Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

sábado, 24 de junho de 2017

47 mil pessoas não sacaram o PIS no Ceará; veja quem tem direito


Para os trabalhadores da iniciativa privada, o saque do benefício pode ser realizado nas agências da Caixa Econômica Federal ( Foto: José Leomar )


Os trabalhadores com direito ao abono salarial do Programa de Integração Social (PIS) e o do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) referente a 2015 têm até o dia 30 de junho para ir a uma agência bancária sacar o benefício. O valor varia de R$ 78 a R$ 937, dependendo do tempo em que a pessoa trabalhou formalmente em 2015.

No Ceará, serão pagos R$ 583,1 milhões a 831.790 trabalhadores. De acordo com a Caixa Econômica Federal, 784.611 pessoas, o que representa 94,33% do total, já realizaram os saques. Até agora, foram pagos R$ 561 milhões, valor equivalente a 96,2% do total a ser pago no Estado. Segundo a Caixa, 47.179 (5,6%) cearenses ainda não receberam o abono, cujo valor restante soma R$ 22,1 milhões ou 3,8% do total.

O Ministério do Trabalho orienta os trabalhadores a não deixar para a última hora para não correrem o risco de perder o benefício. Depois de encerrado o período de saques, o dinheiro que não foi resgatado voltará para o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) e será usado para o pagamento de benefícios como o seguro-desemprego e o abono salarial do próximo ano.

Conforme o último balanço do governo federal, 1,83 milhão de brasileiros ainda não tinham sacado o abono, o que corresponde a 7,56% do total de pessoas com direito ao benefício. O valor disponível para saque em todo o Brasil é de R$ 1,28 bilhão.

Tem direito ao abono salarial ano-base 2015 quem está inscrito no PIS/Pasep há, pelo menos, cinco anos; trabalhou formalmente por, pelo menos, 30 dias em 2015 com remuneração mensal média de até dois salários mínimo; e teve seus dados informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

O valor do abono é proporcional ao tempo que a pessoa trabalhou com carteira assinada em 2015. Se ela trabalhou, por exemplo, durante os 12 meses, vai receber o valor integral do benefício, que é de um salário mínimo (R$ 937). Se trabalhou por apenas um mês, vai receber o equivalente a 1/12 do salário (R$ 78) e assim sucessivamente.

Para saber quem tem direito ao benefício, os trabalhadores podem acessar a página verificasd.Mtb.Gov.Br/abono, com o número do CPF ou do PIS/Pasep e a data de nascimento. A central de atendimento Alô Trabalho do Ministério do Trabalho, que atende pelo número 158, também tem informações.

Como retirar

Os trabalhadores da iniciativa privada retiram o dinheiro na Caixa e os servidores públicos, no Banco do Brasil. Quem tem o Cartão Cidadão e a senha cadastrada pode sacar o abono do PIS nos terminais de autoatendimento da Caixa ou casas lotéricas. Caso não tenha o cartão, ele pode receber o valor em qualquer agência da Caixa, mediante apresentação de documento de identificação. Informações sobre o PIS podem ser obtidas pelo telefone 0800 726 0207, da Caixa.

Os servidores públicos que têm direito ao Pasep precisam verificar se houve depósito em conta. Caso isso não tenha ocorrido, devem procurar uma agência do Banco do Brasil. Mais informações sobre o Pasep podem ser obtidas pelo telefone 0800 729 0001, do Banco do Brasil.


Fonte Diário do Nordeste

Conselho de Ética arquiva pedido de cassação do senador Aécio Neves (PSDB-MG)


Aécio foi gravado pedindo dinheiro ao empresário e falando em tentativas para travar as investigações da Lava Jato ( Foto: Agência Brasil )




O presidente do Conselho de Ética do Senado, João Alberto Souza (PMDB-MA), arquivou nesta sexta-feira (23),o pedido de cassação do mandato do senador Aécio Neves (PSDB-MG). "Indeferi por falta de provas", disse o peemedebista por meio da assessoria de imprensa.

O pedido de cassação foi protocolado pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) em maio, logo depois de o tucano ter sido afastado por decisão da Justiça das funções parlamentares, como consequência da delação do empresário Joesley Batista, do grupo JBS. Aécio foi gravado pedindo dinheiro ao empresário e falando em tentativas para travar as investigações da Lava Jato.

De acordo com João Alberto, os membros do conselho têm um prazo de dois dias úteis para recorrer da decisão. Para isso, é necessário apoio de ao menos cinco integrantes do colegiado. A assessoria de imprensa de Randolfe já informou que o senador deve apresentar recurso contra a decisão.

O presidente do conselho tinha até a próxima segunda-feira (26) para dar o parecer sobre o caso, mas decidiu se antecipar. No início da semana, o peemebedista disse que aguardaria julgamento do STF (Supremo Tribunal Federal) sobre recursos de Aécio. A avaliação do caso foi adiada para a próxima semana, quando os ministros vão analisar um pedido de prisão do tucano e um recurso da defesa, que pede que o senador volte a ocupar as funções parlamentares.


Fonte Diário do Nordeste