Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Acidente com vítima fatal

Acidente com vítima fatal na cidade de

 Barbalha. Vitima: Francisco 
Everardo de Assunção

blogdogeso.

Reportagem do Jornal Nacional invade velório de jogadores da Chapecoense e revolta internautas

Repórter dentro do ônibus e no velório revoltou os internautas Reprodução/TV Globo

Causou revolta nas redes sociais uma reportagem mostrada na noite de sábado (3) pelo Jornal Nacional, da TV Globo, que foi acusada de invadir a privacidade dos partentes das vítimas da tragédia com a Chapecoense.

A repórter Kiria Meurer, da RBS TV, afiliada da Globo, fez entrevistas com familiares das vítimas do acidente dentro de um ônibus, a caminho do aeroporto — onde receberiam os corpos –, e depois em direção ao velório, no estádio. Ela avisou que a partir daquele ponto o cinegrafista não poderia gravar, e ela passou a fazer as imagens do próprio celular.

Nas redes sociais, a matéria de quase seis minutos feita por Kíria Meurer dividiu opiniões, mas a maioria criticou a matéria. Alguns classificaram como “desnecessária”, “invasiva” e “sensacionalista”, outros avaliaram que Kíria estava apenas cumprindo seu papel.

"Gravar as famílias indo para o enterro de seus familiares é algo que não precisava, esse momento de dor merecia respeito”, afirmou um internauta. “Achei desrespeitoso o ‘Jornal Nacional’ mostrando a dor dos familiares no momento tão íntimo. Como no ônibus e naquela área reservada [dentro do estádio]”, comentou outro tuiteiro. "Terrível esse cobertura feita pelo Jornal Nacional com foco dentro (com celular em punho) do espaço de luto", criticou um internauta.

A reportagem acabou levando ao ar momentos constrangedores, como a passagem em que a repórter aborda uma mulher e pergunta: “Você é parente de quem?” A moça informa: “Sou esposa do fisioterapeuta, Rafael Lobato”. Kiria, então, comenta: “Finalmente, então, acabou a espera”. Ao que a familiar da vítima responde: “Não. O pior vem agora”. O assunto rendeu indignação por parte dos internautas.



Fonte R7