Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

quarta-feira, 28 de junho de 2017

Nódulos na tireoide afetam 60% da população brasileira


Estima-se que 60% da população brasileira tenha nódulos na tireoide em algum momento da vida, o que não significa que sejam malignos. De acordo com a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, apenas 5% desses nódulos são cancerígenos. A tireoide é uma glândula em formato de borboleta, que fica na base do pescoço, à frente da traqueia, logo abaixo da região conhecida como pomo-de-adão. Ela produz os hormônios T3 e T4, que são responsáveis pelo metabolismo do corpo, ou seja, o modo como o organismo armazena e gasta energia. Segundo o endocrinologista Marcelo Canto, nódulos são muito comuns. Eles podem ser uma massa de tecido tireoidiano que cresceu ou um cisto cheio de líquido que se forma na tireoide.

“Esta nodulação pode ser de nódulo sólido ou pode ser de nódulo líquido. Na maioria das vezes, o resultado é benigno e isso gira para lá de 90% dos casos. 5% das vezes a gente acaba diagnosticando a presença de câncer. Sendo diagnosticado câncer o tratamento é a retirada cirúrgica da tireoide.”

A tireoide age na função de órgãos importantes como o coração, cérebro, fígado e rins. Interfere, também, no crescimento e desenvolvimento das crianças e adolescentes, na regulação dos ciclos menstruais, na fertilidade, no peso, na memória, na concentração, no humor e no controle emocional. Lembrando que é fundamental que ela esteja em perfeito estado de funcionamento para garantir o equilíbrio e a harmonia do organismo. A professora de jornalismo, Alzimar Ramalho, tem hipotireoidismo, que é uma doença causada pela produção insuficiente de hormônios tireoidianos.

“Eu descobri que eu tenho problema de tireoide há mais de 20 anos, hipotireoidismo, então ela funciona de forma muito devagar e isto afeta o meu metabolismo. E vou no médico a cada 6 meses para fazer o controle.”

O endocrinologista Marcelo Canto ressalta ainda quais são os fatores que aumentam o risco de câncer na tireoide.

“Tem mais risco de ter câncer pessoas que foram submetidas a radiação na região do pescoço. Por isto convém, inclusive, quando a pessoa vai fazer exames de radiografia na área de odontologia, convém que ela use um protetor cervical, para não ficar recebendo radiação em cima da tireoide. Então, quadro familiar de câncer de tireoide, radiação, são situações que aumentam o risco de câncer na tireoide. Na maioria das vezes são casos isolados, perfeitamente tratáveis.”

Uma vez identificado o nódulo, o endocrinologista vai solicitar uma série de exames complementares para confirmar a presença ou não do câncer.

Atriz Vera Fischer é internada em UTI no Rio de Janeiro




A atriz Vera Fischer, 65 anos, está internada na UTI, sem previsão qualquer de alta médica, na Clínica São Vicente, na zona azul do Rio de Janeiro.

Segundo a assessoria do hospital, a atriz deu entrada apresentando quadro de pneumonia e “encontra-se com boa evolução clínica, respondendo ao antibiótico realizado e respirando espontaneamente”.

Trabalhos

Vera Fischer está afastada das novelas globais e da telona desde 2012, quando interpretou “Irina”, na novela Salve Jorge, e fez a “Rainha Dara”, em Xuxa e Os Duendes 2 - No Caminho das Fadas.

No início do ano, Vera estreou, em São Paulo, a comédia “Ela é o cara”, dividindo o palco com o ator Edson Fieschi.
 

Fonte Diário do Nordeste