Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

NASA confirma aproximação da Terra de estranho objeto não identificado


Um objeto misterioso passará próximo à Terra entre janeiro e fevereiro deste ano. Entretanto, suas características são tão incomuns que mesmo os cientistas mais renomados da NASA não conseguiram descobrir o que é exatamente.
O objeto chamado de 2016 WF9, foi descoberto pelo projeto NEOWISE de asteróides e cometas da NASA em 27 de novembro de 2016. Os cientistas da NEOWISE acreditam que ele pode ter até 1 quilômetro de largura.
Estima-se, também, que sua aproximação mais perto da órbita da Terra seja em 25 de fevereiro a uma distância de 51 milhões de quilômetros.
Controvérsia 
O corpo celeste está gerando controvérsia entre os pesquisadores da NASA, pois eles não conseguiram apurar com precisão se é um cometa ou um asteroide. Astrônomos explicam que, em linhas gerais, os asteroides tendem a ser rochosos ou mais metálicos, enquanto os cometas são mais gelados.

Escuro

Já este objeto parece ser escuro e irrefletido, característica típica de um cometa. Apesar disso, ele não tem a característica nuvem de poeira e gás que define um cometa. Esta falta de clareza também significa que o objeto tem uma origem desconhecida.

Fronteira incerta

“2016 WF9 poderia ter origens cometárias”, disse o cientista-chefe do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA , James Bauer. “Este objeto ilustra que a fronteira entre asteroides e cometas é incerta", afirmou Bauer.

Fonte: IFLScience

Pastor sugere que ataque pode ter sido ordenado por religioso


O pastor Valdemiro Santiago, líder da Igreja Mundial do Poder de Deus, sugeriu, em vídeo postado na noite de domingo, que o ataque com um facão do qual foi vítima durante culto em templo do Brás, região central de São Paulo, foi encomendado por algum outro religioso.
O pastor levou um golpe de facão no pescoço, desferido pelo ajudante geral Jonathan Gomes Higino, de 20 anos, preso em flagrante.  “Ninguém mexe com a minha fé, ninguém tira a minha fé. Provavelmente tenha sido até um religioso que mandou fazer isso. Mas não ore contra ninguém. Não funciona. Ore a favor. Ore pra Deus abençoar o mandante, abençoar esse que fez. (…) E quem mandou ele [o suspeito] fazer isso, deve estar bem frustrado agora. Que Deus te abençoe e tire esse ódio do seu coração”, disse o pastor, que fundou a Igreja Mundial do Poder de Deus após romper com o bispo Edir Macedo, líder da Igreja Universal do Reino de Deus, da qual era egresso.
O pastor recebeu alta do hospital no início da tarde de domingo. Ele foi ferido por volta das 7h30 de domingo e foi socorrido pelos seguranças da igreja, cena que foi transmitida ao vivo pelo canal da instituição, e encaminhado ao hospital Sírio-Libanês. Lá, passou por um procedimento para costurar o corte e levou 25 pontos. Por volta das 12 horas, já estava liberado para ir para casa.
O ajudante estava na fila da chamada “imposição de mãos” da igreja para receber bençãos, quando atacou o pastor. Em depoimento à polícia, Higino disse que Santiago o havia provocado durante um culto em julho. “Vamos crucificar ele”, teria lhe dito o pastor na ocasião.”Na hora, eu lembrei que tinha abaixado para dar um abraço numa pessoa. E era ele [o suspeito]. Ele já está perdoado, abençoado. Tem gente que não gosta da gente, apesar de tudo. Mesmo assim eu vou continuar lutando, inclusive para libertar esse moço”, contou Santiago.
No vídeo, o pastor disse ser um “ungido de Deus” e que a camisa que estava usando na hora do atentado foi passada entre os fieis para que eles fossem curados. “Até a camisa que ficou ensanguentada, através dela Deus já curou pessoas na igreja. E através do manto foi passada a camisa”, afirmou ele.
Fonte: Veja.Com