Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

quinta-feira, 27 de julho de 2017

Governo tem déficit de R$ 56,09 bilhões no 1º semestre e registra maior rombo desde 1997

Foto: Rafael Neddermeyer / Fotos Públicas
 O governo federal registrou déficit primário de R$ 56,09 bilhões no primeiro semestre deste ano. O número é o pior para o período desde o início da série histórica, em 1997, há 21 anos. Os dados foram divulgados pela Secretaria do Tesouro Nacional nesta quarta-feira (26). Anteriormente, o maior rombo para os primeiros seis meses do ano havia sido alcançado em 2016, com déficit primário de R$ 36,47 bilhões. Este é o terceiro ano consecutivo em que as contas do governo ficam negativas. Apesar do resultado, a equipe econômica do Planalto ainda não cogita alterar a meta fiscal de 2017, que é de déficit de até R$ 139 bilhões. “Não temos discussão sobre mudança de meta. Não negamos que ela é desafiadora, mas estamos demonstrando todo nosso engajamento com ela, com ações concretas”, disse a secretária do Tesouro Nacional, Ana Paula Vescovi, nesta quarta.

Após matar os quatro filhos e o marido, mulher sorri no tribunal; veja os vídeos


post-feature-image

No início do mês, Isabel Cartuna Martinez, 31 anos, usou uma faca para matar quatro de seus cinco filhos, além do marido, Martin Romero, 33, na casa onde viviam a cerca de um mês, no município de Loganville, Georgia (EUA). De acordo com a emissora CBS News, Diana Romero, 9, que também foi esfaqueada, está internada em condição estável.

Após matar o companheiro e os filhos Isabela Martinez, 10, Dacota Romero, 7, Axel Romero, 2, e Dillan Martin-Romero, 4, durante a madrugada, vizinhos assustados com o acontecimento chamaram a polícia, que chegou no local e concluiu que as vítimas foram esfaqueadas até a morte.

O caso, lógico, sensibilizou a opinião pública e repercutiu em diversos jornais norte-americanos. Porém, outro fator ainda mais estranho que o próprio #Crime diz respeito ao perturbador comportamento da mulher ao se apresentar no tribunal no dia seguinte, 7 de julho.

Sem demonstrar arrependimento, ela sorriu perante às câmeras, estendeu os braços e chegou a se ajoelhar, numa nítida demonstração de confusão mental.

Ao ser alertada pelo juiz que tinha direito a um advogado, a mulher, que só fala espanhol, disse por meio de uma intérprete que não precisava de defensor público.

Visivelmente transtornada, falou que seu "advogado" é o povo e sua fé.

Ainda usou outros argumentos sem nexo.“Nós somos todo o povo de Deus. Deus nos ama a todos”, salientou – confira o vídeo.

Em comunicado à imprensa, a polícia demonstrou espanto e indignação com o sangrento episódio. "O que leva uma pessoa a tirar a vida de crianças tão inocentes e seu cônjuge é algo que talvez nunca possamos entender.Este é um crime horrível não só para as vítimas, mas para a família, o bairro e a comunidade", declarou.

Embora o motivo dos assassinatos seja desconhecido, em depoimento exclusivo à CBS News (canal 46), Letty Perez, que mantinha contato e residia próximo de Isabel, disse suspeitar que ela sofria de depressão, após perder o pai.

Conforme a testemunha, a família se mudou do estado de Illinois para Loganville, na Georgia, depois da morte do genitor da assassina.

Apesar da violência brutal cometida contra os familiares, Perez revelou que ela parecia gostar das crianças.

“Você pode dizer quando alguém não gosta de seus filhos. Ela era uma boa mãe”, declarou a vizinha.

O estado da Georgia tem pena de morte. Devido a natureza dos assassinatos, é possível que Isabel Cartuna Martinez seja condenada à pena capital. Abaixo, confira a gravação completa da mulher no tribunal sendo auxiliada pela intérprete.

Créditos: Artur Zingano Jr. via Blasting