Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

sábado, 7 de janeiro de 2017

Rifle, roteador e celulares são achados em presídio de massacre


Roteador de internet, armas e até um pé de maconha estavam na unidade prisional palco do massacre em Manaus (Foto: 


A revista feita no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) nesta sexta-feira (6) encontrou um rifle calibre 36, celulares e até um roteador de internet. A vistoria ocorre cinco dias após o massacre que resultou em 56 mortes no presídio localizado no Km 8 da BR-174.

Foram apreendidos diversos objetos ilícitos, entre eles: um rifle calibre 32, 56 porções de entorpecentes, 42 armas brancas (estoque), 24 celulares, uma balança de precisão, um roteador de internet, quatro baterias de celulares e diversos equipamentos como martelo, lanternas e terçados.
Entenda o caso

O primeiro tumulto nas unidades prisionais do estado ocorreu no Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat), localizado no km 8 da BR-174 (Manaus-Boa Vista). Um total de 72 presos fugiu da unidade prisional na manhã de domingo (1º).

Horas mais tarde, por volta de 14h, detentos do Compaj iniciaram uma rebelião violenta na unidade, que resultou na morte de 56 presos. O massacre foi liderado por internos da facção Família do Norte (FDN).

A rebelião no Compaj durou aproximadamente 17h e acabou na manhã de segunda-feira (2). Após o fim do tumulto na unidade, o Ipat e o Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM) também registraram distúrbios.

No Instituto, internos fizeram um "batidão de grade", enquanto no CDPM os internos alojados em um dos pavilhões tentaram fugir, mas foram impedidos pela Polícia Militar, que reforçou a segurança na unidade.

No fim da tarde, quatro presos da Unidade Prisional do Puraquequara (UPP), na Zona Leste de Manaus, foram mortos dentro do presídio. Segundo a SSP, não se tratou de uma rebelião, mas sim de uma ação direcionada a um grupo de presos.
Fonte: G1

Ceará está entre os estados com maior risco de conflito entre facções, segundo setores de Inteligência federais


Ceará está entre os estados com maior risco de conflito entre facções, segundo setores de Inteligência federais

Apesar do defendido pelo Ministro da Justiça, Alexandre de Morais, os setores de Inteligência do Governo Federal temem que os conflitos entre facções que culmiram nos massacres dentro dos presídios do Amazonas e de Roraima se perpetuem em outros estados.

Segundo os órgãos, os estados de Mato Grosso, Sergipe, Piauí, Rondônia e Ceará apresentam maior risco de conflito entre as facções rivais dentro de seus presídios. O Departamento Penitenciário Nacional (Depen), reconhece a existência de 26 facções criminosas no Brasil, já relatório do Ministério da Justiça reconhece cerca de 80 grupos, quase todos dividindo sociedade com o Comando Vermelho (CV) e PCC.

Dentre os estados que apresentam situação iminente de conflitos semelhantes aos registrados nos últimos dias, Acre, Ceará, Paraíba, Rio Grande do Norte e Santa Catarina já registram disputas pelo controle de cadeias e do tráfico de drogas entre PCC e grupos locais aliados ao CV.

 
Com informações do O Globo.Via Ceará News 7

Trânsito em Barbalha é o 2º com mais mortes no Brasil




Cortada apenas por vias municipais e estaduais, Barbalha, na Região do Cariri, não é conhecida por ter um tráfego de veículos intenso. No entanto, a cidade apareceu como a segunda do Brasil com maior índice de mortes no trânsito, para cada grupo de 100 mil habitantes.

Segundo levantamento feito pelo relatório "O Retrato da Segurança Viária 2014", que traça a situação da segurança do trânsito no
Brasil, o índice é de quase 195 casos em um ano. O período base utilizado para comparação foi o ano de 2014. O município ficou atrás apenas de Presidente Dutra, no Maranhão.

Não há dados oficiais, mas estima-se que 70% dos acidentes com vítimas fatais tenham ocorrido em outros locais. A questão é que os hospitais de Barbalha são referência para toda a região e até estados vizinhos. Por isso, os números são questionados pelo assessor jurídico do Hospital São Vicente de Paulo, que atende grande demanda de feridos em colisões.

Para a Secretaria de Saúde de Barbalha, a metodologia da pesquisa deveria levar em conta não apenas o local onde o óbito foi registrado, mas considerar outras informações como o lugar onde aconteceu o acidente e o endereço da vítima.

Outra cidade cearense também aparece nas estatísticas. Sobral, na Região Norte é apontada no levantamento, como a 5ª cidade com o maior número de mortes no trânsito para cada grupo de 100 mil habitantes.

O município possui aproximadamente 10 mil motos em circulação. A cidade é cortada pela BR-222, que tem um grande tráfego de veículos pesados, o que ocasiona ainda mais ocorrências

Porém, segundo Erlânio Matoso, secretário de Segurança e Cidadania do município, a realidade de Sobral é outra. Isso porque na área urbana da cidade, apenas seis mortes foram registradas em acidentes de trânsito no ano passado. Ele afirma que o número divulgado na pesquisa não condiz com a realidade local. 



Fonte Cnews