Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

domingo, 22 de janeiro de 2017

Corpo do ministro Teori é enterrado em Porto Alegre


dfs
Às 18h05, o caixão foi conduzido da capela até o local reservado para o enterro. Oito militares do 3º Regimento de Cavalaria de Guarda, do Exército, carregaram o caixão ( Foto: Folhapress )
O corpo do ministro Teori Zavascki foi enterrado no final da tarde deste sábado (21) no cemitério Jardim da Paz, na zona leste de Porto Alegre, a cerca de 15 km da sede do Tribunal Regional Federal, onde foi realizado o velório ao longo do dia.

Antes do enterro, uma cerimônia religiosa foi realizada na capela do cemitério apenas para familiares e conduzida pelo arcebispo da capital, dom Jaime Spengler.

O caixão de Teori chegou ao local do sepultamento por volta das 17h15, escoltado por três veículos da PF (Polícia Federal). Diversos agentes da PF fizeram a segurança do local.

Às 18h05, o caixão foi conduzido da capela até o local reservado para o enterro. Oito militares do 3º Regimento de Cavalaria de Guarda, do Exército, carregaram o caixão.

Vizinhos do cemitério se deslocaram ao local para assistir ao enterro. "Quem vai fiscalizar a roubalheira toda?", disse uma mulher, preocupada com o destino da Lava Jato.

As autoridades que estavam presentes no velório, como o presidente Michel Temer (PMDB) e o juiz Sérgio Moro, não foram ao enterro. O ministro Ricardo Lewandowski, do STF (Supremo Tribunal Federal), foi até o cemitério Jardim da Paz.

A família de Teori pediu que as autoridades não fossem ao enterro.

Às 18h15, os militares executaram o "toque de silêncio", uma tradição fúnebre. As pessoas presentes bateram palma.

Sucessão de Teori

Antes do sepultamento, durante o velório, o presidente Michel Temer disse que só indicará um substituto para a vaga de Teori Zavascki, morto da quinta-feira (19), depois que o STF definir a nomeação de um novo relator dos processos da Lava Jato.

Em rápida fala, de dois minutos, Moro destacou a "qualidade, importância e relevância dos serviços" que Teori prestava e disse que a relatoria da Lava Jato é uma "situação difícil" pela "importância desses processos".

"Foi um verdadeiro herói e há uma grande desolação na magistratura", afirmou.

O ministro do STJ (Superior Tribunal de Justiça) Paulo de Tarso Sanseverino defendeu que o sucessor de Teori seja escolhido "antecipadamente entre um ministro do próprio Tribunal". "Não se deve deixar a relatoria para um ministro que vai assumir em uma situação politicamente delicada", disse.

Sanseverino disse ainda que "não seria mal" e que seria uma "solução bem razoável" que própria ministra Cármen Lúcia assumisse a relatoria da Lava Jato.




Fonte Diário do Nordeste

Com energia cortada há três dias, Horto e prefeitura pagam débito de R$ 23 mil


Horto
(Foto: Reprodução Verdes Mares Cariri)

Juazeiro do Norte. Nos últimos dias, um dos mais emblemáticos símbolos do turismo religioso do Nordeste perdeu, literalmente, o brilho. Desde quinta-feira a Estátua do Padre Cícero e toda a Colina do Horto tiveram o fornecimento de energia cortado devido a atrasos no pagamento. Ontem, porém, prefeitura e administração do Horto firmaram um acordo para quitar o pagamento das contas de energia referentes aos meses de novembro, dezembro e janeiro.


Apesar do pagamento, a estátua de 27 metros do Padim não foi reiluminada na noite desta sexta-feira. Isso porque, segundo o Horto, “para que isso ocorresse teria que pagar mais um mês, com vencimento apenas no dia 20 de fevereiro”. Como medida, o Secretário de Turismo e Romaria, Júnior Feitosa, e outros órgãos da administração, alocaram um gerador de energia para ficar permanente no Horto. Neste final de semana, a administração da Colina espera reabrir o espaço para visitação.

Impacto
Devido ao cancelamento do fornecimento de energia, a visitação no Casarão do Horto, onde está o Museu do Padim, foi prejudicado. Centenas de romeiros que visitaram o local nos últimos quatro dias tiveram que fazer o tour no Casarão às escuras. “Vim de muito longe e vou ter que voltar para casa com os registros só na memória”, lamenta mostrando as fotos escuras em seu celular, a romeira pernambucana Maria Oliveira das Graças e Silva.

A visitação à noite, ao monumento que é o quarto maior do mundo em concreto armado foi suspenso desde a última quinta. A expectativa é que nesta segunda-feira o problema seja totalmente resolvido por parte da Enel. As contas quitadas em atraso somam R$ 23. 620,84.



Fonte Diário do Nordeste