Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

quinta-feira, 1 de junho de 2017

HOMICÍDIO NO CENTRO DO CRATO


Por volta das 19h:20min a composição da RD 1233 estava fazendo policiamento ostensivo quando acionada via CIOPS para se deslocar a Rua Sagrada Família, 178, Centro, pois no local havia ocorrido disparos de arma de fogo, a composição policial ao chegar ao local juntamente com a composição da FTA MOTOS, obtiveram informações repassadas pela mãe da vítima, esta informou que dois indivíduos chegaram em uma moto de cor vermelha e placa não anotada, o garupeiro trajando short jeans e camisa branca, este desceu da matocicleta e perguntou sobre o seu filho de nome: JEFFERSON PIRES SOARES. residente na Rua Sagrada Familia, 178, Centro, Crato conhecido como “ALEIJADO”, a mesma abriu a porta e dentro da casa o individuo efetuou 03 disparos, vindo a lesionar o “ALEIJADO”, sendo 02 NO BRAÇO DIREITO e 01 NO TÓRAX DIREITO, o autor dos disparos fugiu tomando rumo ignorado. A vítima foi socorrida pela guarda municipal de Crato ao Hospital São Raimundo. Horas depois a vítima não resistiu aos ferimentos e veio a óbito. Cadeirante foi morto no centro da cidade do Crato O crime aconteceu na Sagrada Família no centro do Crato onde o Jovem Jeferson Pires foi lesionado com vários tiros ele estava dentro de casa onde chegaram dois homens e adetraram a residência do jovem e foram logo atirando. A vítima ainda foi levada no carro da Guarda Municipal para o Hospital mais já chegou sem vida. Blog do Gesso

Fim do foro privilegiado é aprovado por unanimidade no Senado; texto segue para Câmara


Para se antecipar à discussão que começou, nesta quarta-feira (31), no Supremo Tribunal Federal (STF), o Senado aprovou por unanimidade o segundo turno da proposta de emenda à Constituição (PEC) que extingue o foro especial por prerrogativa de função nos casos de crimes comuns para todas as autoridades - com exceção dos chefes dos Três Poderes. O texto, aprovado por 69 votos dos 81 senadores, segue agora para a Câmara dos Deputados.

O primeiro turno da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) do fim do foro foi aprovado há mais de um mês, mas acabou parado na Casa por falta de vontade política. Nesta quarta, entretanto, assim que o STF começou a julgar um caso sobre o tema, parlamentares se movimentaram para aprovar a proposta nos seus termos. Caso o STF finalizasse o julgamento antes, a prerrogativa poderia ficar restrita a algumas autoridades.

A versão final do projeto sofreu alterações hoje que favorecem a classe política. Após acordo firmado entre líderes partidários e o relator, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), parlamentares não poderão ser presos antes que o processo tenha transitado em julgado. Segundo o relator, ele recuou para conseguir aprovar o objetivo principal da proposta de acabar com o foro privilegiado para 55 mil autoridades.

Estadão Conteúdo