Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

terça-feira, 25 de julho de 2017

Ceará tem mais de 35 mil orelhões que oferecem ligações gratuitas para telefones fixos


Ligações interurbanas de graça em orelhões (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

Você sabia que os telefones públicos ainda estão presente em Fortaleza e oferecem ligações gratuitas? Mas será que estão sendo usados?

O Ceará tem 35.500 orelhões. Mas a cada 10, três estão fora de operação. Prejuízo muitas vezes causado pelo vandalismo.

Pessoas comentam que, quando precisam, se deparam com os aparelhos destruídos. “É muito difícil ver um funcionando, aonde tem um não funciona”.

Mas outro motivo também tem feito eles ficarem no esquecimento. Na era da tecnologia, utilizar o orelhão soa ultrapassado. Primeiro, era preciso usar fichas telefônicas para fazer ligações no orelhão. Depois, o modelo foi substituído pelos cartões telefônicos, que subtraía os créditos de acordo com o tempo da ligação. As informações são do Tribuna do Ceará.

O lado positivo é que é possível fazer chamadas de graça nos telefones públicos. De um orelhão, dá para ligar para telefones fixos locais e interurbanos sem pagar nada. A repórter Pâmela Marinho, do Jornal Jangadeiro, fez um teste e comprova que realmente é possível fazer ligações gratuitas.

Em nota, a Oi diz que, nos seis primeiros meses deste ano, 10% dos orelhões instalados no Ceará foram danificados. A empresa realiza uma média de 510 substituições por mês.

Gasolina fica até 25% mais cara no Ceará




Os consumidores cearenses estão se deparando com os preços dos combustíveis cada vez mais caro no Estado. O litro da gasolina aumentou cerca de 25,5% em média, na comparação com o levantamento da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) com o maior valor encontrado do produto no Estado, de R$ 4,60, no Maciço de Baturité.

Segundo a pesquisa da ANP, o maior preço constatado para o litro da gasolina em postos do Ceará foi de R$ 3,999, entre os dias 16 e 22 de julho. Neste caso, o aumento foi de 15% do produto em estabelecimentos do Estado. Na Capital, onde o valor médio do litro da gasolina foi de R$ 3,636, a alta foi de 18,2%, levando em consideração o preço de R$ 4,30 encontrado em postos de Fortaleza. Entretanto, quando se compara com o maior valor do produto analisado pela Agência, de R$ 3,729, o aumento foi de 15,3%.

"É algo que não faz o menor sentido. O maior aumento que a gente poderia aceitar é entre 10% e 15%. Muito embora os preços sejam livres isso não deixa de ser uma prática não dentro dos conformes", avalia o consultor na área de petróleo e gás, Bruno Iughetti. De acordo com ele, o mercado deve regulamentar os preços praticados pelos estabelecimentos. "Vai haver uma acomodação de mercado. A concorrência é quem vai ditar as melhores práticas". A alta dos preços vem após o governo anunciar aumento do PIS/Cofins sobre os combustíveis líquidos.

Queixas

O Programa de Proteção do Consumidor (Procon) de Fortaleza tem registrado nos últimos dias diversas denúncias de cobrança de preços abusivos de combustíveis na Capital. O órgão, por sua vez, está monitorando onde estão ocorrendo as situações para tomar alguma medida, ainda não informada.

O Procon também está orientando os consumidores a denunciarem reajustes muito elevados ao que foi anunciado. Na última quinta-feira (20), o governo aumentou em R$ 0,4109 de PIS/Cofins por litro da gasolina. No caso do etanol hidratado, a elevação foi de R$ 0,2073 de PIS/Cofins por litro do produto nas distribuidoras e na usina.

Defesa do consumidor

O reajuste do preço da gasolina será questionado na Comissão de Defesa do Consumidor, da Câmara dos Deputados. O deputado federal Chico Lopes (PCdoB-CE) apresentou requerimento de audiência pública para convocar a direção da Petrobras, o Ministério de Minas e Energia e a Secretaria Nacional de Defesa do Consumidor, do Ministério da Justiça, para debater o reajuste. "O questionamento na Comissão de Defesa do Consumidor tem por base o elevado e injustificado percentual de reajuste e o alto impacto para as mercadorias em geral", afirmou o deputado por nota.

Balanço

Na semana em que o governo anunciou o aumento do PIS/Cofins sobre combustíveis, o valor médio da gasolina vendido nos postos brasileiros recuou em 21 estados e no Distrito Federal, segundo a ANP. O litro aumentou em apenas cinco estados.

Já os preços do etanol nos postos brasileiros caíram em 18 estados e no Distrito Federal. Em outros sete estados houve aumento no preço do produto.


Fonte Diário do Nordeste