Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Lava Jato oferece nova denúncia contra Lula por corrupção passiva e lavagem de dinheiro



Lula
Além dele, foram denunciadas oito pessoas, incluindo a ex-primeira-dama Marisa Letícia, o empreiteiro Marcelo Odebrecht e o ex-ministro Antonio Palocci


A força-tarefa da Operação Lava Jato apresentou nova denúncia nesta quinta-feira (15) contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sob acusação de crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro relacionada à empreiteira Odebrecht.

É a terceira denúncia de Lula no âmbito da Lava Jato e a quinta dele neste ano -também foi acusado nas operações Zelotes e Janus.

É a primeira vez que o ex-presidente é acusado formalmente por relações com a Odebrecht pela força-tarefa.

Além dele, foram denunciadas oito pessoas, incluindo a ex-primeira-dama Marisa Letícia, o empreiteiro Marcelo Odebrecht e o ex-ministro Antonio Palocci.

Segundo os procuradores, parte das propinas pagas pela Odebrecht em contratos da Petrobras foi destinada para a aquisição de um terreno na zona sul de São Paulo onde seria construída a sede do Instituto Lula.

A denúncia também sustenta que foi adquirido com os valores um apartamento vizinho à cobertura onde mora o ex-presidente, em São Bernardo do Campo (SP).

O imóvel está no nome de Glaucos da Costamarques, que, para a acusação, "atuou como testa de ferro de Lula, em transação concebida por Roberto Teixeira", advogado e compadre do ex-presidente. Os dois também foram denunciados.



Fonte Diário do Nordeste

No Senado, comissão aprova Orçamento de R$ 3,7 trilhões e salário mínimo de R$ 945,80 para 2017


A Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização (CMO) aprovou, na quarta-feira (14), o texto-base do Orçamento da União para 2017, que fixa os gastos federais em R$ 3,7 trilhões e estabelece o salário mínimo em R$ 945,80 - R$ 65,80 (7,4%) de aumento em relação aos atuais R$ 880,00 - para o próximo ano. Esse é primeiro Orçamento feito dentro das regras da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Teto dos Gastos Públicos. A expectativa é que o texto seja colocado em votação em sessão do Congresso Nacional nesta quinta-feira (15), porém, na madrugada de ontem ainda faltavam três destaques para serem votados. Segundo o texto, que teve relatoria do senador Eduardo Braga (PMDB-AM), o produto interno bruto (PIB, soma das riquezas produzidas em um país) tem previsão de crescimento de 1,3% e a estimativa é que a inflação fique em 4,8%. A taxa Selic prevista é 12,11%, enquanto o câmbio médio foi projetado para R$3,43 por dólar. Dos R$ 3,7 trilhões previstos para o Orçamento, R$ 046,4 bilhões serão destinados para o refinanciamento da dívida pública. Braga disse que seu relatório foi elaborado com base na PEC do Teto dos Gastos Públicos e as despesas primárias foram corrigidas em 7,2%, que é a inflação estimada para 2016. O senador também explicou que, em função da PEC, o mínimo constitucional referente à saúde (15% da receita corrente líquida) passa a vigorar em 2017 e não em 2020. “Isso permitiu que passássemos de R$105,5 bilhões para R$ 115 bilhões o Orçamento da área”, disse. A educação receberá no ano que vem R$ 85,6 bilhões. As despesas com pessoal e encargos sociais serão de R$306,8 bilhões, um aumento de 10% em relação a 2016. O texto também prevê R$ 90 bilhões para investimentos em estatais, como a Petrobras e a Eletrobras, R$ 58,3 bilhões para investimentos com recursos do Orçamento Fiscal e da Seguridade Social e R$ 29,3 bilhões para o Programa Bolsa Família. Como o texto ainda segue para votação no Plenário, ainda pode sofrer mudanças, inclusive no valor do teto dos gastos. Agência Brasil

311Kg de drogas vinham de São Paulo para o CE


( Foto: VC Repórter )
Polícia Militar estranhou entrega de mercadoria na estrada e chegou à droga, prendendo dois suspeitos; outro fugiu 221 tabletes de droga estavam escondidos em caixas transportadas em ônibus clandestino, que percorreu cerca de 2.700 km, até Quixelô. A polícia militar do ceará (pmce) apreendeu 311,9 quilos de maconha que era transportada de são paulo, através de um ônibus clandestino, para o município de quixelô, no interior do ceará, a cerca de 400 km de fortaleza. Dois homens foram presos em flagrante e um terceiro suspeito está foragido. Segundo o destacamento da polícia militar de quixelô, uma equipe passava pela ce 375, no fim da noite da última terça-feira (13), quando visualizou um ônibus, de cor prata e placas clk-0226, parado no acostamento da rodovia descarregando caixas suspeitas em um veículo toyota corolla, de cor branca e placas pms-1571, e decidiu interrogar os dois homens que estavam na estrada. Ao ver a viatura se aproximar, o proprietário do veículo de passeio fugiu pelo matagal, deixando o automóvel, o material e seus pertences, inclusive documentos pessoais em nome de francisco luciano silva de andrade. Até o fechamento desta matéria, ele não havia sido preso pela polícia. Após a fuga do suspeito, os policiais revistaram as caixas e encontraram 221 tabletes de maconha, pesando 300 quilos. O homem que estava realizando a entrega da droga era o motorista do ônibus clandestino, francisco carneiro de melo, que foi preso em flagrante e afirmou aos policiais militares que o produto pertencia ao passageiro belarmino bezerra de paula neto, que também foi detido. Investigação Os dois homens presos e a droga apreendida foram levados à delegacia regional da polícia civil de iguatu - que responde por quixelô - onde a dupla foi ouvida e a polícia instaurou inquérito para investigar o episódio de tráfico de drogas. O delegado weslley alves de araújo contou à reportagem que o motorista francisco melo alegou, em depoimento, que não sabia o que estava transportando nas caixas, da capital paulista para quixelô. Belarmino neto afirmou que também desconhecia o produto ilegal, mas recebeu r$ 2 mil para contratar o transporte clandestino e ajudar na entrega. O ônibus não tinha regulamentação e costumava fazer a rota são paulo - quixelô. Os dois suspeitos, que não tinham passagem pela polícia, serão indiciados por tráfico de drogas e associação para o tráfico. A dupla foi transferida de volta para quixelô, onde aconteceu a ocorrência, para ficar presa na cadeia dentro do destacamento da polícia militar. O suspeito foragido, francisco luciano, já foi preso pelo crime de tráfico de entorpecentes. Toneladas Com a apreensão realizada em quixelô, a secretaria de segurança pública e defesa social do ceará (sspds) ultrapassa o registro de 2,6 toneladas de entorpecentes localizadas no ano de 2016. Até o fim do mês de novembro, o número consolidado era de 2.361,07 kg. A droga mais encontrada é a maconha, que até o fim do mês passado tinha 1.936,7 quilos apreendidos no estado e agora ultrapassa 2.248,6 kg. A apreensão já faz de dezembro o mês que registrou, pelo menos, a segunda maior subtração de drogas, no ano de 2016, no ceará. Apenas o mês de janeiro somou mais droga recolhida pelas forças policiais, até agora, com 409,14 quilos. Messias Borges - Repórter DN