Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Governo propõe aposentadoria aos 65 anos e com 25 de contribuição mínima

foto


O secretário de Previdência, Marcelo Caetano, defendeu a proposta de Reforma da Previdência apresentada pelo governo Michel Temer como o caminho para se evitar que sejam necessárias outras reformas e pequenos ajustes ao longo dos próximos anos.

Além de fixar uma idade mínima de 65 anos para a aposentadoria de homens e mulheres, as novas regras, se aprovadas, irão atingir trabalhadores dos setores público e privado. O tempo mínimo de contribuição passa de 15 para 25 anos. De acordo com o governo, a única categoria que não será afetada pelas novas normas previdenciárias é a dos militares. 

A regra de transição vale para homens com menos de 50 anos e para mulheres com menos de 45 anos de idade. Nessa regra, o tempo adicional é correspondente à metade do que ainda falta com base nas regras atuais. Por exemplo, um homem com 52 anos de idade e com 34 anos de contribuição, para o qual faltaria um ano para ele se aposentar, terá agora de trabalhar por um ano e seis meses.

Rejeitada a possibilidade aumentar a contribuição dos servidores públicos para 14%, que foi estudada pelo governo, Caetano disse que o governo decidiu manter em 11%. "Não há aumento de alíquotas ou de tributos nesse sentido", respondeu.

A expectativa do governo é de que o texto seja aprovado no primeiro semestre do próximo ano pelo Congresso.




Fonte Diário do Nordeste

PCC ameaça atacar prédio da Pefoce após traficante ser baleado ao tentar fugir da sede do órgão


Integrantes de uma facção criminosa instalada nos presídios da Grande Fortaleza ameaçam nas redes sociais - através de um áudio - realizar um ataque à sede da Pericia Forense do Ceará (Pefoce). Seria uma retaliação a um episódio ocorrido ali, quando um dos líderes da organização criminosa, preso pela Polícia Federal, foi levado até aquele órgão e tentou fugir, mas acabou baleado por um vigilante.
O fato ocorreu na noite da última sexta-feira (2) e, até o momento, nem a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) nem a própria PF se manifestaram sobre o assunto oficialmente. Já no prédio da Pefoce, na Avenida Leste-Oeste, no bairro  Moura Brasil, nesta Capital, o clima é de tensão entre os peritos, médicos legistas e demais servidores.
Nesta segunda-feira, o prédio ficou vazio durante boa parte do dia, já que muitos servidores foram embora ao tomar conhecimento das ameaças que a facção criminosa PCC estaria fazendo por conta do episódio que resultou em tiros, na sexta-feira.
Tiros
A informação extra-oficial dá conta de que um traficante tido como o terceiro no comando da facção no Ceará tentou fugir, mesmo estando algemado, ao ser conduzido por policiais federais até a Pefoce para que fosse submetido a exame de corpo de delito, um procedimento de praxe realizado sempre que alguém é preso. Num descuido dos agentes que faziam a escolta, o preso tentou escapar e foi perseguido nos corredores do prédio, até que ao tentar escapar pela garagem foi baleado por um vigilante.
O traficante (nome não revelado) está  internado em estado grave no Instituto Doutor José Frota e poderá ficar paraplégico. O vigilante contratado e que presta serviços na Pefoce foi ouvido em depoimento no plantão do 34º DP (Centro) ainda na madrugada de sábado.
As ameaças de um ataque do PCC no prédio da Pefoce, onde funcionam várias coordenadorias do órgão, como a de Medicina Legal (Comel) e a de Criminalística, podem levar os funcionários do órgão a suspender suas atividades.
Fonte: Ceará News 7