Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Primeiros 19 dias do ano registram o dobro de raios em relação a 2016


Fortaleza, no entanto, ainda registrou quedas de raios neste ano Foto: Henrique Araújo em abril de 2016

 
Em média, 179 raios caíram por dia no Estado em um período que vai de 1º a 19 de janeiro deste ano. Ao todo, neste ano, foram 3.406 descargas elétricas, o dobro da incidência registrada no mesmo período de 2016. O dado é do Sistema de Monitoramento de Descargas Atmosféricas, da Enel Distribuição Ceará (antiga

Segundo a mesma estatística, Granja, no Litoral Norte do Estado, é o município que mais registrou raios: 426. É mais que o dobro do segundo colocado, Viçosa do Ceará, na Serra da Ibiapaba, que registrou 154. Em seguida, vem Araripe, no Cariri, com 139 raios. Fortaleza ainda não registrou a queda de raios no ano.

Granja foi o município em que mais raios caíram no Estado em 2016: foram 1291. Em seguida, vieram Santa Quitéria (946) e Sobral (941). Em 2016, foram registrados 22.596 raios no Ceará.

Conheça recomendações da Enel para se proteger durante uma tempesta de raios

— Evitar o uso do celular, secador de cabelo e ferro elétrico conectados à tomada;
— Evitar uso de chuveiro ou torneira elétrica;
— Evitar consertos de instalações elétricas;
— Se possível, permanecer dentro de casa enquanto a tempestade durar.
— Evitar contato com objetos metálicos, como cercas de arame, tubos metálicos e principalmente linhas telefônicas ou elétricas;
— Evitar estar em locais como campos abertos, piscinas, lagos, praias, árvores isoladas, postes e locais elevados.

Serviço

As estatísticas com o número de raios no Estado podem ser observadas através doSistema de Monitoramento de Raios.








Fonte O Povo

Em Juazeiro do Norte, Horto do Padre Cícero tem fornecimento de energia cortado por falta de pagamento


Juazeiro

Juazeiro do Norte. De quase todos os pontos da cidade, quem olha para o alto da Colina do Horto à noite, consegue enxergar a emblemática estátua de 27 metros do Padre Cícero, patriarca deste município, iluminada de forma imponente. No entanto, na noite de hoje (19), o monumento, quarto maior do mundo em concreto armado, ficou as escuras.

O fornecimento de energia da Colina foi cortado por falta de pagamento. De acordo com a Secretaria de Turismo e Romaria, os meses em atraso correspondem a outubro, novembro e dezembro de 2016. Em nota, a prefeitura informou que, “em 16 de setembro do ano passado, foi encaminhado para a concessionária de energia (Enel) ofício solicitando o desagrupamento da área, que vinha sendo, até então, de responsabilidade da administração municipal, assim como a área do Santuário dos Franciscanos e a Paróquia Menino Jesus de Praga”.

A justificativa do pedido, ainda conforme a gestão municipal, ocorre em virtude da condição de laicidade do Estado, prevista em lei. “Mesmo diante do problema, considerado gravíssimo pela atual gestão, o prefeito Arnon Bezerra vem tentando solucionar a situação, e os setores da administração estão mobilizados nesse sentido. Ontem mesmo, foram efetuados levantamentos dos documentos necessários para sanar a questão”, conclui a nota.

A reportagem tentou contato com a administração do Horto, porém, as ligações não foram atendidas.



Fonte Diário do Nordeste