Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Dentadura de senador cai durante sessão no Congresso

Uma cena constrangedora ocorreu na última terça-feira (18) no Senado. O cenário era a Comissão Mista da Medida Provisória 765, local onde a prótese dentária do senador Hélio José (PSDB-DF) caiu de sua boca. A dentadura saiu do lugar duas vezes até que ele a guardasse no bolso.

Assista ao vídeo:


Yahoo

Caos em Fortaleza: Carta deixada em ônibus incendiado ameaça explodir Assembleia e Secretaria de Segurança


Carta foi deixada em um dos ônibus incendiados nesta quarta-feira (FOTO: Reprodução/Whatsapp)

O conteúdo de uma carta deixada dentro de um ônibus incendiado em Fortaleza ameaça explodir a Assembleia Legislativa do Ceará e a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). O caso aconteceu no início da tarde desta quarta-feira (19).

Na carta, assinada pela facção Guardiões do Estado, o grupo afirma que, se o governo “mexer com as unidades prisionais igual estão fazendo, iremos parar o estado do Ceará e explodir a Secretaria de Segurança. E aquele aviso na Assembleia Legislativa do carro-bomba vamos fazer valer dessa vez”, afirmam.

O grupo avisa que o estado viverá um mês de terror, com atentados e explosões de prédios públicos. “Todos os inocentes mortos. Iremos atacar os órgãos públicos e parar o estado. Aqueles funcionários do governo que não saiam de suas casas, pois poderão sofrer nessa guerra”, diz a mensagem.

Ao final, o grupo afirma querer transferências de imediato de presos da Casa de Privação Provisória de Liberdade 2, em Itaitinga, Região Metropolitana de Fortaleza. “Nós quer (sic) espaço dentro do sistema. Nem lugar para dormir nem andar nós tem (sic)”, conclui a carta.



Fonte Tribuna do Ceará