Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Ceará é o estado brasileiro com maior taxa de assassinatos nos presídios. Em 2016, foram 60 detentos mortos


corpo na cadeia
Assassintdos nas cadeias do Interior e nos presídios da RMF tornaram-se constantes no Ceará


Nada menos, que 60 presidiários foram assassinados no Ceará em 2016. O número é superior ao divulgado pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado ( SSPDS) em seu site (50) e também maior ao postado numa pesquisa feita pelo jornal Folha de São Paulo e publicada na edição desta quinta-feira (48). Tal número coloca o Ceará em primeiro lugar no ranking por estado em relação aos casos de assassinatos nas unidades do sistema penitenciário.

O segundo colocado na lista é o estado de Pernambuco, com 43 mortes em presídio. Seguidos de mais oito estados nos dez primeiros lugares da lista: Rio Grande do Norte (31), Pará (24), Paraíba (20), Goiás (20), Mato Grosso do Sul (19), Roraima (18), São Paulo (17) e Piauí (16).

O penúltimo e o último estados da lista foram, respectivamente, Sergipe, com apenas dois casos; e Espírito Santo, que não teve registro algum de mortes de detentos.

Outro detalhe importante da pesquisa publicada pela Folha indica que a maioria dos crimes de morte nos presídios e penitenciárias brasileiras se concentrou no Nordeste brasileiro, com mais da metade dos 372 casos que o levantamento do jornal apontou.

Realidade cearense

Com índices diferentes dos apresentados pela pesquisa do jornal paulista e pela própria SSPDS-CE, a realidade da matança de presos no Ceará é outra. Na verdade, o número real de homicídios nas unidades penais do estado é 60. Somente no mês de maio, quando ocorreu uma mega-rebelião simultânea em todas as Casas de Privação Provisória da Liberdade (CPPLs) da Região Metropolitana de Fortaleza, 19 detentos foram mortos. Em todo o estado, 14 deles durante o motim.

Somente nas cinco CPPLs foram 34 assassinatos, além de 11 mortes nas cadeias públicas dos seguintes Municípios: Jaguaretama (2), Pentecoste (2), Ibicuitinga, Viçosa do Ceará, Camocim, Redenção, Ipu, Canindé e Morada Nova.

Quatro presos foram assassinados em 2016 nas dependências do Instituto Presídio Professor Olavo Oliveira 2 (IPPOO 2), em Itaitinga.

Veja, a seguir, os números reais das mortes em presídios cearenses em 2016:

CPPLs (1,2,3,4,5 e Carrapicho)) .... 34

Centro de Triagem de Caucaia ...... 02

Cadeias Públicas ............................ 11

PIRS/Sobral .................................... 03

PIRC/Juazeiro ................................ 01

IPPOO 2 ......................................... 04

Penitenciária/Pacatuba ................ 05

TOTAL ........................................... 60

VEJA RELAÇÃO COMPLETA DOS MORTOS NO SISTEMA PENAL DO CEARÁ EM 2016:

JANEIRO

01 – José Rogério Carlos Barbosa (outros meios) – CPPL 4 (Itaitinga)

02 – André Márcio dos Santos (outros meios) – CPPL 3 (Itaitinga)

03 – Alex Pinto de Sousa (outros meios) – CPPL 5 (Itaitinga)

04 – José Wilson Bezerra da Silva (facadas) – Cadeia Pública (Ibicuitinga)

05 – Macson Carvalho da Silva (outros meios) – Cadeia Pública (Viçosa do Ceará)

06 – José Lucas Alcântara de Sousa (facadas) – Cadeia Pública (Camocim)

07 – Luiz Marques da Costa Filho (outros meios) – CPPL 3 (Itaitinga)

FEVEREIRO

08 – Elton Ribeiro de Sousa (outros meios) – Centro de Triagem Criminológica (Caucaia)

09 – Ênio Goes Teles (outros meios) – Centro de Triagem Criminológica (Caucaia)

10 – José Simplício Nunes Sobrinho (outros meios) – CPPL 3 (Itaitinga)

MARÇO

11 – Douglas Matos Ferreira (carbonizado) – CPPL 3 (Itaitinga)

12 – Leídio dos Santos Ferreira (espancamento) – CPPL 1 (Itaitinga)

13 – Ivanildo Olveira de Andrade (bala) – CPPL do Carrapicho (Caucaia)

14 – Antônio Olavo Rodrigues da Silva (bala) – PIRC (Juazeiro do Norte)

15 – Pascoal Antunes de Aguiar Neto (cossoco) – PIRS (Sobral)

16 – Tiago Nascimento de Sousa (espancamento) – CPPL 4 (Itaitinga)



ABRIL

17 – Janderson Silva dos Santos (outros meios ) – IPPOO 2 (Itaitinga)

18 – Alcides de Sousa Vieira (outros meios) – IPPOO 2 (Itaitinga)

19 – Alrik de Sousa Loureiro ((outros meios) – Penitenciária (Pacatuba)

20 – Carlos Aurélio Pereira dos Santos (outros meios) – IPPOO2 (Itaitinga)

