Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

domingo, 15 de janeiro de 2017

Solange Almeida convidou Xand Avião para compor nova banda


Xand seguirá no grupo Aviões do Forró (Foto: Reprodução/Instagram)
Xand seguirá no grupo Aviões do Forró (Foto: Reprodução/Instagram)

Xand Avião revelou ao portal “NOVO”, neste domingo, 15, que Solange Almeida o convidou para fazer parte de uma nova banda. O cantor, por sua vez, decidiu permanecer no grupo Aviões do Forró “em respeito aos 14 anos de história”.

Na entrevista, que deve repercutir no meio forrozeiro, Xand também afirma que sempre trabalhou os arranjos e se responsabilizou pela estrutura musical do grupo. “Não foi o Riquelme que trouxe isso para a banda. Nós pedimos para que ele seguisse este caminho. O aviões foi um caso pensado. Quando cheguei na banda em 2002 acompanhei o processo de criação musical. Quem vier para o Aviões deve se adequar à banda e não o contrário”, desenvolveu o cantor.

Após a saída de Solange Almeida e de cinco músicos, o cantor acredita que pode reconstruir uma banda praticamente do zero. “Vou poder fazer algumas coisas que eu sempre quis, mas que não tinha colocado no Aviões em respeito à Solange e ao estilo que ela canta. Agora eu vou poder inovar um pouco mais”, afirma o vocalista, que declarou ainda que o “avião vai virar um jato, vai voar ainda mais rápido” e ganhar um ritmo ainda mais dançante.

Para finalizar, o Xand Avião reforça que os últimos shows com a formação atual não devem ter tom de despedida. “Não queremos que o público entenda como uma despedida porque a banda continua do mesmo jeito”.



Fonte O Povo

Fortaleza e mais 6 cidades do Ceará têm emergência decretada devido à seca



Dos 184 municípios cearenses, 137 estão em situação de emergência, o que equivale a 70% das localidades; o principal reservatório do Estado, Castanhão, tem apenas 5,02% da capacidade. (Foto: Honório Barbosa)

O Governo do Ceará decretou situação de emergência de Fortaleza e outras seis cidades da região metropolitana devido à seca, que já dura pelo menos cinco anos no estado. Além da capital, os outros municípios são Aquiraz, Eusébio, Horizonte, Itaitinga, Maracanaú e Maranguape. O decreto foi publicado no Diário Oficial do Estado de sexta-feira (13).

Com a inclusão dessas cidades, passou para 137 o número de municípios cearenses em situação de emergência por estiagem ou seca decretada pelo Governo do Ceará, o que representa 74,4% do território. De acordo com a Defesa Civil, até a última terça-feira (10), 17 destas cidades aguardavam o reconhecimento pelo Governo Federal.

O reconhecimento da situação de emergência garante a continuidade das ações emergenciais implementadas no estado para atendimento da população afetada pelo pela falta de água. Além disso, permite que as Prefeituras solicitem o apoio do Governo Federal para o restabelecimento imediato dos serviços essenciais, como o abastecimento de água.

Para pedir os recursos, é preciso mandar um plano detalhado indicando qual é a necessidade para o repasse de verbas que é feito por meio do Cartão de Pagamento de Defesa Civil.

Com a situação reconhecida, as cidades passam a contar com linhas emergenciais de crédito para amenizar as perdas econômicas nas áreas atingidas pelo período de seca, com a renegociação de dívidas agrícolas e expansão dos programas como o Garantia-Safra, Operação Carro-Pipa e Bolsa-Estiagem.

Situação hídrica
Os reservatórios do estado acumulam 6,5% da capacidade total, entre os 153 açudes monitorados pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh). A capacidade de armazenamento é de 18,64 bilhões m³, mas apresentam volume total de 1,20 bilhão m³.
Do total de açudes, 35 estão completamente secos.

O volume de água das bacias está distribuído: Litoral (25,52%), Coreaú (25,42%), Serra da Ibiapaba (13,55%), Alto Jaguaribe (12,68%), Metropolitanas (9,96%), Acaraú (6,84%), Salgado (8,47%), Médio Jaguaribe (4,61%), Banabuiú (1,76%), Curu (1,42%), Sertões de Crateús (1,31%) e Baixo Jaguaribe (0%).



Fonte G1 Ceará