Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Polícia Federal cumpre 18 mandados da Lava Jato em SP, PR e CE


Policiais federais estão nas ruas desde as primeiras horas desta quinta-feira (10) para cumprir mandados da 36ª fase da Operação Lava Jato em cidades do Paraná, São Paulo e Ceará. A ação foi batizada de Operação Dragão e cumpre 18 mandados judiciais, sendo 16 de busca e apreensão e dois de prisão preventiva. O empresário e lobista Adir Assad, que já está preso na carceragem da PF, em Curitiba, é um dos alvos dos mandados de prisão. O outro é Rodrigo Tacla Duran, segundo o Ministério Público Federal (MPF). Até as 8h05, a PF não havia informado se ele já havia sido preso. Ao contrário da prisão temporária, que vence em cinco dias, a prisão preventiva não tem prazo determinado para que o investigado deixe a prisão. Os mandados de busca estão sendo cumpridos em Jaguaruana, no Ceará; Barueri, Santana de Parnaíba e capital de São Paulo; e em Curitiba e em Londrina, no Paraná. Segundo a PF, um dos mandados de busca está sendo cumprido na Concessionária Econorte, em Londrina; e outro, em Curitiba, na Construtora Triunfo. Adir Assad foi condenado na Lava Jato a 9 anos e 10 meses de prisão por lavagem de dinheiro e associação criminosa. Ele foi preso pela primeira vez na operação em março de 2015, na 10ª fase. No entanto, em dezembro do ano passado, o Supremo Tribunal Federal (STF) concedeu prisão domiciliar a ele. Posteriormente, no dia 19 de agosto deste ano, o juiz Sérgio Moro determinou que Adir Assad voltasse à prisão. Investigações Segundo o MPF, as investigações apontaram diversas evidências de que os operadores utilizaram-se de mecanismos sofisticados de lavagem de dinheiro, entre eles o uso de contas bancárias em nome de offshores no exterior, a interposição de empresas de fachada e a celebração de contratos falsos. "Neste contexto criminoso, Rodrigo Tacla Duran foi responsável por lavar dezenas de milhões de reais por intermédio de pessoas jurídicas por ele controladas. Diversos envolvidos no caso valeram-se dessas empresas a fim de gerar recursos para realizar pagamentos de propina, como a UTC Engenharia e a Mendes Júnior Trading Engenharia, que repassaram, respectivamente, R$ 9.104.000,00 e R$ 25.500.000,00 ao operador financeiro entre 2011 e 2013. No mesmo período, outras empresas contratadas pela administração pública também realizaram depósitos de mais de R$ 18 milhões com o mesmo destino", disse o MPF. Entre os crimes investigados estão corrupção, manutenção não declarada de valores no exterior e lavagem de dinheiro. O nome dado à operação "é uma referência aos registros na contabilidade de um dos investigados que chamava de “operação dragão” os negócios fechados com parte do grupo criminoso para disponibilizar recursos ilegais no Brasil a partir de pagamentos realizados no exterior", disse a PF. 35ª fase O ex-ministro Antônio Palloci foi preso na penúltima fase da operação, batizada de Omertà. Também foram presos o ex-secretário da Casa Civil Juscelino Antônio Dourado e Branislav Kontic, que atuou como assessor do ex-ministro em 2006. Palocci e Branislav tiveram a prisão temporária convertida em preventiva pelo juiz Sérgio Moro e permanecem presos. Já Juscelino Dourado, foi liberado após o término do prazo da prisão temporária. A Omertà apura a relação entre o Grupo Odebrechet e o ex-ministro Palocci. Segundo o Ministério Público Federal (MPF), há evidências de que Palocci e Branislav receberam propina para atuar em favor da empreiteira, entre 2006 e o final de 2013, interferindo em decisões tomadas pelo governo federal. G1

Dois irmãos perdem a vida em um trágico acidente automobilístico.( fotos para +18)



post-feature-image

Um acidente grave ocorreu na tarde desta segunda-feira 07/11 envolvendo um automóvel Prisma, placa NXP 6804 – MA, Fortaleza dos Nogueiras e uma motocicleta Honda Biz, placa não divulgada pela polícia, em um cruzamento a 02 km da cidade de Nova Colinas, saída para Fortaleza dos Nogueiras.

Segundo informações de populares repassada a polícia a colisão teve um impacto tão forte que destruiu completamente a moto a ponto de arrancar o banco desta, deixando o veículo prisma com a frente bastante destruída.

Os dois irmão conhecidos como Dorival e Joaquim, filhos do senhor Tiago Brás que trafegavam na moto perderam a vida no local.

O nome do condutor do veículo prisma não foi divulgado pela polícia militar que esteve presente no local para tomar as devidas providências.



ATENÇÃO - Vídeo com cenas fortes! (Não há mortes e nem sangue)



Quando você pensar que bandidos são vítimas da sociedade, vejam esse vídeo e pensem no desespero desta criança. A maldade é independente da classe social, ela é da pessoa, do seu DNA. Por favor pessoal, vamos dar o máximo de apóio aos policiais Brasileiros, são eles que intimidam ações como essas, porque se dependermos da nossa legislação e dos nossos políticos, estaremos sozinhos nesta guerra!


Vídeo Marcos Do Val