Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

terça-feira, 11 de outubro de 2016

Agricultor foi morto a tiros enquanto tirava leite da vaca em Potengi


Um agropecuarista foi morto na madrugada deste domingo enquanto ordenhava uma vaca na zona rural de Potengi. Por volta das cinco horas Pedro Vieira da Silva, de 37 anos, que residia na Vila Saraiva daquele município estava em um curral ao lado de sua casa quando foi surpreendido com a chegada de dois numa moto de cor preta os quais foram na direção da vítima vestidos de blusões e usando capacetes quando efetuaram três disparos de revolver calibre 38, causando sua morte no local.

Logo após fugiram em alta velocidade no veículo. Familiares e vizinhos ouviram os estampidos de arma de fogo e correram até o curral, mas já o encontraram morto ao lado da vaca e do balde com leite. Uma patrulha com os Sargentos Batista e Dutra e os Soldados Figueiredo e Salviano foram lá e até diligenciaram sem o êxito de localizar a dupla assassina. O corpo de Pedro Vieira foi trazido para necropsia no Instituto Médico legal (IML) de Juazeiro.

Este foi o primeiro homicídio do mês de outubro em Potengi e o sexto de 2016 no município, onde apenas uma pessoa foi assassinada no decorrer do ano passado. No último dia 25 de agosto houve um caso de duplo homicídio na Rua Francisco Rodrigues da Fonseca no centro da cidade. Francisco Francirlane da Silva Vieira, o “Lanim”; e Francisco Wellington Barbosa Silva, apelidado por “Neguim”, tinham 24 anos e eram suspeitos de envolvimento com o tráfico de drogas.


Fonte: Miséria

Homem não aceita fim de relacionamento, mata filha de 07 anos e comete suicídio


post-feature-image

Na manhã desta última quinta-feira (06) um homem de 35 anos matou a própria filha de apenas 07 anos, baleou sua ex-companheira, a ex-cunhada e a ex-sogra e cometeu suicídio em uma residência localizada no setor Crimeia Leste em Goiânia.

De acordo com a Polícia Militar, o técnico de informática identificado como David da Silva Medrado não aceitava o fim do relacionamento e invadiu a casa da família de sua ex-mulher e com duas armas em punho efetuou vários disparos contra quem estava no local.

Segundo informações, ele aguardou seu ex-sogro sair da residência para comprar pão, entrou no local e cometeu o crime. “O acusado teria pulado o muro da residência, entrou na cozinha e utilizou as duas pistolas para atirar na ex-cunhada. Logo após ele foi até o quarto onde estava a ex-mulher, a ex-sogra e a criança e atirou contra elas. Depois ele se matou.

Não houve discussão”, explica o delegado Francisco Costa da Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH). Ainda segundo informações, havia ainda outras duas crianças no local que não foram atingidas pelos disparos. David e sua filha Beatriz Reis Medrado não resistiram aos ferimentos e morreram no local do crime. Seus corpos foram recolhidos e encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML) em Goiânia. Já a ex-mulher do acusado identificada como Lidiane Gomes Reis Medrado de 32 anos foi baleada no quadril, nas nádegas e de raspão na cabeça.

A ex-cunhada do atirador Lídia Gomes Reis de 29 anos foi ferida no ombro e a ex-sogra, Maria de Jesus Reis de 59 anos também foi baleada, mas não foi informado o local do ferimento. Todas foram socorridas ao Hospital de Urgências de Goiânia (HUGO) e estavam internadas sob observação médica. Lidiane estava separada de David há 08 meses e o homem não conformava com o rompimento e vinha fazendo constantes ameaças. “Era bastante ciumento, não queria aceitar a separação.

Deve ter sido isto que o motivou. Ele tinha uma filha só”, contou um dos familiares de Lidiane. Contra David havia ainda uma medida protetiva expedida pela Justiça há um mês atrás para ele manter uma distância mínima de sua ex-esposa. O caso foi registrado na delegacia de Polícia Civil da região.
Jerry Mesquita