Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Homem mais rico do Brasil, dono da Ambev ganha R$ 2,26 milhões por hora


Patrimônio do empresário equivale a um faturamento de R$ 54,34 milhões por dia.
Homem mais rico do Brasil pelo quarto ano consecutivo, Jorge paulo Lemann, de 76 anos, é também um dos que mais ganhou dinheiro no mundo no último ano. De acordo com a revista Forbes Brasil, o patrimônio de Lemann cresceu 23,76% e passou de R$ 83,7 bilhões, em 2015, para R$ 103,59 bilhões em 2016, um salto de R$ 19,89 bilhões. Ainda de acordo com a revista, ele é o primeiro brasileiro a bater a marca de R$ 100 bilhões.

Ex-jogador profissional de tênis, Jorge Paulo Lemann é sócio da empresa de investimentos 3G Capital Partners, que possui marcas como Budweiser, Burger King e Heinz. No Brasil, a participação de Lemann é na Ambev, fabricante de cervejas como Skol, Antartica e Brahma.

Ainda de acordo com a Forbes Brasil, o patrimônio do empresário equivale a um faturamento de R$ 54,34 milhões por dia, ou R$ 2,26 milhões por hora em um ano, considerando um dia a mais no mês de fevereiro. O cálculo foi feito de acordo com a variação do patrimônio no período de 12 meses anteriores a 15 de julho de 2016. 

A maior parte da fortuna do brasileiro vem da participação no maior grupo cervejeiro do mundo, o AB Inbev. Em outubro do ano passado, a empresa anunciou a compra da rival e vice-líder no mercado de cervejas, SABMiller, por mais de 100 bilhões de dólares. A conclusão ainda depende da aprovação de órgão de concorrência pelo mundo.

Via Correio24horas

TRAGÉDIA: 19 brasileiros desaparecem em travessia de barco das Bahamas aos EUA



O governo brasileiro ressaltou que está em contato permanente com os familiares dos desaparecidos para tentar localizá-los.

O Ministério das Relações Exteriores está tentando localizar um grupo de 19 brasileiros que desapareceu depois de deixar as Bahamas rumo aos Estados Unidos, onde buscavam entrar ilegalmente, informou o Itamaraty ao Broadcast Político neste domingo (25).
Renato Soares de Araújo, de 32 anos, é um dos desaparecidos, segundo familiares
(Foto: Arquivo Pessoal)
Tanto a embaixada brasileira em Nassau quanto o consulado brasileiro em Miami, nos EUA, estão atuando no caso, de acordo com o Itamaraty. O grupo estaria desaparecido desde 6 de novembro. Por se tratar de um caso que ainda está em apuração, o Itamaraty não divulgou nem confirmou a identidade dos desaparecidos.

O governo brasileiro ressaltou que está em contato permanente com os familiares dos desaparecidos para tentar localizá-los. A reportagem tentou entrar em contato com a Embaixada dos Estados Unidos em Brasília, mas foi informada de que só poderia obter resposta na próxima terça-feira (27).

Segundo o jornal “Diário do Rio Doce”, a maioria dos brasileiros desaparecidos são de Minas Gerais e do Pará. Eles estariam em um barco com dezenas de imigrantes que deixou as Bahamas rumo aos Estados Unidos. Segundo o jornal, o desaparecimento deixou apreensivas várias famílias da região de Governador Valadares. 

Segundo a CBN, entre os desaparecidos estão Márcio Pinheiro de Souza, natural da cidade de Sardoá, e Renato Soares de Araújo, 32, da mesma cidade. Marcilene Soares, irmã de Renato, contou que ele saiu de casa em 29 de outubro. Ele iria se encontrar com a mulher, que já mora nos EUA com o filho de quatro anos. Ele tentou anteriormente entrar no país pelo México, sem sucesso, ficando preso por dois meses. A última vez que Marcilene falou com o irmão foi no dia 6 de novembro.

Estadão Conteúdo