Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

sábado, 10 de dezembro de 2016

Dançarino morre no palco e plateia gargalha achando que fazia parte do espetáculo; veja o vídeo



O que era para ser um espetáculo de dança tradicional, conhecido como Lezginka, apresentado para moradores da cidade de Urus-Martan (Rússia), resulta numa cena macabra, protagonizada por um dançarino, que segundos após subir ao palco, sofre ataque cardíaco e morre, conforme informações do periódico britânico Daily Mirror, de segunda-feira (5).
No vídeo da apresentação, que mescla teatro e música para contar a história de um grupo étnico da região do Cáucaso, chamado Lezgins, é possível observar o homem de 48 anos a se mover compulsivamente, enquanto a cantora usa a ‘força dos pulmões’ ao se expressar no microfone.
Embora o objetivo do show fosse entreter o público, a ‘morte’ aparece de repente e rouba as atenções.
Sem imaginar que poderia falecer ao exercer a dança ao qual estava habituado, o dançarino R Khusainovcolapsa na frente do público.
Contudo, tanto os presentes no local, quanto a equipe artística, demora alguns segundos para perceber que o homem não está encenando, mas sim morto.
Nesse breve período em que ele permanece no chão, a plateia aplaude o ‘último ato’ da morte, pensando que fizesse parte do show.
De acordo com o Mirror, enquanto a cantora Liza Akhmatova executa uma canção tipicamente chechena, o ‘futuro falecido’, cujo único objetivo era se apresentar e aproveitar a festa, sem aviso prévio perde o equilíbrio e vai ao solo com os braços esticados.
Sem entender se o parceiro de apresentação está bêbado, ou testando um roteiro diferente do previsto, Liza continua a cantar e a dançar em torno dele, ignorando que a morte já havia executado o seu ‘ato final’.
Alheios à realidade da situação, a plateia dá gargalhadas e bate palmas para o dançarino que está imóvel no chão. Na concepção deles, tudo fazia parte do espetáculo.
Porém, na sequência, quando membros do elenco sobem no palco para socorrer o homem, que é ovacionado, todas as pessoas no local finalmente notam que aquele gesto não foi uma improvisação, tampouco algo combinado. Ele havia morrido.
Apesar dos paramédicos chegarem rápido ao local, nada puderam fazer pelo artista que ‘partiu’ como viveu: entretendo o público.
Abaixo, veja a chocante cena em que ele desaba sem despertar preocupação da plateia e dos companheiros.
***** Informações com: Blastingnews

*Homem morde mulher 21 vezes no rosto para que ninguém olhasse para ela*




Um relacionamento abusivo acabou em uma forma de violência terrível em Somerset, Reino Unido. Melody Moon, 25 anos, percebeu que o namorado dela, Jamie Mitchell, 27 anos, estava agindo de forma controladora e violenta e decidiu terminar o relacionamento. No entanto, o rapaz não aceitou e atacou a jovem. “De repente, ele me deu um soco e me enforcou. ‘Você vai morrer'”, contou Melody ao jornal Daily Mail. 

Neste momento, ele arrastou a jovem pelos cabelos até o sofá e disse que iria mordê-la para que nenhum homem olhasse mais para ela. “Quando o rosto dele chegou perto do meu, começou a morder e arracar minhas bochechas, lábios e orelhas”, lembrou. Depois do ataque, Melody estava com um olho roxo, um nariz quebrado e hematomas por todo o corpo. No rosto, havia 21 mordidas feitas pelo namorado. “Parecia que ele ia me comer viva. 

Quando me vi no espelho, não consegui me reconhecer. Eu parecia um monstro”, afirmou Melody. Um vizinho que ouviu os ataques chamou a polícia. Jamie foi preso e condenado a dois anos de prisão, além de ter de passar por um tratamento psiquiátrico. Após a violência sofrida, 

Melody teve estresse pós-traumático e crises de ansiedade. “Os danos que Jamie me causaram fizeram com que eu não me envolvesse com nenhum homem mais. No entanto, estou determinada a não deixar mais que nenhum monstro me bata”, desabafou a jovem