Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

sábado, 22 de outubro de 2016

PF e Receita tentam identificar "laranjas" de empresários e artistas de bandas de forró cearenses envolvidos em sonegação milionária


PF em buscas
Na terça-feira (18), federais fizeram buscas em várias empresas de bandas de forró em Fortaleza
Passada a primeira fase da “Operação For All”, com o cumprimento de 44 mandados de busca e apreensão e 32 de condução coercitiva, a Polícia e a Receita Federal trabalham juntas para entregar à Justiça Federal a lista completa dos “laranjas” usados pelas empresas de entretenimento e bandas de forró para a prática de crimes como “lavagem” de dinheiro, enriquecimento ilícito e sonegação fiscal.
Esses “laranjas” são pessoas que “emprestaram” seus nomes e CPF para que os empresários conseguissem driblar o Fisco, montando empresas e documentos com o objetivo de dar celeridade ao processo de enriquecimento ilícito e “lavagem” dos altos lucros obtidos em contratos de shows de forró e outros eventos.
A quantidade de shows e seus valores não coincidiram com as informações colocadas nas declarações de renda de pessoas físicas e jurídicas, o que levou a PF e a Receita a iniciar a investigação ainda em 2014. Cantores famosos agora estão na mira das autoridades, assim como os donos de 26 empresas de entretenimento como a A3, dos empresários Carlos Aristides (“Carlinhos Aristides”) e Isaías Duarte, o “Isaías CD”, de seus sócios, entre eles os cantores “Xande Avião” e Solange Almeida, vocalistas da Banda “Aviões do Forró”.
Milionários
Outras empresas de entretenimento também investigadas são a D&E, dos irmãos Douglas e Eberth Santos; e a “Arte Produções”, do empresário João Carlos Diógenes. Em recente reportagem publicada por um jornal local, alguns deles confirmaram que o faturamento das empresas desse ramo chega a R$ 15 milhões/ano.
Além de identificar os “laranjas” usados nas negociatas e aprofundar a investigação sobre o imenso e milionário patrimônio dos envolvidos, as autoridades querem também saber se houve remessa ilegal de dinheiro dos empresários e artistas para o Exterior. À exemplo do que ocorreu com os envolvidos nas negociatas apuradas pela “Operação Lava Jato”.
Como resultado da primeira fase da operação, desencadeada na última terça-feira (18), auditores da Receita e peritos contábeis da própria Polícia Federal estão vasculhando detalhadamente todo o material apreendido nas sedes das 26 empresas, em emissoras de rádio do grupo, casas, apartamentos e escritórios dos empresários e seus artistas.
Cifras maiores
Somente na sede da A3 os policiais e fiscais passaram cerca de três horas, num trabalho demorado e meticuloso de colheita de provas do rombo milionário provocado aos cofres do Tesouro Nacional. A estimativa inicial de que o golpe chegaria à cifra de R$ 500 milhões  pode ser superada, segundo informações de investigadores. No entanto, o caso está sob sigilo.
À pedido das autoridades, a Justiça já tornou indisponíveis (bloqueou) os bens dos investigados e autorizou a quebra dos sigilos fiscal, bancário e telefônico de todos. No total, 163 imóveis (casas, apartamentos, fazendas, chácaras, escritórios, empresas, rádios, gravadoras, produtoras etc) e 69 veículos (maioria de luxo, importados) foram bloqueados e/ou apreendidos, impedindo os investigados de vendê-los, transferi-los ou utilizá-los com garantia de empréstimos ou outro tipo de transação financeira e/ou comercial.
Todo o aporte de provas das atividades da organização criminosa, segundo a PF, vai parar nas mãos da Justiça Federal até o mês de dezembro, quando, então, a segunda fase da operação deverá ser desencadeada e, desta vez, não está descartada a hipótese de pedidos de prisão para os envolvidos na trama. 

.blogdofernandoribeiro.com.br

Em menos de 10 meses, estado já registra o assassinato de 242 adolescentes. Capital lidera com 84 menores executados

Adolescente assassinado 1
A maioria dos adolescentes morre por envolvimento com o tráfico de drogas ou assaltando
Em menos de 10 meses completos de 2016, nada menos, que 242 adolescentes foram assassinados no Ceará, numa média de 24 por mês. Somente na Capital, 84 menores acabaram assassinados, a maioria por envolvimento em delitos como roubo e tráfico de drogas.
Conforme o levantamento realizado pelo cearanews7.com.br neste sábado (22), além dos 84 adolescentes assassinados na Capital, o Ceará registrou, ainda, 61 adolescentes mortos em Municípios da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) e outros 97 no Interior, sendo 58 na região do Interior Sul e outros 39 no Interior Norte.
Quase a totalidade dos 242 adolescentes assassinados foram mortos atingidos por disparos de armas de fogo, o que reforça a conclusão de que o tráfico tem seu “braço armado” para cobrar com a morte as dívidas de drogas.
Na Capital, a maioria dos assassinatos de adolescentes aconteceu em bairros dominados pelo tráfico e consumo de drogas, como o Bom Jardim, Messejana, Barra do Ceará e Jangurussu. Já na Região Metropolitana, os Municípios que apresentam maiores taxas de mortes violentas de menores são Maracanaú, Eusébio, Caucaia, Pacajus, Horizonte e Pacatuba.
As cidades de Juazeiro do Norte, Crato, Sobral, Russas e Morada Nova lideram o ranking no dos locais onde mais se mata adolescente no Interior cearense.
Os meses que apresentaram maiores registros de mortes violentas de adolescentes foram fevereiro (33), março (31), maio (30), e abril (26). 
Já o mês de setembro apresentou o menor índice, com 18 registros de menores assassinados. Neste mês de outubro, faltando ainda 9 dias para o seu término, já foram registrados 20 mortes violentas de adolescentes.
Veja abaixo o número de mortes de adolescentes por mês no Ceará:
Janeiro: Capital (7), RMF (6), Interior Norte (3), Interior Sul (8) = 24
Fevereiro: Capital (14), RMF (10), Interior Norte (3), Interior Sul (6) = 33
Março: Capital (15), RMF (5), Interior Norte (5), Interior Sul (6) = 31
Abril: Capital (4), RMF (11), Interior Norte (4), Interior Sul (7) = 26
Maio: Capital (12), RMF (6), Interior Norte (7), Interior Sul (5) = 30
Junho: Capital (6), RMF (6), Interior Norte (3), Interior Sul (8) = 23
Julho: Capital (7), RMF (5), Interior Norte (4), Interior Sul (2) = 18
Agosto: Capital (13), RMF (0), Interior Norte (3), Interior Sul (5) = 21
Setembro: Capital (1), RMF (6), Interior Norte (4), Interior Sul (5) = 16
Outubro*: Capital (5), RMF (6), Interior Norte (3), Interior Sul (6) = 20
(*) Entre os dias 1º e 20 de outubro

blogdofernandoribeiro.com.br

Charge do dia