Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Solange Almeida se casa com empresário em cerimônia surpresa: 'Decidi ter meu lar'


Foto: Reprodução / Instagram
 A cantora Solange Almeida surpreendeu seus seguidores, na tarde desta quarta-feira (19), ao anunciar que se casou com o empresário paraense Leandro Andriani, com que está desde janeiro de 2017. "Eu escolhi acertar. Um dia, sonhei com uma casa. Nela, havia filhos, marido, um lar. Acreditei, apostei, vivi, caí e levantei. Ao contrário de muitos, eu me levanto depois das quedas, eu acredito mesmo com medo. Hoje, tomei uma grande decisão: decidi voltar a ter meu lar. Acho que posso, que mereço. Decidi casar e tentar acertar. Eu só vou para frente, porque quem me protege não vive de passado, mas de futuros brilhantes. E hoje começa o meu. Alegre-se comigo, será uma grande honra. Le Andriani, meu marido lindo, te amo!", escreveu. A cerimônia foi surpresa té mesmo para os convidados. Ela teria convidado amigos e familiares para um jantar e, durante o encontro, anunciou que haveria o casamento.

Tragédia: Criança morre após ser atropelada por micro-ônibus em Juazeiro do Norte


Criança teve morte imediata (Foto André Costa)

Juazeiro do Norte. Uma criança de apenas cinco anos de idade morreu atropelada por um micro-ônibus na Avenida Padre Cícero, neste Município, por volta do meio-dia desta quarta-feira (19). De acordo com a mãe do jovem, ela estava parada no semáforo, com a criança na garupa da motoneta, uma Yamaha Crypton 50 cilindradas, quando ao sair, foi colhida pelo veículo. “Assim que o sinal ficou verde, nós saímos pelo acostamento e eu senti a pancada da batida”, contou Marciele Botelho, em estado de choque.

O jovem Jorchua Botelho, teve morte imediata. Ele usava capacete e um cinto de segurança infantil para moto. “Após a pancada, o micro-ônibus passou por cima do garotinho”, acrescentou uma testemunha. A mãe da vítima sofreu apenas escoriações leves pelo corpo e foi atendida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Jorchua era o único filho dela.

Apesar dos equipamentos de segurança, segundo o Código Brasileiro de Trânsito, é proibido “conduzir motocicleta, motoneta e ciclomotor transportando criança menor de sete anos ou que não tenha, nas circunstâncias, condições de cuidar de sua própria segurança”.
O motorista do micro-ônibus de placas OCJ-5027, pertencente a Cooperativa dos Transportes Alternativos de Santana do Cariri. (Coopertasc), identificado como Cícero Alcione Soares, permaneceu dentro do veículo até a chegada da polícia. Ele temia ser linchado por populares. O condutor foi encaminhado a Delegacia Regional de Juazeiro do Norte (20ª Região). Questionado sobre como teria ocorrido o acidente, Cícero disse que só falaria ao Delegado plantonista.

De acordo com agentes do Departamento Municipal de Trânsito (Demutran) de Juazeiro do Norte, será feito uma perícia para identificar as reais causas do acidente. “Não podemos afirmar, de imediato, quem estava errado”, pontuou o agente.

Mortes no trânsito
No Brasil, o trânsito é a principal causa de morte “acidental” entre crianças de zero a 14 anos de idade. De acordo com dados do Ministério da Saúde, há três anos, 1.654 crianças dessa faixa etária morreram devido a esse tipo de incidente no país. A ONG Criança Segura mostrou, através de estudo, que, naquele ano, a média nacional de mortes no trânsito desse segmento da população foi de 3,76 a cada 100 mil crianças e adolescentes de zero a 14 anos.

“No Brasil, aproximadamente quatro crianças morrem todos os dias vítimas de acidentes de trânsito. Esse número poderia ser muito menor se algumas medidas de prevenção fossem adotadas, como a redução do limite máximo de velocidade nas vias e o aumento da fiscalização do uso da cadeirinha”, explica Mariana Lorencinho, coordenadora de projetos da Criança Segura.

Entre 2014 e 2015, no entanto, houve discreta redução nos dados. Ainda conforme a ONG, a redução foi de 16,02%. Entretante, apesar dos números alcançado diante o trabalho de prevenção e conscientização acerca da importância da segurança, o trânsito ainda continua sendo a principal causa de morte de crianças e adolescentes até 14 anos. Entre 2001 e 2015, por exemplo, a redução foi de 42%.


Fonte Diário do Nordeste