Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Ônibus de banda de forró é alvejado por tiros e integrantes são baleados

Banco do Brasil foi explodido durante ação criminosa em Ipueiras/CE (Foto: Mateus Ferreira/TV Verdes Mares)
Dois integrantes da banda de forró João Bandeira e os Mestres foram baleados em ação de criminosos em Ipueiras, município da região Norte do Ceará, por volta de 1h deste domingo (9).

Antônio Elton Rodrigues da Costa, empresário da banda, levou um tiro na coxa e, após atendimento médico, foi liberado. Também integrante da banda, Eliene Bezerra Nogueira foi atingida por quatro tiros e internada na Santa Casa de Sobral. O grupo faria show na região.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSPDS), cerca de 12 homens invadiram o município, explodiram uma agência bancária e atiraram contra o destacamento policial. O ônibus da banda de forró foi alvejado quando passava próximo ao local do ataque.

Durante as ações, os criminosos fizeram reféns para servirem de ‘cordão humano’, antes de seguirem até a agência bancária para armar os explosivos.

O comandante de patrulhamento militar de Ipueiras, sargento Robério Araújo Barbosa informou que os homens vinham do município de Ipu e incendiaram alguns veículos na entrada de Ipueiras para dificultar a chegada de reforço policial à cidade.

Conforme a SSPDS, nenhum dos integrantes do grupo foi capturado.

G1/CE

Pai se enrola em cobertor com filho, põe fogo ao próprio corpo e mata os dois em SP


Cleriano José da Silva e Marcos Varela Silva morreram na hora
Cleriano José da Silva e Marcos Varela Silva morreram na hora

Um pai se enrolou em um cobertor com o próprio filho de 5 anos de idade e ateou fogo ao próprio corpo neste domingo (9) na Cidade de Tiradentes, zona leste de São Paulo. O menino Marcos Varela Silva e Cleriano José da Silva — o pai do garoto — morreram na hora.
A criança deveria ter sido entregue à mãe durante a tarde, mas, quando ela foi buscar o filho, o ex-marido se negou a devolver a criança.
A mulher, então, pediu ajuda à PM (Polícia Militar). Os policiais nem tiveram tempo de conversar com o homem. Com a chegada da viatura, Cleriano se enrolou em um cobertor e colocou fogo nele e no filho.
Dois policiais que invadiram a casa ficaram feridos. Cleriano estava desempregado e era considerado uma pessoa fechada.
A polícia já havia sido chamada ao local na semana anterior, pois o homem também se negou a entregar o filho. Familiares disseram que, recentemente, Cleriano passou a apresentar um comportamento estranho.
Arrasada com a morte do único filho, a mãe de Marcos precisou de apoio de familiares e amigos para ir à delegacia prestar depoimento.