Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

sábado, 24 de junho de 2017

TJCE confirma afastamento de juízes investigados em desdobramento da "Operação Expresso 150"


A decisão do Colegiado teve como base as determinações do desembargador José Tarcílio Souza da Silva durante desdobramento da "Operação Expresso 150".
Por unanimidade, o Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) manteve o afastamento e todas as medidas cautelares impostas aos juízes Onildo Antônio Pereira da Silva e Edmilson de Oliveira. No último dia 13, os magistrados tiveram seus gabinetes vasculhados por agentes da Polícia Federal, durante desdobramento da Operação "Expresso 150", que investiga esquema de venda de liminares no Poder Judiciário Estadual. Os dois magistrados, das 4ª e 5ª Varas Cíveis de Fortaleza, respectivamente, foram conduzidos para depor e tiveram os gabinetes alvo de busca e apreensão por determinação do desembargador José Tarcílio Souza da Silva.

Em sessão realizada na tarde desta quinta-feira (22), o Colegiado deferiu as decisões monocráticas após manifestação favorável do Ministério Público do Estado (MPCE) e consistente fundamentação do pedido formulado pela Polícia Federal. Em nota, o TJCE ressalta que foram quebrados sigilos fiscal e bancário dos envolvidos na operação. Foi requerida à Receita Federal e Banco Central levantamento de informações acerca de dois envolvidos. Os servidores estão proibidos de acessar as dependências do Judiciário estadual.

Conforme o desembargador José Tarcílio Souza da Silva, as medidas foram adotadas para garantir a continuidade da investigação e preservar as provas. No último dia 13, foram cumpridos mandados de busca e apreensão, condução coercitiva, coleta de depoimentos e realização de interrogatórios.

No Diário da Justiça desta quinta-feira, o presidente do Poder Judiciário Estadual publicou a Portaria 1047/2017, na qual aceita o pedido de aposentadoria voluntária impetrado pelo juiz Onildo Antônio Pereira da Silva. O magistrado se aposentou por tempo de contribuição com os vencimentos de R$ 28.947,55.

Fonte: Diário do Nordeste

Homem vai registrar B.O. na Delegacia do Eusébio e na saída é assassinado a tiros



Execução sumária ocorreu na madrugada de quarta-feira e a Polícia não tem, ainda, pistas dos assassinos. Crime pode ter sido filmado pelas câmeras da própria DME.
Um homem foi baleado e morto na porta de uma delegacia da Polícia Civil na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). A vítima tinha acabado de sair da unidade policial onde registrara um Boletim de Ocorrência. (B.O.). Já na calçada, aguardava um transporte, quando foi surpreendido pelos criminosos.

O crime ocorreu na madrugada da última quarta-feira (21) na calçada da Delegacia Metropolitana do Eusébio (DME), sendo registrado na Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops) sem detalhes sobre as circunstâncias de como aconteceu. A vítima, identificada somente por Jean W. foi baleada na Avenida Euzébio de Queiroz, Centro.

Testemunhas revelam que Jean saiu da delegacia e no momento em que estava na calçada da unidade foi surpreendido por dois homens que passaram no local numa motocicleta já disparando suas armas de fogo.

Imagens e testemunhas

Jean foi socorrido pelos próprios policiais que estavam de plantão na DME e levado para o hospital da cidade, mas não resistiu à gravidade das lesões.

Com base no relato de testemunhas e em imagens que podem ter sido captadas por câmeras da própria delegacia, a Polícia tenta identificar os criminosos.

O corpo de Jean foi encaminhado à Coordenadoria de Medicina Legal (Comel) da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce).

Via Cearanews7

Policial é morto com tiro na cabeça ao cumprir mandado de prisão. E a esposa atuava na mesma operação



Um policial civil foi morto na manhã desta sexta-feira (23) quando cumpria um mandado de prisão no município de Gravataí, na região metropolitana de Porto Alegre. O escrivão Rodrigo Wilsen da Silveira, 39, era chefe de investigação da 2ª Delegacia de Polícia de Gravataí e participava de uma operação no combate ao tráfico de drogas em um condomínio na Travessa Herbert, na região central do município.

Ao ingressar no apartamento indicado, o policial levou um tiro na cabeça de um dos criminosos. O agente foi socorrido às pressas pelos colegas e conduzido ao Hospital Dom João Becker, mas não resistiu aos ferimentos.

Sua mulher, Raquel Biscaglia, que também é policial civil, estava na mesma operação e presenciou a morte do companheiro. O casal tinha dois filhos pequenos.

Após a troca de tiros entre policiais civis e bandidos, uma mulher e quatro homens foram presos. Com a quadrilha, foram apreendidas drogas, armas, munição e dois automóveis.

Ainda pela manhã, o chefe da Polícia Civil no Rio Grande do Sul, Emerson Wendt, publicou uma nota no site oficial da instituição sobre a morte do colega.

"Ele deixa como legado sua bela trajetória marcada pelo profissionalismo e dedicação incondicionais", escreveu. "Diante desta perda irreparável, a Polícia Civil se solidariza com a dor dos familiares e amigos do escrivão Rodrigo."

Fonte: Uol