Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Mulher grava marido roncando por quatro anos e monta remix com 'Despacito'; veja


Uma mulher gravou os roncos de seu marido durante quatro anos e aproveitou todo o material acumulado para fazer um remix da música 'Despacito'. Segundo informações do jornal El Mundo, o alvo da piada foi o peruano Raúl Amador Márquez.

O nome da esposa dele não foi divulgado, mas ela faz questão de aparecer no início do vídeo com uma breve mensagem: "Espero que desfrutem". Em seguida, tem início a sinfonia de roncos ao ritmo da música de Luis Fonsi, que se tornou sucesso mundial.

O vídeo foi elaborado com a ajuda do sobrinho da mulher e com pouco mais de uma semana no ar já acumula mais de 44 mil visualizações no YouTube.
 

Defesa de Lula recorre ao TRF4 contra bloqueio de bens



A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ingressou nesta quinta-feira (20) no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) com um mandado de segurança contra o bloqueio de bens determinado pelo juiz Sérgio Moro. O ex-presidente teve bloqueados mais de R$ 600 mil de contas bancárias e cerca de R$ 9 milhões que estavam depositados em dois planos de previdência privada.

Lula foi condenado a 9 anos e seis meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no processo da Lava Jato envolvendo um triplex em Guarujá. Ele foi acusado de receber o apartamento da construtora OAS como propina por contratos na Petrobras. O ex-presidente nega.

De acordo com o juiz federal, o objetivo do bloqueio de bens é garantir "a reparação dos danos decorrentes do crime". Já os advogados de Lula consideraram a decisão "ilegal e abusiva".

O pedido de bloqueio foi feito pelo Ministério Público Federal (MPF), em outubro de 2016, antes da sentença que condenou o ex-presidente. O despacho em que Moro autorizou o bloqueio do dinheiro é de 14 de julho deste ano.

Além do bloqueio de R$ 606.727,12 de contas bancárias do ex-presidente, houve sequestro e arresto de dois carros, três apartamentos e um terreno, em São Bernardo do Campo, em São Paulo. As medidas cautelares que evitam que o réu se desfaça de bens ou valores que podem ser entregues à Justiça após decisão definitiva. Ainda foram bloqueados cerca de R$ 9 milhões que estavam depositados em dois planos de previdência privada, em nome de Lula.