Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

domingo, 9 de abril de 2017

Jovem de 22 anos é morta com 6 tiros em Aguiar, por motivos de ciúmes




Vítima, Maria Aparecida Brasileiro, de 22 anos.
Uma jovem de 22 anos foi executada com pelo menos seis tiros, dentro de uma residência do Sítio Riacho Verde, zona rural do município de Aguiar no Alto Sertão da Paraíba, na noite dessa quinta-feira (06). O assassinato ocorreu dentro de casa, por volta das 21h30.
De acordo com informações passadas ao site Radar Sertanejo, pela 3ª Companhia de Polícia Militar (CIA) sediada na cidade de Piancó, o crime trata-se de um femicídio e foi motivado por conta de ciúmes. O acusado, que não foi localizado ainda pela polícia, insistia em manter um relacionamento com a vítima, que recusava em aceitar o romance.
Populares disseram que o suspeito passou o dia ingerindo bebida alcoólica e durante a noite chegou batendo na porta da casa da jovem. Quando ela abriu a porta foi alvejada a tiros.
O corpo da jovem Maria Aparecida Brasileiro, conhecida por Cicinha, de 22 anos, foi levado para o Núcleo de Medicina e Odontologia Legal (Numol) da cidade de Patos, já na madrugada desta sexta-feira (07) e até o fechamento desta reportagem ainda não havia sido liberado. A vítima deixou dois filhos.
O crime chocou a população do sítio Riacho Verde e de todo o município de Aguiar, no Vale do Piancó.
Plantão
Radar Sertanejo

"Eu saio da política, mas não faço acordo com o Ciro", declara Eunício sobre eleições de 2018

Em encontro regional do PMDB, Eunício Oliveira criticou o ex-ministro e o chamou de “batedor de carteira e ladrão”.
Governo do Estado e ao Senado Federal nas eleições de 2018. O peemedebista ainda declarou que não fará acordo com Ciro Gomes (PDT), provável candidato à Presidência da República no próximo ano.

“A oposição terá candidato ao governo e candidato na chapa majoritária para senador. Ninguém se iluda, eu saio da política, mas não faço acordo com esse cidadão chamado Ciro Gomes, que só sabe denegrir. Ninguém sabe do que ele vive, mas vai todos os dias para as rádios e televisão denegrir a vida alheia. Eu não me junto com gente desse tipo”, disse Eunício, que já foi aliado aos irmãos Cid e Ciro Gomes durante anos, mas rompeu em 2014, quando tentou ser candidato da situação ao governo do Ceará e não foi atendido.

A declaração foi dada durante encontro regional do PMDB, em Limoeiro do Norte. No evento, o presidente do Senado criticou também a Transposição do Rio São Francisco, afirmando ter ocorrido licitação “mal feita” para beneficiar empresários de Minas Gerais. “Foi feita, por esse cidadão, batedor de carteira, que sai gritando ‘pega, ladrão’, chamado Ciro Gomes”. Ciro foi Ministro da Integração Nacional durante parte do governo Lula (PT), de janeiro de 2003 a março de 2006. 

Eunício aproveitou para alfinetar Camilo Santana, citando a crise financeira sofrida por hospitais municipais de Barbalha, Região do Cariri, terra do governador. “Imagina um hospital referência para 42 municípios do Ceará, na terra em que o governador nasceu. Eram R$ 11 milhões a mais por ano, e ele deixou o hospital fechar. Fez obras faraônicas, megalomaníacas, para financiar campanhas de 2014. Desde 2014 que esse hospital foi inaugurado, uma semana antes da eleição, e hoje está fechado, porque eram obras para enganar a população”, conclui.

Em março deste ano, o Ministério da Saúde fez repasse de R$ 11,7 milhões para sanar os problemas nos hospitais do Coração do Cariri e São Vicente de Paulo.

O primeiro encontro regional do PMDB contou também com a participação de lideranças do PR, PSDB, PSD e Solidariedade, em Limoeiro do Norte.

Fonte: Tribuna do Ceará