Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

quinta-feira, 29 de junho de 2017

Renan renuncia à liderança do PMDB e diz que não será "marionete" do governo Temer

Renan Calheiros (AL) renunciou à liderança do PMDB no Senado
O senador Renan Calheiros (PMDB-AL) renunciou nesta quarta-feira (28) à liderança do PMDB no Senado. Em discurso no plenário, o político voltou a criticar o governo Temer, como vinha fazendo há semanas, e disse que não tem "vocação para marionete".

"Deixo a liderança do PMDB" foi a primeira frase do senador. "Devolvo o honroso cargo que me confiaram. Procurei exercer [a liderança] com dignidade, sempre orientado pelos objetivos do país".

Renan disse que renuncia por não compactuar com as ideias do governo e as reformas propostas pelo poder Executivo, especialmente a trabalhista. "Não odeio Michel Temer. Isso não é verdade. O que não tolero é sua posição covarde diante do desmonte da Consolidação das Leis do Trabalho [CLT]".

"Não estou disposto a liderar o PMDB atuando contra os trabalhadores e estados mais pobres da Federação", disse ele. "Não vou ceder a um governo que trata o partido como um departamento do poder Executivo (...). Não tenho a menor vocação para marionete. O governo não tem credibilidade para concluir essas reformas exageradas e desproporcionais".

Uol

Membro de torcida organizada tenta intimidar PM de folga que assistia jogo com seu filho; veja o vídeo


post-feature-image

Os ânimos mais do que acirrados e exaltados quase fizeram uma criança de não mais do que sete anos, testemunhar cenas gratuitas de violência durante um jogo de futebol.

O caso, que está sendo compartilhado nas redes sociais, foi documentado em vídeo, pelas câmeras de um celular. Nas imagens um pai ao lado do filho pequeno aparece recebendo toda a sorte de insulto de um integrante de torcida organizada. O motivo? Ele teria desamarrado uma faixa da torcida do clube Internacional para que seu filho pudesse ver melhor o jogo, junto à grade.

O pai, que por um acaso é policial, teve que controlar muito o ânimo para não revidar as ofensas e preservar o filho do pior. No vídeo o torcedor aparece mandando embrulharem a faixa, mas dá logo um discurso para o pai, que apenas tentava atender o pedido do filho.

“A tua arrogância não. A tua arrogância não”, repete o torcedor do Inter, bravo.

Um torcedor do mesmo time tenta acalmar o rapaz uniformizado que faz as agressões verbais, pois percebe que há uma criança ouvindo tudo.

O pai pede para que o filho encoste mais no alambrado. E o grandalhão continua vomitando ofensas desnecessárias. Ele sabe que o policial vai preferir não fazer nada para preservar a integridade física do próprio filho, que está bem ao lado do torcedor.

“Dá uma ‘militagem’ mesmo. Tu é um bosta. Me prende, me prende seu m…”, grita ele mais de dez vezes.

A criança fica em silêncio, visivelmente nervosa, olhando para o pai. O policial de folga tenta se controlar olhando para o lado e fingindo que não está acontecendo nada. Dois torcedores chegam para tentar afastar o torcedor exaltado que está prestes a cometer uma besteira.

Um terceiro companheiro de torcida chega para pedir que ele se acalme. E só depois de gritar mais algumas vezes ele se afasta. O pai simplesmente olha para o filho, com a expressão tranquilizadora e o vídeo termina, depois de 45 segundos.

As imagens ocorreram durante um jogo entre Brasil de Pelotas e Internacional, no último sábado (24), no Estádio Bento Freitas.

Os nomes do policial e do torcedor que o ofende não foram divulgados. Mas a postagem do vídeo gerou muita revolta nas redes sociais, pelo modo desrespeitoso como o marmanjo da uniformizada se porta diante de uma criança.

Foram mais de 880 mil visualizações, 8 mil compartilhamentos e quase 9 mil comentários em menos de dois dias.
Créditos: Portal news365