Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Sue Lasmar posa para ensaio e revela que posaria nua: 'Posaria com certeza'


Foto: Pedro Roller
Modelo nega que tenha feito várias plásticas no corpo e garante que suas curvas são resultado de malhação
Sue Lasmar, agora solteira, posaria como veio ao mundo para um ensaio se recebesse uma boa proposta. "Eu posaria sim, mas depende da revista, do conceito, do país, no Brasil existe muito preconceito, mas isso não ocorre nos Estados Unidos e Europa, é uma outra visão", opina ela, que nunca posou totalmente nua.

Sue garante que suas curvas são resultado de muita malhação e que só fez uma cirurgia plástica até hoje, para colocar próteses de silicone nos seios.

"Eu não pretendo fazer nenhuma plástica, só fiz seios na minha vida, estou bem, quero apenas manter o corpo com exercícios e alimentação." A Diva fitness, que mora em Miami, nos Estados Unidos, estará no Rio de Janeiro de 20 de outubro a 20 de novembro e pretende matar suas saudades do Brasil.

Sue Lasmar posa sensual (Foto: Pedro Roller)

Sue Lasmar posa sensual (Foto: Pedro Roller)

Sue Lasmar posa sensual (Foto: Pedro Roller)

Sue Lasmar posa de lingerie (Foto: Divulgação)

Sue Lasmar posa de lingerie (Foto: Divulgação)
Sue Lasmar posa sensual (Fotos: Pedro Roller)

Fonte: Ego

Moradores da Favela da Estiva entram em confronto com a PM após a morte de três jovens na comunidade

Moradores da Comunidade da Estiva, no Grande Mucuripe, na zona Leste de Fortaleza, entraram em confronto com a Polícia Militar, mais uma vez, na tarde desta terça-feira (18). Desde o fim de semana passado o clima naquele setor da cidade é de tensão, por conta de um triplo assassinato que deixou três jovens moradoras da área mortas.  Uma disputa entre traficantes pelo domínio da favela pode ter sido o motivo das execuções. Os moradores apontam policiais como responsáveis pelo crime.
Depois da morte das três jovens, dois ônibus já foram incendiados, sendo um na noite de domingo passado (16) e outro na noite desta terça-feira (18). Indignados, os moradores cobram justiça e uma resposta das autoridades. Em um ano e dois meses, a favela da Estiva foi palco de uma chacina que deixou cinco mortos e, agora, de um triplo assassinato. Ontem, eles tentaram queimar pneus na linha férrea que corta a favela, mas foram repelidos pela PM, que deteve um homem. À noite, houve mais incidentes, com um ônibus incendiado. Logo depois, um jovem foi detido armado com um revólver.
O crime
As jovens Cristiane da Silva Orlando, 23 anos, a “Alemão” (apontada como traficante do bairro); Maria Mikaela Guedes Nogueira, 20; e Thaynan Rodrigues de Sousa, 23, foram executadas com vários tiros de pistola quando juntas bebiam em um bar na Travessa Vicente de Castro, na entrada da favela. O crime ocorreu por volta de 21h30 de sábado.
Informações colhidas pela Polícia indicam que a traficante “Alemão” (Cristiane) estava com sua namorada (Thaynan) em uma mesa, enquanto a amiga Mikaela pedia uma bebida no balcão, quando foram surpreendidas por desconhecidos que ocupavam uma caminhonete Hilux preta. Eles desceram do carro já de arma em punho e passaram a atirar à queima-roupa.
“Alemão” e sua namorada morreram na hora, tombando na calçada do bar. Mikaela ainda foi levada para o IJF-Centro numa ambulância do Samu, mas morreu logo ao dar entrada na Emergência. Havia recebido um tiro no pescoço.
Ligação entre as mortes
A equipe da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), tendo à frente a sua diretora, delegada Socorro Portela, investiga o caso. Não está descartada a hipótese de o triplo homicídio ter ligação com a chacina  ocorrida ali ano passado.
Uma das vítimas do crime de sábado passado, a jovem Maria Mikaela Guedes Nogueira, era irmã do traficante e ex-presidiário Rafael Guedes Nogueira, um dos cinco mortos na chacina. Ele era acusado de ter assassinado, dias antes da matança, o traficante Márcio Rodrigues da Silva, o “Márcio da Pedra”, no Serviluz, o que teria gerado a matança na noite de 11 de agosto de 2015. Mikaela e sua mãe testemunharam Rafael ser fuzilado na cozinha de casa.  
Outros  quatro homens foram executados nos becos da favela.  Eram: Maurício Casimiro da Silva, 24 anos, o “Silvinho”; Francisco Maurismar dos Santos, 36, o “Gaguinho”; Raimundo Nonato Pereira  Júnior, 33 anos, o “Novo”; e Emílio de Paula Costa, 29 anos. ////blogdofernandoribeiro.com.br