Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

quarta-feira, 21 de junho de 2017

Mulher que recebia Bolsa Família e ostentava na web é presa de novo


post-feature-image

A manicure Lúbia Camilla Pinheiro Gorgete, de 26 anos, acusada de fazer parte de uma quadrilha de roubo a bancos em Mato Grosso, voltou a ser presa preventivamente. A prisão foi decretada pela 7ª Vara Criminal de Cuiabá, no dia 8 de junho. A ré havia conseguido em maio prisão domiciliar por ter duas filhas menores de idade, mas foi constatado pela Justiça que ela não tem a guarda de uma das meninas e que a outra não mora com a mãe.

Lúbia, que recebia o benefício do Bolsa Família, foi presa no dia 4 de maio, durante a operação Luxus, da Polícia Civil, que investigou assaltantes de bancos que ostentavam com fotos nas redes sociais as viagens e outros gastos com o dinheiro dos roubos. Na semana passada, a Justiça aceitou denúncia contra os 15 membros da quadrilha. A jovem teria um relacionamento amoroso com um dos principais integrantes do grupo.

A primeira prisão preventiva da manicure havia sido decretada pela Comarca de Poconé. Entretanto, a defesa recorreu e conseguiu reverter a prisão preventiva em prisão domiciliar, alegando que a acusada tem duas filhas menores de 12 anos. O Ministério Público do Estado, porém, pediu à Justiça que Lúbia fosse presa novamente e a acusou de ter participação ativa nos crimes.

A justiça decretou ainda o bloqueio de até R$ 2 milhões da conta bancária de Lúbia. O valor é referente a R$ 1,2 milhão roubados de uma agência bancária em Cuiabá, e os outros R$ 800 mil, foram furtados de um banco em Poconé.
Créditos: G1

CRUELDADE: Jovém é presa acusada de matar o avô de 81 para ficar com a aposentadoria dele



Com em um enredo de novela, um crime em família acaba de ser elucidado pela Polícia na qual uma jovem de 25 anos é suspeita de ter assassinado o avô para ficar o dinheiro da aposentadoria dele. O palco do crime foi a cidade de Senador Pompeu, no Sertão Central do Ceará (a 273Km de Fortaleza).

O crime ocorreu na madrugada do dia 6 de junho último, mas só ao amanhecer o corpo do agricultor aposentado Moacir Guedes da Silva, que tinha 81 anos de idade, foi encontrado sobre a cama, com marcas de facadas e um travesseiro no rosto, indicado que ele pode também ter sido sufocado enquanto dormia. O assassinato ocorreu no Sítio Muxinató, no Distrito conhecido como Quilômetro Vinte,

Uma patrulha do Batalhão do Policiamento Rodoviário estadual (BPRE) foi acionado ao local do crime e constatou que o ancião havia sido esfaqueado no pescoço e no abaixo do peito direito. No local os PMs começaram a ouvir as pessoas e chegaram à suspeita, a própria neta da vítima. A jovem negou o crime, mas foi conduzida à delegacia de Senador Pompeu.

Perícias

As investigações da Polícia Civil avançaram nos últimos dias, levando o delegado regional de Polícia Civil, Willians Lopes a concluir que o crime foi mesmo praticado pela neta do aposentado, a jovem Maria Verônica da Silva Campos, 25 anos. Ela teria assassinado o avô para ficar com a aposentadoria que ele recebia mensalmente.

A faca usada no crime foi encontrada lavada. A Polícia suspeita que a jovem tenha perpetrado o crime de forma planejada. Ela diz que a casa onde morava com o avô foi atacada por assaltantes, versão que não foi confirmada. Presa em flagrante, Verônica segue detida enquanto a Polícia concluiu a apuração do caso e aguarda os laudos de perícia feitos no local do crime, no corpo da vítima e na arma encontrada no local.

Fonte: Blog do Fernando Ribeiro