Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

sábado, 29 de abril de 2017

Centro Sul: Postes no meio da pista geram riscos e até mortes


No trecho de 22Km da rodovia CE-166, entre a cidade de Jucás e a Vila Mel, o problema se repete desde o ano passado ( Foto: Honório Barbosa )

Em pelo menos duas rodovias estaduais no Centro-Sul do Ceará, nos municípios de Icó e de Jucás, cujas obras estão em conclusão, ainda permanecem postes de rede de energia elétrica de alta tensão bem no meio da pista. Já houve registro de acidentes e, em um deles, um motociclista morreu. Os acidentes com maior frequência ocorrem na Rodovia CE-282, entre a cidade de Icó e a localidade de Icozinho. No último dia 22, ocorreu um acidente grave com o agricultor João Paulo Batista Filho, 33, no sítio Jenipapeiro, a 10Km de Icó. A vítima seguia em uma moto e colidiu com um dos postes no meio da pista. Levado para o Hospital de Icó e depois transferido para o Hospital Santo Antônio, em Barbalha, a vítima morreu três dias depois.

"Há vários postes ao longo da pista em locais diferentes", disse o advogado Kléber Colares, vice-presidente da Sub-Seção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Iguatu. "Isso é um absurdo, uma irresponsabilidade, pois mais acidentes podem ocorrer". Segundo o advogado, os moradores de localidades às margens da rodovia fizeram várias reclamações junto às construtoras que formam o consórcio responsável pela construção da rodovia (Britânia, Silveira Sales e SSB). "Infelizmente, nenhuma providência foi adotada até ontem", lamentou.

No trecho de 22Km da rodovia CE-166, entre a cidade de Jucás e a Vila Mel, o problema se repete desde o ano passado. Nesta semana, operários contratados pela Enel começaram a colocar novos postes ao lado da rodovia e a retirar os que ficaram no meio da pista. A obra deve ser concluída em 15 dias. Serão trocados 49 postes, sendo que 10 ficaram no meio da pista. A Enel Distribuição Ceará informou que os postes localizados na CE-282, que liga o município de Icó ao distrito de Icozinho, ficaram no meio da via após uma obra de alargamento e pavimentação. 

A Companhia esclareceu, por meio de nota, que recebeu a solicitação do governo do Estado para elaboração do projeto para retirada dos postes e, desde novembro de 2014, enviou o orçamento, porém, até agora, não recebeu retorno. Após a autorização do orçamento, a distribuidora dará encaminhamento para realização da obra. Já o Departamento Estadual de Rodovias (DER) informou apenas que a obra da CE-282 está em andamento e que a retirada dos postes já foi solicitada.


Fonte Diário do Nordeste

Ex-faxineira que virou juíza lança livro sobre sua história de vida


Adriana Marques durante a posse como juíza de direito, em 2011 (Foto: Reprodução/Arquivo pessoal)

A juíza de direito Adriana Marques Queiroz, de 38 anos, vai lançar neste sábado, 29, um livro no qual conta sua trajetória desde o trabalho como faxineira até chegar à magistratura. Desde 2011, é titular da 1ª Vara Cível e da Vara de Infância e da Juventude de Qurinópolis, em Goiás.

A obra é intitulada como "Dez passos para alcançar seus sonhos - A história real da ex-faxineira que se tornou juíza de Direito". Em entrevista ao portal G1, Adriana falou sobre sua infância pobre e afirmou que seu objetivo é incentivar outras pessoas a seguirem em busca dos seus sonhos, assim como ela.

Segundo a juíza, após sua posse, em 2011, várias pessoas a procuraram pedindo dicas sobre como conseguir o que se almeja. "Ali surgiu a vontade de escrever um livro mostrando que não é fácil, mas é possível", disse ao portal G1. A ex-faxineira afirma ainda que para conquistar qualquer objetivo é necessário que haja empenho.

Na infância, Adriana percebeu a importância dos estudos. Ela cursou o ensino médio em escola pública. Ali, começou a alimentar o sonho de fazer graduação em Direto. Aos 18 anos, passou no vestibular em uma universidade particular, mas, para tentar pagar os estudos, foi trabalhar como faxineira.

Caçula de uma família de seis filhos, Adriana saiu ainda pequena com os pais e os irmãos da zona rural de Guanambi, no sertão da Bahia, para Tupã, interior de São Paulo, em busca de uma vida melhor.

Serviço Lançamento e sessão de autógrafos do livro: "Dez passos para alcançar seus sonhos – A história real da ex-faxineira que se tornou juíza de Direito"Onde: Livraria Saraiva do Shopping Flamboyant, no Jardim Goiás, em Goiânia Quando: neste sábado 29, às 17 horas 



Fonte O Povo