MAIO

21 – Francisco Rogério Dantas (cossoco) – IPPOO 2 (Itaitinga)

22 – Roberto Bruno Agostinho dos Santos (outros meios) – CPPL 3 (Itaitinga)

23 – Ruan Pereira Vaz (outros meios) – CPPL 3 (Itaitinga)

24 – Daniel de Sousa de Oliveira (outros meios) – CPPL 3 (Itaitinga)

25 – Luan Brito da Silva (outros meios) – CPPL 3 (Itaitinga)

26 – Paulo César de Oliveira (outros meios) – CPPL 3 (Itaitinga)

27 – Francisco Clenildo Felipe da Costa (outros meios) – CPPL 3 (Itaitinga)

28 – Daniel Henrique Maciel dos Santos (outros meios) – CPPL 3 (Itaitinga)

29 – Douglas Matos Ferreira (outros meios) – CPPL 3 (Itaitinga)

30 – Wellington Silva de Lima (outros meios) – CPPL 3 (Itaitinga)

31 – Geovane Vieira de Sousa (outros Meios) – CPPL do Carrapicho (Caucaia)

32 – Não identificado/masculino (carbonizado) – CPPL (Itaitinga)

33 – Não identificado/masculino (carbonizado) – CPPL (Itaitinga)

34 – Não identificado/masculino (carbonizado) – CPPL (Itaitinga)

35 – Não identificado/masculino (carbonizado) – CPPL (Itaitinga)

36 – Não identificado/masculino (outros meios) – Penitenciária (Pacatuba)

37 – Antônio Erimar Doroteu Rocha (cossoco) – PIRS (Sobral)

38 – Não identificado/masculino (outros meios) – Cadeia Pública (Redenção)

39 – Luciano Ferreira de Andrade (outros meios) – Cadeia Pública (Pentecoste)

JUNHO

40 – Não identificado/masculino (outros meios) Penitenciária (Pacatuba)

41 – Não identificado/masculino (outros meios) – CPPL 2 (Itaitinga)

42 – Matheus da Silva Santos (outros meios) – CPPL 2 (Itaitinga)

43 – Antônio Álisson Martins Cunha (outros meios) – Cadeia Pública (Pentecoste)

44 – Sadan Diógenes Cintra (bala) – Resgatado da Cadeia Pública e morto (Jaguaretama)

45 – Jânio da Silva Maia (bala) – Resgatado da Cadeia Pública e morto (Jaguaretama)

46 – Sérgio dos Santos Castro (outros meios) – CPPL do Carrapicho (Caucaia)3

JULHO

47 – Antônio Henrique Freitas de Sousa (outros meios) – Penitenciária (Pacatuba)

AGOSTO

48 – Francisco Cristiano Marreiro dos Santos (outros meios) – CPPL 4 (Itaitinga)

49 – Francisco Lucas Silva do nascimento (outros meios) – CPPL do Carrapicho (Caucaia)

SETEMBRO

50 – Ícaro Oliveira Amora da Silva (outros meios) – CPPL 3 (Itaitinga)

51 – José Leudo de Lima Sousa (outros meios) – Penitenciária (Pacatuba)

OUTUBRO

52 – Michel Ildefonso da Silva (carbonizado) – CPPL 3 (Itaitinga)

53 – Evando Macedo Vieira (carbonizado) – CPPL 3 (Itaitinga)

54 – Demontier Ferreira dos Santos (carbonizado) – CPPL 3 (Itaitinga)

55 – Fransueldo Pereira de Sousa (carbonizado) – CPPL 3 (Itaitinga)

56 – Edivando Rodrigues Alves (estrangulado) – CPPL 2 (Itaitinga)

NOVEMBRO

57 – Francisco Paiva da Silva (cossoco) – PIRS (Sobral)

58 – Geovane de Oliveira (outros meios) – Cadeia Pública (Ipu)

DEZEMBRO

59 – Antônio Erivaldo da Silva Gomes (outros meios) – Cadeia Pública (Baturité)

60 – José Evangelista Nogueira (outros meios) – Cadeia Pública (Morada Nova)



Fonte Blog do Fernando Ribeiro

Mais de 30 presos morrem em penitenciária de Roraima

Penitenciária Monte Cristo Roraima
Segundo a nota, a situação na penitenciária está sob controle ( Foto: Reprodução/ Google )

A Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejuc) do governo de Roraima informou, em nota, que pelo menos 33 presos da Penitenciária Agrícola de Monte Cristo, a maior do Estado, morreram durante a madrugada desta sexta-feira (6). Com informações do portal G1.

A secretaria ainda afirma que o Batalhão de Operações Especiais (Bope) e a Polícia Militar (PM) estão no presídio, que fica na capital, Boa Vista. Segundo a nota, a situação na penitenciária está sob controle.

O governo amazonense, que está no alvo da crise penitenciária brasileira, após 56 detentos terem sido assassinados no Complexo Penitenciário Anísio Jobim, em Manaus, emitiu alerta ao estado de Roraima na terça-feira (3). O Amazonas informou sobre possíveis confrontos que poderiam ocorrer entre presos nas unidades prisionais do Estado. 




Fonte Diário do Nordeste