Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

domingo, 18 de dezembro de 2016

CRUELDADE HUMANA: Homem mata esposa grávida de gêmeos e enteada a facadas



Na tarde desta última terça-feira (13) mãe e filha foram mortas a facadas no sítio Jucá Ferrado na zona rural de Surubim (122 km de Recife). De acordo com a Polícia Civil, o acusado do crime é o marido da vítima identificado como José Gomes da Silva Filho, conhecido popularmente como “Negão da Macaxeira” de 43 anos que fugiu após o crime, mas posteriormente foi localizado e preso. Segundo informações, a mulher do acusado identificada como Iraneide Maria da Silva Conceição de 38 anos que estava grávida de gêmeos chegou a ser socorrida ao Hospital São Luiz, mas não resistiu aos ferimentos e acabou morrendo na unidade médica. Já a enteada do acusado de apenas 14 anos morreu no local do crime. Os corpos das vítimas foram recolhidos e encaminhados ao Instituto de Medicina Legal (IML) em Caruaru. O caso foi registrado e será investigado pela Delegacia da Mulher de Surubim.

Repórter Cidades/Plantão PolicialJerry Mesquita

Alunos recriam remédio de AIDS em laboratório escolar



Um grupo de onze estudantes secundaristas da escola Sydney Grammar, em Sydney, na Austrália, conseguiu recriar um remédio capaz de salvar a vida de pacientes com AIDS por apenas 20 dólares (aproximadamente R$ 69). A droga foi concebido dentro do laboratório da escola, com ajuda da Universidade de Sydney. “Eu pensei que se nós pudéssemos mostrar que estudantes podem fazer isso no laboratório sem nenhum treinamento real, nós realmente podemos mostrar o quão ridícula é essa alta no preço e que de nenhuma forma ela pode ser justificada”, disse a professora de pós-doutorado em química da universidade, Alice Williamson, ao jornal britânico The Guardian.

Em 2015, o preço da droga, de nome comercial Daraprim, havia subido nos Estados Unidos de US$ 13,50 para US$ 750 por unidade ( saindo de cerca de R$ 45 para R$ 2,6 mil), após o empresário farmacêutico Martin Shkreli comprar os direitos de exploração do remédio – o que resultou no aumento em mais de 5 mil vezes.

A escola pagou pelos equipamentos e compostos químicos. Durante o processo, os estudantes disponibilizaram seu trabalho na internet e cientistas de diversas partes do mundo puderam olhar seus dados e guiá-los para acelerar o processo. Apesar disso, uma série de questões jurídicas impede a produção e comercialização do produto. Na Austrália, um pacote com 50 cápsulas pode ser comprado por 13 dólares australianos (aproximadamente R$ 33).

Via curiosamente