Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Chuva de 55.6 mm provoca transtornos em Fortaleza


Foi chuva como não se via há muito tempo. Para ser mais exato, desde o dia 12 de maio do 

ano passado não havia precipitação como a que caiu ontem sobre Fortaleza. Foram 55,6 mm 

de uma chuva que durou mais de duas horas ininterruptas.


Em tempos de seca, as redes sociais serviram como canal para muitos fortalezenses expressarem a satisfação em rever as águas jorrando das nuvens. Ainda assim, o fenômeno natural trouxe de volta consigo problemas corriqueiros apresentados pela Capital nesse tipo de situação, revelando a vulnerabilidade da cidade para conviver com uma eventual quadra chuvosa mais forte.
Bueiros entupidos, casas com água tomando os compartimentos e carros quebrando em meio a crateras formadas no asfalto fizeram parte do cenário deste domingo. Na Av. Aguanambi, por exemplo, teve grande ponto de alagamento, em trecho onde acontecem obras de drenagem.
Já o túnel da Av. Rogaciano Leite foi temporariamente interditado por agentes da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), devido ao alto nível atingido pela água. Os poucos carros que ainda tentavam atravessá-lo acabavam retornando na contramão. Av. Raul Barbosa também apresentou diversos pontos de alagamento. Na região abaixo da ponte da Av. Almirante Henrique Saboia, o alagamento causou pane em, pelo menos, três veículos, que esperavam o reboque no local. Moradores do entorno, inclusive, recolheram diversas placas de carros perdidas em meio à concentração de água.
O trânsito também foi interrompido na Av. Duque de Caxias, no cruzamento com a Rua Assunção. Carros tiveram que desviar até pela contramão, a fim de que não ter problemas mecânicos com o imenso lago formado na via. Também não foi diferente no cruzamento das Ruas Pedro I e Floriano Peixoto. Para o comerciante Paulo César Gonçalves, há uma preocupação que aumenta com a possibilidade de uma boa quadra chuvosa neste ano. Ele teme que bueiros e galerias obstruídas venham a causar ainda mais transtornos para condutores e pedestres.
Foram registrados três casos de panes em semáforos na Capital por causa da chuva. Na Av. Padre Antônio Tomás com Rua Monsenhor Catão, havia um piscante; e na Av. Rui Barbosa com Av. Soriano Albuquerque, um apagado. O sinal da Av. Osório de Paiva com Rua Raimundo Neri também estava piscante na manhã de ontem, com agentes de trânsito no local.
O bairro Otávio Bonfim foi um dos locais onde a água invadiu casas. Na Av. José Jatahy, nas imediações da Av. Bezerra de Menezes, as águas adentraram a casa ao auxiliar administrativo Rafael Lima, com perda de móveis e utensílios. Para ele, foi uma ocorrência incomum e que teve relação com as obras de ampliação da via.
Registros
De acordo com a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), foram notificadas chuvas em 22 municípios de anteontem para ontem. Fortaleza teve o maior registro (55mm), seguida por Caucaia (38mm).
Fonte: Diário do Nordeste

INSS retoma pente-fino no próximo dia 16


A partir do dia 16 de janeiro, reinicia o pente-fino dos benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). No total, serão chamados 530 mil beneficiários com auxílio-doença que estão há mais de dois anos sem perícia. A convocação será feita por meio de carta com aviso de recebimento.
O Programa de Revisão dos Benefícios por Incapacidade foi autorizado pela Medida Provisória 767, publicada nessa sexta-feira (6) em edição extra do Diário Oficial da União.
Já na próxima semana, será realizado o levantamento dos dados dos segurados cujos benefícios serão revisados e reconfigurado o agendamento das perícias nas agências da Previdência Social.
Após receber o comunicado, o segurado terá cinco dias úteis para agendar a perícia pelo número 135. O beneficiário que não atender a convocação ou não comparecer na data agendada terá o benefício suspenso. Para reativar o auxílio, ele deverá procurar o INSS e agendar a perícia.
Na data marcada para a realização da avaliação, o segurado deve levar toda a documentação médica como atestados, laudos, receitas e exames.
O processo estava interrompido pelo vencimento da MP 739, de julho de 2016, e pela não votação do PL 6427/2016 pelo Congresso Nacional.
A nova medida estabelece os mesmos termos e critérios tratados na MP de 2016, com destaque ao Bônus Especial de Desempenho Institucional por Perícia Médica em Benefícios por Incapacidade, que será pago aos médicos peritos. O valor permanece o mesmo: R$ 60,00 por perícia realizada.
Economia
Na avaliação do secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA), Alberto Beltrame, o pente-fino é uma ação primordial para redirecionar os recursos previdenciários para quem realmente precisa. “Essa medida contribui para melhor governança e gestão de recursos públicos, contribuindo com o esforço do governo federal para equilibrar as contas”, afirma.
O pente-fino já gerou uma economia de R$ 220 milhões para o Fundo da Previdência. Até 31 de outubro de 2016, foram realizadas quase 21 mil perícias. Desse total, 16.782 (80,05%) benefícios foram cessados na data de realização do exame; 304 (1,45%) foram cessados, mas houve concessão de auxílio-acidente; 1.520 (7,25%) tiveram data remarcada para cessação; 954 (4,55%) foram encaminhados para reabilitação profissional e 1.289 (6,15%), transformados em aposentadoria por invalidez.
Fonte: Portal Brasil

Mais de 23 mil notas de dinheiro falsas foram apreendidas no Ceará em 2016


Ao todo, 23.260 cédulas falsificadas foram apreendidas nos primeiros 11 meses de 2016, pelo Banco Central. Este total representa um aumento de 175% de notas falsas. As cédulas de valor mais alto são o alvo preferido dos falsificadores, 21 mil cédulas de R$ 100 foram retidas. A reportagem é da Tribuna BandNews FM.

De acordo com o servidor do Departamento do Meio Circulante do Banco Central, Marcelo Valadares, o resultado indica que a atuação de falsificadores, possivelmente agindo por meio de quadrilhas, está mais intensa no estado. “Esse acréscimo repentino denota a entrada no mercado de uma quadrilha botando o seu produto localmente no Ceará”, ressalta.

O total de apreensões representa um montante superior a R$ 2 milhões, segundo o Banco Central. O Sindicato do Comércio Varejista e Lojista de Fortaleza ainda não fez o balanço da circulação de cédulas falsificadas, mas segundo o presidente do Sindlojas, Cid Alves, o impacto no setor é substancial.

Na contramão do resultado cearense, os índices de falsificação diminuíram em 13% no país. O aplicativo Dinheiro Brasileiro, disponível em Android ou IOS, identifica a veracidade da nota por comparação de imagem e mostra os elementos de segurança que devem ser observados.



Fonte Tribuna do Ceará