Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

domingo, 16 de abril de 2017

Estado americano antecipa execuções por data de vencimento de produto da injeção letal


Uma juíza federal dos Estados Unidos bloqueou neste sábado a execução prevista para antes do fim do mês de vários condenados à morte no Arkansas, para os quais foi estabelecido uma agenda apertada devido ao iminente vencimento de um produto usado na injeção letal.

As autoridades desse estado do sul do país deverão apelar da ordem da juíza federal de primeira instância Kristine Baker, de Little Rock, a capital do estado, se quiserem levar adiante as execuçõe, que seriam as primeiras no Arkansas desde 2005.

"O tribunal considera que autores da ação têm direito a uma medida cautelar por seu recurso sobre o método de execución conforme a Oitava Emenda", escreveu a juíza Baker referindo-se à emenda da Constituição americana que proíbe "as penas crueis e incomuns".

O programa de execuções do governador conservador Asa Hutchinson ficou assim em suspenso temporariamente.

De acordo com os planos das autoidades do Arkansas, oito presos deveriam ser executdos entre 17 e 27 de abril.

Na sexta, um juiz distrital, Wendell Griffen, atendendo ao pedido de uma empresa de distribuição de produtos farmacêuticos, bloqueou as execuções e a decisão foi reforçada neste sábado na instância federal.

A empresa McKesson acusa as autoridades penitenciárias de ter comprado o brometo de vecurônio, que provoca paralisia nos músculos, sem alertar que o produto seria usado em um protocolo de execução de condenados.

Fonte: Yahoo

Morre aos 117 anos na Itália a pessoa mais velha do mundo


Italiana Emma Morano era a última remanescente do século XIX.
Rio - Morreu neste sábado na cidade de Verbania, na Itália, a pessoa mais velha do mundo. Nascida em 29 de novembro de 1899, Emma Morano faleceu aos 117 anos. Ela era considerada a última sobrevivente do século XIX.

Segundo o médico Carlo Bava, o cuidador de Emma contou que ela faleceu na tarde de sábado, sentada em sua cadeira de balanço, na casa em que morava, na região do Lago Maggiore.

O médico a viu pela última vez na sexta-feira. "Ela apertou minha mão e me agradeceu", disse.

Emma posou para a foto em 13 de maio de 2016, ao lado de uma foto que a mostra jovem.

Fonte: O Dia