atual mulher por meio de uma agência.

No entanto, ao ver fotos dela, o homem sentiu algo estranho, como se já a conhecesse.

"Parecia um déjà vu, mas eu não entendia porque ela parecia tão familiar", afirmou. 

Quando mostrava um álbum de fotos da família para o novo amor, veio a surpresa. Ela reconheceu o pai em uma das fotos e perguntou para o marido quem era aquele cara. Ele respondeu que era seu filho, com quem perdeu o contato após o primeiro divórcio.

Foi um choque. Mas como a mulher também perdeu o contato com o pai, depois de ter ficado grávida, o casal resolveu seguir em frente. Vão permanecer casados, apesar do laço sanguíneo. E não estão nem aí para as críticas.

Via Uol