Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Suspeito de matar PM é morto em confronto com a Polícia


Outro homem apontado como um dos envolvidos no crime também foi baleado durante tiroteio.
Um adolescente de 17 anos foi morto na madrugada desta quarta-feira (21), em confronto com a Polícia Militar, em Orós, a 410 quilômetros de Fortaleza. De acordo com informações, o menor está entre o grupo suspeito do assassinato do PM Djackson Araújo de Viveiros, ocorrido na última sexta-feira (16). Um segundo envolvido também foi ferido durante tiroteio.

Segundo relatos, o fato aconteceu durante buscas aos assassinos do militar, que aconteciam no distrito de Guassussê, em Orós, onde o adolescente foi encontrado. Ao perceber a chegada da Polícia, o jovem disparou contra a composição, que revidou e acabou atingindo o suspeito. O menor chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Além da vítima fatal, o segundo suspeito, identificado como Eduardo Nascimento da Silva, de 20 anos, também conhecido como "Galego", foi localizado a nove quilômetros de distância do local onde o menor foi morto, no distrito de Palestina. Ele também reagiu à ação dos militares e acabou baleado.

“Galego” foi socorrido e encaminhado, em estado grave, ao Hospital Municipal de Icó, e em seguida transferido para a unidade regional, em Juazeiro do Norte, onde passaria por uma cirurgia para a retirada da bala.

Na ação, os policiais apreenderam duas pistolas, sendo uma calibre Ponto 45, que é de uso restrito da Polícia, e a outra de calibre 380.

Além dos dois suspeitos atingidos pela ação policial, um terceiro suspeito de participar da morte do PM, identificado como Carlos David Freitas da Costa, de 23 anos, foi preso no último domingo (18), no município de Cedro, com uma pistola calibre 380.

Segundo a Polícia, Carlos David foi preso após assaltar uma residência. A pistola apreendida no domingo passará por perícia, para saber se foi a arma utilizada para matar o PM.

Mais detalhes

O policial militar Djackson Araújo de Viveiros, de 32 anos, foi morto após reagir a uma tentativa de assalto realizada em uma van, no bairro Lagoa Seca, em Juazeiro do Norte.

De acordo com informações, o soldado havia acabado de deixar o serviço, no Crato, e estava fardado, o que facilitou sua identificação pelos criminosos. Djackson foi atingido com três tiros na cabeça.

Fonte: Cnews

Justiça determina desbloqueio de bens do prefeito Eduardo Paes

Eduardo Paes havia recorrido da decisão de bloqueio de seus bens
Extra

O Tribunal de Justiça do Rio determinou o desbloqueio das contas do prefeito do Rio, Eduardo Paes. O prefeito estava com os bens bloqueados desde o início do mês, por determinação do juiz Leonardo Grandmasson Ferreira Chaves, da 8ª Vara de Fazenda Pública, por acusação de improbidade administrativa, referente à construção do campo de golfe, na Barra da Tijuca, Zona Oeste da cidade.
De acordo com o Ministério Público, a empresa responsável pela obra, a Fiori Empreendimentos Imobiliários teria deixado de pagar R$ 1,8 bilhão em licenças ambientais.


Em nota, a Prefeitura do Rio informou que Paes, ao recorrer da ação movida pelo MP sobre suposto benefício fiscal dado à Fiori Empreendimentos Imobiliários na construção do Campo de Golfe, apresentou certidões que mostravam a inexistência de isenção de taxa ou de pagamento de reembolso à empresa. Além disso, foi apresentado documento de execução fiscal já ajuizada contra a Fiori para cobrar os tributo devido. Segundo a decisão do TJ, ainda que a empresa questione se deve ou não pagar a taxa, não se verificou qualquer lesão aos cofres públicos e, por isso, foi suspenso o bloqueio de bens do prefeito e determinou-se ainda que município faça no futuro qualquer compensação ou reembolso à Fiori.
Bloqueio
Na decisão anterior, o juiz havia afirmado que: “Cumpre observar que o dano ao erário ocorreu no ano de 2013 e hoje a dívida monta em R$ 2.390 milhões, sendo este o valor que deve assegurar o ressarcimento do dano verificado nesta ação de improbidade administrativa. Pelo exposto, decreto a indisponibilidade de bens dos demandados Eduardo da Costa Paes, e da Fiori Empreendimentos Imobiliários Ltda determinando a penhora on line dos ativos financeiros de ambos, ressalvadas as verbas de natureza salarial”.
Defesa
Na ocasião, a prefeitura informou que exigiu, no processo de licenciamento ambiental do Campo de Golfe, que a Fiori Empreendimentos Imobiliários pagasse a taxa para a autorização de supressão de vegetação exótica. Ainda segundo a nota, “foi emitido por diversas vezes o Documento de Arrecadação de Receitas Municipais (DARM) nº 53904 em nome da Fiori, que não efetuou o pagamento. Por isso, em 09/11/2016, um mês antes da ação ajuizada pelo MP, a Secretaria de Meio Ambiente já havia enviado ofício à Procuradoria Geral do Município solicitando a cobrança dos valores atualizados e acrescidos de juros de mora (R$ 3,365 milhões) via dívida ativa”

extra