Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Galvão explica quarta sem futebol na Globo: 'Família está de luto'


Na noite em que Chapecoense e Atlético Nacional fariam o primeiro jogo da final da Copa Sul-Americana, a Rede Globo exibiu o filme "Noé" no horário da partida, inviabilizada em razão do acidente aéreo com o time catarinense. Pouco antes, porém, Galvão Bueno explicou o posicionamento da emissora.

''Nesta noite de quarta-feira, não vai ter futebol na Globo. A família do futebol está de luto. Pelos jogadores que se foram, pelos dirigentes que se foram, pelos jornalistas que se foram, estamos todos de luto. O futebol na Globo volta na semana que vem'', disse.
Nos canais fechados, Fox Sports e Sportv transmitiram as homenagens prestadas tanto em Chapecó quanto em Medellín.

Ex-modelo largou carreira na TV para ser pilota e morreu no voo da Chape

Sisy Gabriela Arias Paravicini acreditava que pilotar um avião era como dirigir um carro: "Teu corpo e tua mente já sabem o que você tem que fazer, você só precisa aproveitar o passeio", afirmou a pilota em uma entrevista ao jornal boliviano El Deber no ano passado.

Sisy, que tinha 29 anos, atuava como parte da tripulação auxiliar no voo da Lamia que transportava a delegação da Chapecoense e caiu perto de Medellin, na Colômbia, deixando 71 vítimas fatais. Ela concluiu um curso de voo nos EUA e depois voltou a seu país para ganhar experiência antes de tentar um emprego em uma grande companhia aérea.

Sisy largou uma incipiente carreira de modelo e um trabalho na Gigavision, emissora de TV de seu pai, o advogado, jornalista e apresentador Jorge Arias, bastante popular na Bolívia. Dois de seus irmãos, Junior e Carly Arias, são apresentadores da TV.

"Os pilotos têm a vida de centenas de pessoas nas mãos. Isso não é uma pressão?", perguntou a Sisy a repórter de El Deber. "Há diferentes tipos de pressão", respondeu a pilota. "Um deles é publicar notícias para que as pessoas possam ver, outra é carregar a vida de 300 pessoas e a dor da família delas."

Ela tinha feito trabalhos como modelo de passarela e em eventos sociais e iniciado um curso de atuação antes de se apaixonar de vez pela vida nos ares. "Desde o momento em que reviso o avião antes de decolar para ver se está em boas condições, é inexplicável. Às vezes você pensa que um motor pode falhar e que talvez seja a última vez que você está em solo, mas logo lembro que posso ir aonde quiser, e a sensação de estar lá em cima é incrível."

No dia do último voo do avião da Lamia, Sisy foi entrevistada por uma equipe da Gigavision dentro da cabine de pilotagem. A matéria foi ar antes do acidente e apresentada por sua irmã, Carly. "Vamos brindar-lhes com o melhor serviço", disse a pilota auxiliar sobre a delegação brasileira. Na matéria, também aparece o piloto principal da aeronave, Miguel Quiroga.

Sisy foi uma das sete integrantes da tripulação que morreram no acidente. "Que Deusinho te guarde em sua glória, minha menina", escreveu seu pai Jorge quando soube da morte da filha. "Te amo, te amei e sempre te amarei. Aqui não há um adeus, mas você se adiantou um pouquinho."

Uol

Camilo Santana nomeará 255 novos policiais civis nesta segunda-feira

camilo
Mais 255 policiais aprovados no último concurso público para a Polícia Civil do Estado do Ceará, realizado em 2015, tomarão posse na próxima segunda-feira (5), em evento realizado no Centro de Eventos do Ceará. A nomeação será feita pelo governador do Estado, Camilo Santana, que anunciou a medida em seu perfil oficial no Facebook.

Ao todo, serão 65 novos delegados, 105 escrivães e 85 inspetores, todos formados pela Academia Estadual de Segurança Pública do Ceará (AESP/CE), entre os meses de janeiro e maio deste ano. “Já são 510 policiais civis chamados nos últimos três meses, o que representa um aumento significativo no atual efetivo da Polícia Civil do Ceará e uma importante contribuição no combate à violência no Estado, inclusive possibilitando a instalação de mais delegacias 24 horas”, destacou o chefe do Executivo estadual.

De acordo com o Governo do Estado, este é o segundo grupo de profissionais nomeados este ano, já que a primeira nomeação ocorreu em agosto. O terceiro grupo deverá tomar posse no primeiro trimestre de 2017. No total, 703 candidatos aprovados no certame concluíram o Curso de Formação na AESP.

DN Online