Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

sábado, 15 de julho de 2017

Economia cai 0,51% e atinge pior índice desde 2015; expectativa era de crescimento


Foto: Ilustrativa
 A economia brasileira recuou 0,51% em maio e atingiu seu pior índice para o mês desde 2015. A informação foi divulgada pelo Banco Central nesta sexta-feira (14) acerca do IBC-Br. De acordo com O Globo, a estimativa de especialistas era de alta de 0,3% em relação ao mês anterior. Apesar da maior queda desde agosto do ano passado, o IBC-Br deste ano é 0,04% maior do que o registrado em maio de 2016. No ano, o IBC-Br é considerado estável, com queda acumulada de 0,05%. O resultado da economia no primeiro trimestre foi um pouco melhor do que o anunciado pelo Banco Central em maio. O dado passou de 1,12% para 1,14%, influenciado pelo bom desempenho da agriculturano período. O IBC-Br foi criado pelo Banco Central para ser uma referência do comportamento da atividade econômica para orientar a política de controle da inflação e orientar a política de controle da inflaão pelo Comitê de Política Monetária (Copom).

Sérgio Machado devolve R$ 25 milhões aos cofres da Transpetro

Um dos “delatores-bomba” da Operação Lava Jato, o empresário cearense Sérgio Machado devolveu 6 milhões de libras – cerca de R$ 25 milhões – para os cofres da estatal Transpetro. Subsidiária da Petrobras, a empresa pública foi administrada por Machado entre 2003 e 2014.

A informação é da coluna do jornalista Ancelo Gois, do jornal O Globo. Segundo o colunista, o repasse integra acordo de delação premiada de Machado e corresponderia a valores que ele admitiu ter desviado da estatal.

“É dinheiro roubado por Sérgio Machado, na época em que presidia a estatal, e que está sendo devolvido à empresa dentro do acordo de delação premiada do político peemedebista, muito ligado a Renan”, diz a coluna.

Considerado um dos operadores do senador Renan Calheiros (PMDB-RN) nos desvios da Petrobras, Machado fez acordo de delação premiada no ano passado. O depoimento causou grande impacto por incluir gravações com diversos membros da cúpula do PMDB articulando acordos para barrar as investigações da Lava Jato. Após delação, ele aguarda sentença para cumprir a prisão domiciliar em uma mansão em Fortaleza.

Redação O POVO Online