Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

sábado, 22 de outubro de 2016

Defesa de Cunha já analisa hipótese de delação

Em público, a defesa de Eduardo Cunha descarta a hipótese de delação. Em privado, um dos advogados que integram a equipe admitiu que o baralho de Cunha já inclui a carta da colaboração judicial. Abriu o jogo em conversa com um colega que atua noutro processo da Lava Jato.

O advogado que conversou com o defensor de Cunha ficou com a impressão de que o ex-deputado pode propor um acordo à força tarefa da Lava Jato mais cedo do que se imagina. Antes, deve recorrer contra a ordem de prisão expedida por Sergio Moro, para testar a higidez da peça.

Cunha incorporou ao seu time de defensores mais um especialista em delação: Marlus Arns de Oliveira. Que declarou o seguinte sobre delação: ”Esse assunto não foi discutido, não está em pauta.”

Cunha também dizia que jamais renunciaria à presidência da Câmara. Quase um ano depois de ser denunciado pela Procuradoria ao Supremo Tribunal Federal, ele mostrou que mentia. Renunciou à poltrona de presidente numa manobra tardia para salvar o mandato de deputado. Não colou. Cassado, caiu nas mãos de Sergio Moro.

Fonte: UOL

TERROR EM FORTALEZA: Vídeo mostra bandidos armados assaltando e humilhando suas vítimas nas ruas da Aldeota



Dois homens são atacados na porta de um condomínio e, sob a mira das armas, obrigados a ajoelhar-se diante dos criminosos.
A onda crescente de assaltos em Fortaleza, com o roubo de veículos, fez mais duas vítimas em plena zona nobre da cidade. Imagens do ataque de bandidos a dois homens no bairro da Aldeota mostram a ousadia e violência dos criminosos. Além dos momentos de medo, com armas apontadas em sua direção, as vítimas são ainda humilhadas e obrigadas a ajoelhar-se diante dos criminosos.

O vídeo foi gravado pelas câmeras da portaria de um condomínio localizado na esquina das ruas Ana Bilhar e Coronel Linhares. Pelo menos, quatro homens aparecem armados no momento em que as vítimas chegam na calçada do condomínio.

Surpreendidos, os dois homens, um deles já idoso, não têm chance de nenhuma reação. São obrigados a obedecer às ordens dos assaltantes. Em seguida, os ladrões passam a exigir dinheiros e objetos pessoais. Por fim, um deles obriga as vítimas a ficar de joelhos da calçada.

Em seguida, o bando foge levando o veículo dos assaltados. Até agora, a Polícia não conseguiu identificar os quatro assaltantes.

O local onde aconteceu o crime faz parte da Área Integrada de Segurança Três (AIS-3), cujo policiamento é de responsabilidade do 8º BPM (Papicu).

Mortos e feridos

Somente em uma semana, duas pessoas foram mortas e outras quatro baleadas em assaltos na Capital, crimes que ocorreram nos bairros Montese (três casos), Antônio Bezerra e Conjunto Ceará.

A primeira vítima foi o oficial da PM, Marcos Paulo Lira Ribeiro, assassinado por assaltantes durante roubo a uma loja de celulares na Rua Jorge Dummar, no Montese. A segunda, o comerciante português Nuno Antônio Portugal Torres, morto, a tiros, em sua loja de jogos eletrônicos e joias, no mesmo bairro.

Veja o vídeo:


Fonte: Blog do Fernando Ribeiro

Polícia Federal faz ação no Congresso para prender policiais legislativos


A Polícia Federal foi ao Congresso logo no início da manhã desta sexta-feira (21) para realizar uma ação contra policiais legislativos suspeitos de prestarem serviço de contra inteligência para ajudar parlamentares investigados na Lava jato. A suspeita é de que policiais legislativos faziam varreduras nas casas dos políticos para, por exemplo, identificar e eliminar escutas instaladas com autorização judicial.

Quatro policias legislativos foram presos. A prisão deles é a temporária, com prazo definido para terminar. Um dos presos é Pedro Ricardo Araújo Carvalho, chefe da polícia legislativa. Foram expedidos ainda cinco mandados de busca e apreensão e quatro de afastamento de função pública. Os policias legislativos são servidores do Congresso que atuam na segurança no prédio.

A operação desta sexta tem como base a delação premiada de um policial legislativo. Segundo ele, um diretor da polícia legislativa determinava que os subordinados prestassem o serviço de contra inteligência para senadores.

De acordo com o Ministério Público Federal, não há mandados nesta operação contra políticos nem foram realizadas buscas em gabinetes de parlamentares no Congresso. Os mandados da operação desta sexta foram autorizados pela Justiça Federal do DF, a pedido do Ministério Público Federal no DF.

Fonte: Globo.com