Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

segunda-feira, 24 de julho de 2017

Acidentes deixaram saldo de cinco mortos e seis feridos neste fim de semana no Cariri

Cinco pessoas morreram e outras seis saíram feridas em conseqüência de acidentes de trânsito nas últimas horas na região do Cariri. Além disso, a polícia ainda não sabe se Carlos Correia Santos, o “Carlinhos”, teria se ferido na colisão entre o veículo Gol de cor vermelha e o Passat Village que o mesmo dirigia. O acidente aconteceu na noite de sábado no cruzamento das avenidas Virgílio Távora e Duarte Júnior causando a morte de três pessoas e deixando outras três feridas numa tragédia de grande repercussão.

A polícia esteve na casa do mesmo, porém não o encontrou e a expectativa é a de que “Carlinhos” se apresente nas próximas horas na Delegacia de Polícia Civil de Juazeiro acompanhado do seu advogado para prestar esclarecimentos a cerca do acidente. Nesta colisão morreram a viúva Maria Angelita da Silva, de 69, e seus filhos Socorro Lucilene Marques Silva, de 41, e Cícero Alexandre da Silva, de 37 anos, que moravam no bairro Pedrinhas.

Saíram feridos o aposentado José Francisco de Queiroz, de 76 anos, residente na Rua Joaquim Cruz (Aeroporto), uma criança e o seu pai Gleyson Wesley Soares Rocha, de 25 anos, que viajavam no Passat de cor bege. Este último ainda se encontra internado no Hospital Regional do Cariri e deverá ser transferido, nas próximas horas, para um hospital de Fortaleza onde reside. Antes, será ouvido no Inquérito Policial instaurado pela Delegada Suerda Bezerra Ulisses sobre o acidente.

OUTROS – Momentos antes duas pessoas que trafegavam numa motocicleta saíram feridas num acidente na Avenida Ednir Mendonça Por volta das 15h30min de sábado. O veículo foi atingido por uma caminhonete que fazia o retorno nas imediações da empresa Nego Diesel e as vítimas terminaram socorridas pelo SAMU. Já o agricultor Francisco Pereira da Silva, de 38 anos, residente no Distrito de Monte Alegre em Barro continua internado.

Ele viajava na garupa de uma moto pilotada por Josivan de Souza Oliveira, de 33 anos, que morava no mesmo lugar e bateu no para brisa de um caminhão na BR-116 na noite deste domingo morrendo no local. Outra vítima fatal em conseqüência de acidente com moto foi o Soldado PM do Pernambuco, Edinaldo Nasioseno do Nascimento, de 36 anos, que morava em Juazeiro e, na madrugada do dia 16, bateu com sua moto numa sucata abandonada no bairro Juvêncio Santana e morreu no Hospital Regional do Cariri.

Por Demontier Tenório
Com Parceria Site Miséria.com.br

Ex-apresentadora de TV morre após coqueiro cair na sua cabeça na Índia


Uma antiga âncora de TV indiana morreu de uma forma chocante. Ela estava andando perto de sua casa e um coqueiro caiu sobre ela. O incidente, que ocorreu na última quinta-feira, foi capturado por uma câmera instalada em uma loja próxima ao local e foi a público no fim de semana.
A indiana Kanchan Nath, de 58 anos, teve sérias lesões com o acidente e morreu no sábado, segundo o seu marido confirmou ao Financial Times.
O impressionante vídeo mostra Kanchan Nath, que também era professora de ioga, entrando em colapso depois que o coqueiro caiu de repente em cima dela durante a sua caminhada. Pessoas que andavam pelo local correram para socorrê-la e rapidamente retiraram a árvore de cima dela.
"O incidente aconteceu na quinta-feira, quando Kancha Nath estava em uma caminhada matinal em Chembur e a árvore caiu sobre ela, fato que a deixou gravemente ferida", disse um policial da delegacia de Chembur. "Nath, que estava completamente inconsciente, foi levada rapidamente para o hospital próximo pelos transeuntes, mas sucumbiu aos ferimentos", acrescentou.
A família de Kanchan culpou a Corporação Municipal de Brihanmumbai (BMC) por sua morte, alegando que eles tinham negado a permissão para cortar a árvore que caiu sobre ela. "A população exigiu durante vários meses que o BMC a cortasse, mas eles ignoraram nosso pedido", disse o marido de Kanchan, Rajat Nath.
Rajat acrescentou que vai processar o BMC por negligência criminal: "Foi um duplo risco para mim, já que a polícia de Chembur não registrou nada sobre a minha alegação de negligência criminal. Mas eu e os alunos da minha esposa estamos determinados a levá-los ao tribunal".
Fonte: Uol Notícias