Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

O Ceará está entrando no sexto ano de seca. E só agora o governo do estado descobriu que a situação é grave

Suspensão de obra por empreiteira envolvida na Lava-Jato põe em risco abastecimento de água no Ceará.

Em crise, Mendes Júnior abandona transposição do Rio São Francisco.
Uma das obras paradas por causa da Operação Lava-Jato pode contribuir para o colapso no abastecimento de água em Fortaleza, no ano que vem. Em julho, por falta de condições financeiras, a empreiteira Mendes Júnior abandonou os trabalhos no eixo norte da transposição do Rio São Francisco e adiou mais uma vez a conclusão do projeto, visto como solução para atenuar os efeitos da maior seca dos últimos cem anos no Nordeste.

Hoje, o reservatório Castanhão, que abastece 3,5 milhões de habitantes da Região Metropolitana de Fortaleza, opera com apenas 5,3% da sua capacidade. Se a seca dos últimos cinco anos se repetir na próxima temporada de chuvas, que começa em fevereiro, a cidade ficaria sem água em maio, segundo previsão do governo estadual. Para evitar o caos, a solução emergencial é o racionamento.

Quando pronta, a Transposição do São Francisco levará água até o município de Jati, na divisa do Ceará com Pernambuco. De lá, por canais que ainda estão sendo construídos pelo governo estadual, a água irá até o Castanhão. A previsão inicial era que a transposição ficasse pronta em 2014.

Na Lava-Jato, a Mendes Júnior é acusada de integrar o cartel de empresas que fraudava licitações e pagava propinas. Sérgio Cunha Mendes, ex-vice-presidente da empresa, foi condenado a 19 anos e 4 meses de prisão por corrupção ativa, lavagem de dinheiro e associação criminosa.

Com a desistência da empreiteira de tocar a transposição, o Ministério da Integração Nacional decidiu realizar uma nova licitação. O processo tem previsão de ser concluído em janeiro. O caminho escolhido gerou um embate político entre o governador cearense Camilo Santana (PT) e o governo federal. O petista defendia uma contratação emergencial para agilizar a obra.

— Quem é cobrado aqui no Ceará sou eu e essa obra não é minha, é do governo federal. A transposição é a única forma de evitar um colapso se tivermos mais um ano de seca — diz.

ÁGUA PREVISTA PARA SETEMBRO

Com a decisão de fazer uma nova licitação, a água do Rio São Francisco chegará em Fortaleza em setembro, se o cronograma for seguido à risca.

— Estamos numa situação crítica. O racionamento já deveria ter começado. Quando há um risco de colapso, tem que tomar medidas amargas — avalia Nilson Campos, professor do departamento de Engenharia Hidráulica da Universidade Federal do Ceará.

Campos destaca ainda que a crise hídrica atual do estado é a mais grave desde 1993, com o agravante de que hoje a população de Fortaleza é maior. Para ele, com racionamento imediato, seria possível evitar o colapso desde que a transposição seja entregue no prazo estabelecido pelo Ministério da Integração Nacional.

— Temos que torcer para a água do São Francisco chegar até setembro.

Por enquanto, o governo estadual adotou medidas para tentar reduzir o consumo, como a aplicação de multas aos consumidores que não cumprirem a meta de diminuir em 20% o gasto. Também definiu o corte no fornecimento de 75% da água destinada para a irrigação de áreas agrícolas.

CASO SECA SE AGRAVE, GOVERNO JÁ ADMITE CONTRATO DE EMERGÊNCIA

O ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, afirma que o eixo norte da transposição do Rio São Francisco ficará pronta em setembro de 2017, mesmo com a decisão de fazer nova licitação para escolher a empresa que substituirá a Mendes Júnior no restante da obra, orçado em R$ 600 milhões

— Na primeira semana de fevereiro, assinamos a ordem de serviço para reinício das obras. Entrego as águas em Jati (reservatório na divisa do Ceará com Pernambuco) em agosto. E essa água chega a Fortaleza em setembro — disse o ministro, lembrando que as obras de apenas um dos três lotes do Eixo Norte estão paralisadas.

