Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Léo Pinheiro diz que Lula pediu para ele destruir provas de propina

José Aldemário Pinheiro Filho, o Léo Pinheiro, em depoimento à CPI da Petrobras no ano passado
O empresário Léo Pinheiro, sócio da OAS, disse em audiência em Curitiba que o presidente Lula pediu para ele destruir provas sobre propinas que a empreiteira pagou ao PT.

Segundo Pinheiro, Lula e ele discutiram sobre propina em maio de 2014, dois meses depois que a Operação Lava Jato ter sido iniciada. Lula teria perguntado se a OAS pagava propina ao PT no Brasil ou no exterior, segundo o relato feito pelo empreiteiro. Léo respondeu que pagava no Brasil, tudo segundo o empresário.

O ex-presidente arguiu se ele mantinha os registros dos pagamentos feitos ao tesoureiro do PT à época, João Vaccari Neto. O empresário disse que mantinha. Foi nesse momento, segundo Léo Pinheiro, que Lula disse para ele destruir tudo já.

Folha de S.Paulo

Águas do São Francisco devem chegar ao CE e RN ainda em 2017, diz Ministério

transpo
As obras remanescentes da primeira etapa (1N) do Eixo Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco podem ser retomadas já na próxima semana, o que possibilitará que as águas do rio cheguem ao Ceará e ao Rio Grande do Norte até o fim do ano.

A informação é do Ministério da Integração Nacional, que assinou na manhã desta quinta-feira, 20, contrato com o Consórcio Emsa-Siton, vencedor de licitação para concluir as obras desse trecho, projetado para beneficiar mais de 7 milhões de pessoas nos dois Estados, além de Pernambuco e Paraíba.

O valor do contrato é de R$ 516,84 milhões. Os pagamentos dos recursos federais às construtoras são feitos conforme o andamento da obra, após apurações mensais de serviços executadas por equipe técnica do ministério. "O Projeto São Francisco é uma prioridade do governo federal, tendo em vista a crise hídrica no Nordeste. O Eixo Norte não estava parado. As obras do Eixo Norte são divididas em três etapas. A meta 1N estava em licitação. As metas 2N e 3N estão em fase de conclusão", diz o diretor de Projetos Estratégicos do ministério, Antônio Luitgards Moura. Ele coordena a equipe técnica de engenheiros e fiscais responsáveis pela execução do empreendimento.

A licitação para o trecho 1N foi realizada por meio do Regime Diferenciado de Contratações Públicas (RDC) e serviu para contratar nova empresa para substituir a Construtora Mendes Júnior, que antes era responsável por esse trecho da obra. O processo de substituição da Mendes Júnior começou em junho de 2016, depois que a empresa informou o governo federal de sua incapacidade técnica e financeira para concluir os serviços.

Localização

O Ministério da Integração explica que a etapa 1N, trecho licitado, é responsável por dar funcionalidade a todo o Eixo Norte da obra, sendo fundamental para garantir a chegada da água do Rio São Francisco aos Estados integrantes do projeto: Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte. O ministério estima que, com a contratação do consórcio vencedor, cerca de 4 mil novos empregos sejam gerados.

Segundo o governo, o Projeto de Integração do Rio São Francisco, composto pelos Eixos Norte e Leste, vai beneficiar mais de 12 milhões de pessoas nos quatro Estados. No Eixo Leste, as águas já atendem Pernambuco e Paraíba.

Estadão Conteúdo