Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Mulher de vereador eleito é assassinada


Polícia suspeito que o crime foi encomendado pela ex-mulher do político de Tabira, no Sertão de Pernambuco

Mulher de vereador eleito é assassinada
A esposa do vereador eleito Marcílio Pires (PDT), da cidade de Tabira, no Sertão de Pernambuco, foi assassinada a facadas nesta terça-feira (1º), no centro do município. A vítima, conhecida como “Paulinha”, estava em casa quando foi chamada na porta da residência. Ao sair, segundo a Polícia Civil, ele recebeu os golpes.
De acordo com o NE 10, a vítima foi levada para o Hospital Municipal de Tabira, mas não resistiu aos ferimentos. Já o suspeito, um homem de 58 anos, foi preso quando tentava fugir.
Segundo o G1, a polícia trabalha com a hipótese de que o crime tenha sido encomendado pela ex-mulher do vereador eleito, a fisioterapeuta Sílvia Patrício, que também foi detida. O caso está sob investigação.
Paulinha, cujo nome de batismo era Érica de Souza Leite, tinha 30 anos.

Vereadora eleita no Maranhão faz sexo dentro do Cartõrio e vídeo viraliza


O vídeo viralizou na cidade em Dom Pedro e região.


Um vídeo gravado dentro de um Cartório Eleitoral da cidade de Dom Pedro, interior do Maranhão vem viralizando na internet. A vereadora eleita Fernanda Hortegal, ficou conhecida por ser flagrada mantendo relação sexual com um de seus amantes na porta de casa, na época ela era casada com o médico Sansão Hortegal. 

Após a traição o médico ficou com o celular da esposa e descobriu vários vídeos "picantes" de Fernanda. Dos 20 vídeos que o marido encontrou no celular da vereadora, a transa no Cartório Eleitoral é o que mais chama a atenção. A data e o horário que foi gravado, provam que ela estava em horário de expediente.

Procurada para saber sua versão na história a vereadora não foi encontrada.

Fonte: Com informações do Blog Luis Cardoso via freelance24horas