O governo admite contratar emergencialmente, sem licitação, caso as empresas contestem o resultado da concorrência em andamento na Justiça e, ao mesmo tempo, for constatado em janeiro que haverá um novo período de seca.

— Aí teremos um fato concreto para fazer a contratação emergencial — disse Barbalho.

O ministro chegou a consultar o Tribunal de Contas da União (TCU) sobre a contratação da empresa substituta da Mendes Júnior. Como o TCU se manifestou apenas em tese, Barbalho optou pela licitação em Regime Diferenciado de Contratação (RDC), que prevê prazos mais rápidos.

— É claro que, neste momento, fazer uma dispensa de licitação de R$ 600 milhões não é uma decisão simples — explicou, referindo-se às investigações da Lava-Jato.

Para que o governo do Ceará se prepare para eventual atraso na transposição, o ministro liberou R$ 44 milhões para serem usados em ações preventivas.

Com informações do oglobo.globo.com
Foto ilustrativa 

CAOS: 17 DETENTOS FOGEM DO 2º DP EM FORTALEZA



Cinco ainda estão foragidos. So que foram presos novamente estavam em estabelecimentos comerciais próximos da delegacia.
Na noite de sábado (03), 17 dos 23 detentos que ocupavam o 2º Distrito Policial, no Meireles, conseguiram fugir após cerrar grades das celas e quebrar o vidro da sala de reconhecimento. O delegado de plantão, Breno Fontenele, ouviu o estouro do vidro e imediatamente acionou viaturas. Polícia Militar e Polícia Civil trabalharam juntas na busca pelos fugitivos. 

Dos 17 que escaparam, 12 foram recuperados até a manhã deste domingo. A maioria foi encontrada nas proximidades do 2º DP. Os outros cinco ainda continuam foragidos, mas as buscas continuam. 

Na fuga, os presos ainda arrombaram uma porta e pularam o muro. O objeto utilizado para cerrar as grades ainda não foi encontrado. O delegado Breno Fontenele não descartou ajuda externa. Na segunda-feira (05), com maior efetivo de polícia circulando, as buscas devem se expandir.

Os 23 detentos estavam divididos em duas celas e quase todos respondem por roubo.

Fonte: Cnews
Foto ilustrativa

AUDÁCIA: VIATURA COLIDE APÓS PERSEGUIÇÃO E CRIMINOSOS LANÇAM GRANADA CONTRA POLICIAIS



Uma viatura da Polícia Militar colidiu com um poste após uma perseguição policial na manhã deste sábado (3), na Barra do Ceará, em Fortaleza. De acordo com a Polícia, o caso aconteceu por volta das 5 horas da manhã. Após a colisão da viatura, os criminosos ainda jogaram uma granada contra os policiais, mas ela não explodiu.

Segundo moradores da região que não quiseram se identificar, o caso aconteceu na Rua Santo Antônio, nas proximidades do Morro Santiago. A região onde aconteceu o fato é tradicionalmente conhecida por diversos conflitos entre gangues e perseguições policiais.

Ainda conforme os moradores, helicópteros e várias viaturas estiveram no local para atender a ocorrência. Por meio de nota, a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) afirmou que uma equipe especializada foi acionada para desarmar a granada. Ninguém foi preso até a publicação dessa matéria.

“A Polícia foi acionada sobre dois suspeitos, um deles armado, que seguiam em uma motocicleta sentido à comunidade do Morro Santiago, na Barra do Ceará. Durante perseguição aos suspeitos, eles jogaram uma granada em direção à viatura, mas o artefato não explodiu e parou em frente à uma residência, próximo à Rua Santo António. Informa ainda que o Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) foi acionado para retirar o explosivo do local com segurança e foi verificado que a granada pertence à carga do Exército Brasileiro. As diligências policiais prosseguem no sentido de capturar os criminosos”, descreve a nota.

Fonte: Tribuna do Ceará