Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

NOVIDADE: Celulares roubados e furtados receberão aviso de que aparelho é produto de crime


Operadoras de telefonia deverão informar usuários por meio de mensagem enviada para o IMEI dos aparelhos roubados.
Um novo protocolo será adotado pela Polícia Civil do Rio para os casos de roubos e furtos de celulares. A medida, que depende de determinação judicial, permitirá às operadoras de telefonia enviarem uma mensagem para o IMEI (número de identificação) do aparelho, informando o usuário que o telefone é fruto de roubo.

O chefe da Polícia, delegado Carlos Leba, disse ao Extra que a decisão de adotar essa prática foi tomada após esse pedido ter sido feito e aceito pela Justiça em um inquérito da 19ª Delegacia de Polícia do Rio. A solicitação foi feita durante investigação do roubo de mais de 100 celulares em loja de departamentos no bairro Tijuca.

Após o pedido, o juiz da 28ª Vara Criminal da capital carioca, André Ricardo de Franciscis Ramos, determinou que as operadoras de telefonia solicitem, através de SMS e do WhatsApp, que os telefones sejam devolvidos na 19ª DP em cinco dias. Para recuperar os aparelhos, os donos deverão comprovar a aquisição lícita do mesmo.

A decisão, tomada no último dia 14, também determina que os aparelhos que não forem devolvidos serão bloqueados. “O descumprimento dessa decisão judicial poderá ensejar a responsabilidade do usuário pelo crime de receptação”, informa o comunicado, cujo conteúdo se encontra na sentença do magistrado.

Carlos Leba afirma que o objetivo é que todas as delegacias do estado do Rio adotem a medida. Para isso, os delegados deverão solicitá-la à Justiça caso a caso. Ainda de acordo com o chefe da Polícia, um protocolo está sendo elaborado e será posto em prática, inicialmente, em todas as delegacias da capital e será expandido posteriormente.

“Isso é inédito. Não é algo que esteja normatizado. Para que isso seja uniformizado a prática tem que se consolidar. Vai acabar acontecendo, pois é algo de utilidade pública”, pontuou Leba. Segundo dados do Instituto de Segurança Pública, em agosto de 2016, foram registrados 1.762 roubos de aparelhos celulares no Rio. Desse número, 895 foram na capital, 471 na Baixada Fluminense, 212 na Grande Niterói e 184 no Interior.

Até o momento, cerca de 15 aparelhos roubados na loja de departamentos na Tijuca foram recuperados pela 19ª DP. “Se for detectado que quem comprou o aparelho roubado agiu de boa-fé, não será indiciado”, garante o delegado Marcos Motta.

Com informações do O POVO Online

Apagão analógico: 300 mil podem ficar sem TV a partir de hoje



Para adiar o apagão no Distrito Federal, é necessária uma portaria do ministro Gilberto Kassab.

Um apagão analógico está previsto para ocorrer na próxima quarta-feira (26) do Distrito Federal e em algumas cidades em Goiás. No mínimo, 300 mil pessoas correm o risco de ficar sem TV aberta.

De acordo com o Notícias da TV, pela primeira vez, Globo e Record racharam em uma decisão envolvendo TV digital. Em reunião realizada na manhã desta terça-feira (25) em Brasília, as duas principais redes do país divergiram sobre o apagão analógico.

A Globo, o SBT e a Abert (Associação Nacional das Emissoras de Rádio e Televisão) defendem que o desligamento do sinal analógico seja adiado pelo menos em dez dias. Já a Record e Abratel (Associação Brasileira de Rádio e Televisão) mudaram de posicionamento e passaram a defender o apagão analógico já, assim como as companhias telefônicas.

Para adiar o apagão no Distrito Federal, é necessária uma portaria do ministro Gilberto Kassab.

Via notíciasaominuto

Prefeitura envenena mais de mil cães e promete matar mais 2 mil



A violência no mundo tem tomado proporções alarmantes e revelado o lado mais sombrio da mente humana. Parece que não há mais nada que dê um basta a maldade das pessoas.

Mais de mil cães de rua foram envenenados por servidores públicos da prefeitura de Karachi, no Paquistão, depois de denúncia que os cachorros haviam mordido crianças e mulheres.

Um total de 1.050 cães foram sacrificados nesta que é apenas a primeira fase da operação no país do Oriente Médio, que tem previsão de matar outros 2.000 cachorros.

Rehan Hashmi, presidente da jurisdição municipal, defendeu o programa de extermínio de cães dizendo que as autoridades receberam uma onda de críticas sobre as mordidas dos animais de rua.

“Se houvesse alguma outra opção, aceitaria com o maior prazer, afinal todos são seres vivos”, defendeu-se.

No Paquistão, o tema dos direitos dos animais não está presente na sociedade, mas pouco a pouco surgem grupos de veterinários e ativistas que buscam encontrar um equilíbrio para conciliar a vida dos cães ao medo de parte da população, que os consideram impuros com base em mitos religiosos.

(Com informações de AFP)