Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Quatro policiais militares são afastados após ocorrência envolvendo Inácio Arruda

Quatro policiais militares envolvidos na ocorrência de boca de urna no dia 2 de outubro, durante as Eleições 2016, foram afastados de forma preventiva. A decisão foi publicada nesta quarta-feira, 28, no Boletim do Comando Geral da Polícia Militar do Estado do Ceará.

Após o caso foi instaurada uma sindicância disciplinar para averiguar se houve abuso de autoridade por parte dos PMs. Na abordagem estavam envolvidos o secretario da Ciência, Tecnologia e Educação Superior do Ceará, Inácio Arruda, a filha dele, a esposa e a diretora da União Nacional dos Estudantes (UNE).  Na ocasião, Inácio disse que sofreu agressões junto da esposa, ao intervir na ocorrência que envolvia a filha.
Segundo o boletim do Comando Geral, os militares foram atender uma ocorrência de boca de urna e "ao iniciar os procedimentos de averiguação dos fatos teriam agido com abuso de autoridade agredindo populares e excedendo na abordagem no uso da força”.
Foi instaurada sindicância disciplinar pela Controladoria Geral de Disciplina e segundo o documento "por se tratar de ato incompatível com a função pública". O processo tramita em regime prioritário.
Inácio
Após a decisão, Inácio Arruda disse que o episódio é tratado pela Corregedoria e que a CGD possui mecanismos para avaliar e tomar as providências.
O secretario disse que após o caso ter ido parar na Controladoria, não há como interferir ou acompanhar. Ele afirmou que tanto os policiais como as pessoas envolvidas no caso prestaram depoimento, exceto ele, que estava viajando.
"A Corregedoria tem suas regras e normas, não tem como interferir nesse mecanismo e as conclusões da corregedoria são feitas com base nas informações que receberam. Os policiais envolvidos foram ouvidos e devem ter dado suas opiniões, assim como todas as pessoas envolvidas", relatou.
APS
O presidente da Associação dos Profissionais da Segurança (APS), sargento Reginauro Sousa, afirmou que a entidade deve entrar com os recursos necessários para amparar os policiais militares, que, segundo ele, estavam exercendo a função e o dever profissional e estão "sendo penalizados por perseguição política".
"Isso acontece quando se tenta fazer algo contra os grupos dos poderosos políticos do nosso Estado, o policial está sendo punido no cumprimento do próprio dever. É claramente uma manobra de perseguição política, algo que a gente pensava que tinha acabado na transição para o atual Governo", relatou.
Para o presidente da APS o caso é um retrato do uso do poder político para coagir pessoas e servidores públicos em período eleitoral e disse que não consegue imaginar que o próprio estado se coloque contra os membros, quando estes deveriam ser protegidos
(O povo)

POLÊMICA: FIM DO MUNDO! Padre católico que morreu clinicamente por 48 minutos afirma que Deus é uma mulher e revolta igreja



Boston | Um padre católico de Massachussetts estava oficialmente morto por mais de 48 minutos antes dos médicos serem capazes de milagrosamente re-iniciar seu coração. Durante esse tempo, o padre John Micheal O'neal afirma que ele foi para o céu e se encontrou com Deus, que ele descreve como uma figura quente e reconfortante maternal.

O clérigo de 71 anos foi levado para o hospital em 29 de janeiro depois de um ataque cardíaco, mas foi declarado clinicamente morto logo após sua chegada. Com a ajuda de uma máquina de alta tecnologia chamado LUCAS 2, que manteve o sangue fluindo para o cérebro, os médicos do Hospital Geral de Massachusetts conseguiram desbloquear as artérias vitais e fazer o seu coração voltar a um ritmo normal.

Os médicos estavam com medo que ele teria sofrido algum dano cerebral durante o incidente, mas ele acordou menos de 48 horas mais tarde e parece ter se recuperado perfeitamente.

Os médicos do Hospital Geral de Massachussetts dizem que O'Neal é tem muita sorte de estar vivo, enquanto ele está convencido de que foi Deus quem o enviou de volta para dizer ao mundo quem realmente "ela" é. 

O homem idoso afirma que ele tem lembranças claras e vívidas do que aconteceu com ele enquanto ele estava morto. Ele descreve uma experiência estranha de fora-do-corpo, experimentando um intenso sentimento de amor incondicional e aceitação, bem como estar rodeado por uma luz esmagadora.

Ele afirma que nesse ponto a sua experiência, ele foi para o céu e encontrou Deus, que ele descreve como um ser feminino em forma de luz.

"A presença dela era tanto esmagadora e reconfortante" , afirma o padre católico. "Ela tinha uma voz suave e calmante e sua presença era tão reconfortante como um abraço de mãe. O fato de que Deus é uma mãe Santa em vez de um Santo Pai não me perturba, ela é tudo o que eu esperava que ela fosse e ainda mais! "

As declarações do clérigo causou uma grande celeuma no clero católico da arquidiocese ao longo dos últimos dias, fazendo com que o arcebispo convocasse uma conferência de imprensa para tentar acalmar os rumores.

O arcebispo de Boston, cardeal Sean P. O'Malley, considera que o Padre O'neal sofreu alucinações ligadas a uma experiência de quase-morte e que Deus claramente não é uma fêmea. 
Apesar da desaprovação de seus superiores, Padre O'neal diz que vai continuar a dedicar sua vida a Deus e espalhar a palavra da "Santa Mãe".

"Eu gostaria de continuar a pregar" , diz o clérigo idoso. "Eu gostaria de compartilhar meu novo conhecimento da Mãe, do Filho e do Espírito Santo, com todos os católicos e até mesmo todos os cristãos. Deus é grande e todo-poderoso, apesar de ser uma mulher ... "

A arquidiocese católica de Boston não confirmou no entanto, se eles vão permitir que Padre O'neal retome a sua pregação na sua antiga paróquia em South Boston. 

Fonte: metro.co.uk