Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

PM do Rio se mata ao vivo em rede social



douglas
O policial militar Douglas de Jesus Vieira, 28, transmitiu a própria morte em rede social. O soldado, lotado há seis anos no 24º BPM (Queimados), fez uma transmissão ao vivo na noite de sábado (28), em que tira a própria vida com um tiro de revolver na cabeça. 

O vídeo, publicado inicialmente em sua página pessoal no Facebook, já foi removido, mas cópias ainda circulam em outras redes sociais. 

O policial deixa uma filha de um ano, segundo o jornal "Extra". 

No vídeo, é possível ver o soldado faz uma saudação aos espectadores e alerta sobre a violência que viria a seguir. "E aí, tranquilidade? Tamo junto. Quero ver quem tem disposição para ver bagulho ao vivo. Quem não tem estômago, mete o pé", disse ele. 

Ele aparece deitado em uma cama. Não chega a dizer o motivo que o levou à atitude. Apenas aponta um revolver contra a própria cabeça, fecha os olhos e dispara. Nesse momento, o celular cai da mão do homem e não é possível mais ver a imagem. 

A PM do Rio confirmou a morte do policial, mas não deu detalhes. Não se sabe até o momento se o homem chegou a ser socorrido. A Polícia Civil, responsável por investigar mortes no Estado, ainda não se pronunciou.

Em postagem do último dia 11, Vieira se queixava da falta de salário dos policiais. Servidores da segurança estão com o 13º de 2016 em atraso, bem como bonificações de horas extras. O salário de dezembro foi pago no último dia 18.

"Eu preciso receber. As minhas contas vão vencer, Pezão", disse o rapaz na rede social, no último dia 11.

Em 2015, o Laboratório de Análise da Violência da Uerj fez uma pesquisa sobre suicídio de policiais no Rio. Dos 224 policiais militares entrevistados, 10% declararam ter tentado tirar a própria vida.

Segundo o padrinho do soldado afirmou ao jornal "Extra", o jovem tinha outros motivos para estar infeliz, além do atraso nos salários. Ele estaria se divorciando da mulher, além de ter de fazer serviços por fora para complementar a renda.

A Folha de S.Paulo não conseguiu até a publicação desta reportagem contato com parentes do policial.

Desde o início deste ano, 12 policiais foram mortos no Rio. Na última sexta-feira (27), dois policiais foram assassinados. Um deles, de folga, na saída de um banco em Copacabana, zona sul. Não há estatística oficial para mortes por suicídio.



Fonte  Diário do Nordeste

Em Fortaleza, Mãe é presa suspeita de matar o filho com tiro; foi acidental, diz ela à polícia

Mãe é presa suspeita de matar o filho de 11 anos (Foto: TV Verdes Mares/Reprodução)
Mãe é presa suspeita de matar o filho de 11 anos (Foto: TV Verdes Mares/Reprodução)



Uma mulher foi detida pela polícia por suspeita de matar com um tiro na cabeça o filho de 11 anos, no Bairro Itaoca, em Fortaleza, na manhã deste domingo (29). De acordo com a titular da Divisão de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP), delegada Socorro Portela, a mulher afirmou em depoimento que o tiro foi acidental, versão contestada pela polícia.

"Ela estava com sinais de quem havia bebido e consumido drogas e outras substâncias, então vamos aprofundar as investigações para apurar o que de fato ocorreu", diz a delegada.

Iarly Dourado, de 11 anos, chegou a ser socorrida para o Hospital Distrital Maria José Barroso de Oliveira, o Frotinha da Parangaba, mas não resistiu. A mulher foi detida ainda no hospital.

Ainda de acordo com a delegada Socorro Portela, a mãe da vítima afirmou que comprou a arma na feira da Parangaba há dois meses, por R$ 1,2 mil, "para se defender de uma rival". A mãe deve ser transferida nesta segunda-feira (30) para o presídio feminino Auri Moura Costa.





Fonte G1 Ceará